disponibilidades  mediúnicas

 

Emmanuel

 

Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo? – Paulo.

(I Coríntios, 12:19)

 

  Na edificação espírita-cristã auxiliemos cada companheiro a perceber o valor do esforço que se lhe atribui.

Nunca será demais repetir que todos, encarnados e desencarnados, atendendo aos interesses da própria evolução, na obra da Doutrina Espírita, funcionamos em equipe, visando a um fim – a consolidação do bem geral.

*

  Cada tarefeiro é situado no lugar certo, para a cooperação exata.

  Este retém a palavra vibrante, aquele conserva com mais segurança o senso da direção, outro escreve de modo convincente, outro ainda, com mais propriedade, fornece a energia curadora... Há  quem se responsabilize pela escola, pelo conforto moral, pela assistência aos necessitados, pela enfermagem da alma...

  Todo trabalho a fazer, quanto ocorre a cada peça de determinado engenho, é de suma  importância. Em razão disso, não existem privilégios ou distinções na construção da Espiritualidade Superior.

*

  O colaborador requestado à produção de fenômenos espetaculares ou aos efeitos brilhantes da inteligência, não é maior que o obreiro encarregado de lenir feridas ou suprimir aflições na retaguarda.

*

  O apóstolo Paulo, em se reportando ao assunto, articulou esta feliz expressão: “Se todos, porém, fossem um só membro, onde estaria o corpo?”

  Os olhos não substituem os ouvidos e nem as mãos tomam para si os deveres dos pés; contudo, trabalham todos, interligados, em proveito da personalidade real.

  Aprendamos com a natureza e, sustentando-nos na posição que nos é própria, aprimoremos, quanto possível, a nossa capacidade de servir, reconhecendo sempre que a seara do bem pertence ao Senhor.

 

Mensagem psicografada por Francisco Cândido Xavier. Do livro “Bênção de Paz"