A CONTRA PERGUNTA

 

André Luiz

 

Quando o Amigo Espiritual se aproximou, a senhora lhe disse quase em pranto:

 

- Benfeitor querido, as nossas provações continuam grandes...

 

Dificuldade, tropeços, desiluções.

 

E o que hoje me impresionoué que meu tio nos falou hoje francamente que o nosso grupo familiar chegou a tantos sbstáculos, porque nos preocupamos, excessivamente com a religião e oramos demais...

 

O irmão que diz a isso?

 

O Amigo Espiritual meditou longamente e repondeu com outra pergunta:

 

-Filha, se lutamos tanto, mantendo-nos em prece, o que será de nós se não orarmos?

 

 

Do livro Aulas da Vida. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.