MAIS  VIDA

  Clóvis Amorim

 

 

Ninguém fugirá da sorte,

Missão bem ou mal cumprida,

De enfrentar depois da morte,

Bem ou mal, sempre mais vida.

 

Nem vale ser trapaceiro

No jogo da humana lida.

A morte vende o parceiro,

Desmascarando-o em mais vida.

 

É só do tolo inventar

Na morte inútil saída,

Para às tontas tropeçar

Logo adiante em mais vida.

 

Assim é... quem não aceita

Por pouco tempo duvida.

Arma a cama em que se deita,

Semeou, colhe em mais vida !...

 

                                             

 

São Paulo, 21 de fevereiro de 1982.

 

 

 Livro Mais Vida - Chico Xavier