NA SEARA  EVANGÉLICA

 

Emmanuel

 

...Ai de mim se não pregar o Evangelho! – Paulo.

(I Coríntios,9:16)

 

  Às vezes fugimos ao serviço evangélico, justificando a omissão com os defeitos que ainda nos caracterizam.

*

  Dizemo-nos demasiado, fracos para cooperar com a beneficência e desertamos do contato com os irmãos em penúria...

Afirmamo-nos inábeis e recusamos encargos honrosos que se nos confiam...

  Proclamamo-nos rudes em excesso e rejeitamos a possibilidade de cooperar no ensinamento edificante...

  Asseveramo-nos na posição de espíritos endividados e fantasiamos incapacidade para o cultivo da fé...

  Entretando, é grande contra-senso semelhante norma de proceder.

  Se a criatura humana surgisse instruída no berço, para que a escola na Terra?

*

  Jesus transmitiu as revelações e lições do Evangelho a homens e mulheres débeis, infelizes, revoltados, obsessos, inibidos, ignorantes, desanimados, doentes.Ele próprio declarou não ter vindo ao mundo para curar os sãos.

  Evitemos escapatórias diante da  construção do bem, que é dever nosso.

 

  A obra de evangelização e, notadamente, a que Jesus nos concede na seara luminosa da Doutrina Espírita, é oportunidade rara de serviço, melhoria, aprimoramento e felicidade, cujo valor não sabemos ainda apreciar.

*

  Recordemos Paulo de Tarso.

  Ele, o apóstolo que recolheu apelos diretos do Cristo à sementeira de luz, foi positivo ao confessar:”Ai de mim se não pregar o Evangelho!”

  E nós, em lhe meditando o exemplo, podemos reconhecer que se não aproveitarmos os recursos de trabalho que o Espiritismo nos oferece, permaneceremos na inferioridade em que temos vivido até hoje, se não descambarmos para coisa pior.

 

Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier. Do livro “Bênção de Paz"