SONETO  DA  CONFIANÇA

 

  Pethion De Villar

 

Nenhum nobre ideal jamais

Floresce

Isento de renúncia desde

O início,

Glorificando o próprio sacrifício,

Que em sendo um alto sonho

Em lutas cresce.

 

Construir é o mais belo e grato ofício

Do homem que o seu destino reconhece;

Sob a Vontade que jamais fenece,

Erguer no Bem seu íntimo edifício!

 

Por agitar-se o mar, firme-se o leme!

A mão que sabe confiar não treme,

Por mais que o vendaval o barco açoite.

 

É passageira a nuvem que ameaça,

Brigue de sombra, sorrateiro, passa,

Pressentindo a Manhã no mar da Noite!

 

                                             

 

                                               

 

 Livro Mais Vida - Chico Xavier