PALAVRA  DO  SEMEADOR

Emmanuel

 

       

          Semeador da vida, semeia a boa semente,

         Os corações na Terra assemelham-se, muitas vezes, à própria terra.

         Não amaldiçoarás o deserto porque exiba espetáculos de secura.

         Dar-lhe-ás o consolo da fonte.

         Não esmagarás os próprios dedos nas pedras do campo.

         Removerás o empecilho, amparando a eira.

         Não impediras a lama do charco.

         Alongarás ao pântano o socorro do dreno amigo.

         Não agredirás o espinheiro.

         Auxiliarás, feliz, a limpeza da gleba.

         Nos caminhos do mundo, há muita gente também assim.

         Almas ressecadas na ignorância, enrijecidas na indiferença, atormentadas na sombra, perdidas na crueldade...

         Não reclames, nem condenes.

         Estende as mãos a serviço do amor e tanto quanto possível, semeia sempre.

         Não exijas, porém, que o fruto chegue hoje.

         Primeiro, o suor do trabalho e a semente no solo.

         Depois, a defesa laboriosa e a verdura tenra, pedindo apoio.

         Mais tarde, no entanto, surpreenderás, jubilosamente, a alegria da flor e a benção do pão.

 

Extraído do livro Bênçãos de Amor. Autores Diversos

Psicografia de Francisco Cândido Xavier.