CANTEIRO  DE  RIMAS

Benedito Candelária Irmão

 

Quem ama não desanima.

Por mais dor na alma sincera,

O amor se faz esperança

Onde a razão desespera.

 

Avarento – homem sozinho

Que não ajuda a ninguém,

Reduzido a carcereiro

De toda a prata que tem.

 

Aviso da experiência

Que não se deve omitir:

Quem descobre a ingratidão

Não desejava servir.

 

Fortuna é uma deusa antiga

Que só defende e tutela

Quem sabe Tê-la, servindo,

Mas trabalhando sem ela.

 

Fraternidade real

È luz de Deus na pessoa;

Jamais condena, auxilia...

Não censura, aperfeiçoa

 

A vida é longa viagem

Que se faz, de prova em prova...

Em toda estrada que finda,

Começa uma estrada nova.

 

Quanta gente chora rindo,

Soluçando a gargalhar!...

Onda rendada na areia

Não mostra o fundo do mar.

 

 

Livro Mais Vida - Chico Xavier