COISA  IGUAL  NÃO TE  ACONTEÇA

 

  Ruy Apocalypse

 

Por um momento esperei

Não tivesse acontecido,

Ou não tivesse passado

Naquele beco alongado

Como o sonho mais comprido...

 

Por um momento não quis

Acreditar isso fosse,

Quer dizer, não fosse sono,

Mas o confuso abandono

Que simples queda me trouxe...

 

Nada vi, não senti nada,

Naquele vácuo-segundo,

Em que fui, deixei de ser,

Não podia mais me ter

E nada tinha do mundo!

 

Deslizava como sombra,

Uma sombra ébria, soturna:

Vultos estranhos dançavam,

Como folhas que esvoaçavam

Naquela visão noturna!

 

Mais tarde, sem despertar,

Antevendo simplesmente,

Entendi que Dona Morte

Com a foice em rápido corte

Me interrompeu bruscamente!

 

Valoriza mais teus dias!

Coisa igual não te aconteça

Em meio da vida, amigo,

Como aconteceu comigo,

Tonto de alma e de cabeça!

 

 Livro Mais Vida - Chico Xavier