QUANTO  MAIS

 

Emmanuel

 

Quanto mais tiveres, mais, ser-te-á acrescentado, - disse-nos o Senhor.

 

*

Para que lhe compreendamos o ensinamento, vejamos a natureza.

Quanto mais repouso na enxada, mais amplo se lhe farão o assédio da ferrugem, conduzindo-a do descanso à plena inutilidade.

Quanto mais estanque o poço, mais envenenadas se lhe farão as águas, passando da inércia à letalidade completa.

Quanto mais abandonado o fruto amadurecido, mais profunda se lhe fará a corrupção, descendo à imprestabilidade.

Eis porque, a Lei estenderá as forças que exteriorizamos, à maneira da lavoura em cujas atividades cada semente produz em regime de multiplicação.

*

Quanto mais egoísmo – mais aviltamento.

Quanto mais repouso indébito – mais preguiça.

Quanto mais vaidade – mais aflição.

Quanto mais ciúme – mais desespero.

Quanto mais delinquência – mais remorso.

Quanto mais erro – mais reajuste.

Quanto mais desequilíbrio – mais sofrimento.

Quanto mais trabalho – mais progresso.

Quanto mais boa vontade – mais simpatia.

Quanto mais humildade – mais bênçãos.

Quanto mais bondade – mais triunfo.

Quanto mais serviço – mais auxílio.

Quanto mais perdão – mais respeito.

Quanto mais amor – mais luz.

 

*

Examina o que sentes e pensas, o que dizes e fazes, porque a Lei multiplicará sempre os recursos que ofereces à vida, restituindo-te compulsoriamente o bem ou o mal que pratiques, de vez que inferno ou céu, alegria ou dor, felicidade ou obstáculo em nosso caminho, é sempre a Justiça Divina a expressar-se conosco e por nós, conferindo-nos isso ou aquilo, de conformidade com as nossas próprias obras.

***

 

O lar é o porto de onde a alma se retira para Além do Mundo e quem não transporta no coração o lastro da experiência cristã, dificilmente escapará de surpresas inquietantes e dolorosas.

 

Livro “Nós” – Psicografia: Francisco Candido Xavier.

Digitado Por: Lúcia Aydir.