SÚPLICA  DE  NATAL

 

Carmen Cinira

 

Senhor, tu que deixaste a rutilante esfera

Em que reina a beleza e em que fulgura a glória,

Acolhendo-te, humilde, à palha merencória

Do mundo estranho e hostil em que a sombra ainda impera!

 

Tu que por santo amor deixaste a primavera

Da luz que te consagra o poder e a vitória,

Enlaçando na Terra o inverno, a lama e a escória

Dos que gemem na dor implacável e austera...

 

Sustenta-me na volta à escura estrelaria

Da carne que me espera em noite rude e fria,

Para ensinar-me agora a senda do amor puro!

 

E que eu possa em teu nome abraçar, renovada,

A redentora cruz de minha nova estrada,

Alcançando contigo a ascensão do futuro.

 

Psicografia Chico Xavier Livro:Antologia Mediúnica do Natal