POSIÇÃO CORRETA

Ante os irmãos portadores de deficiências físicas, procura manter uma posição mental e social correta. Nem a compaixão injustificável, nem a indiferença fria para com eles.

O teu irmão limitado aguarda de ti uma oportunidade digna, a fim de exercer a tarefa e cumprir a finalidade para as quais se encontra na Terra.

Da mesma forma como ocorre contigo, é alguém que se recupera de lamentáveis equívocos passados.

As marcas e limitações que nele percebes não constituem maldição, nem significam motivo de abandono.

Também tu possuis deficiências e limites, quiçá, mais graves, com a diferença única de que os teus são ocultos e os demais os ignoram.

Anteriormente, em inúmeras civilizações e culturas, o deficiente físico, ao nascer, era arrojado à morte, impiedosamente.

O homem peregrinava, então, do instinto para a razão, sem haver-se beneficiado com as dádivas do amor.

Com Jesus, a bênção da solidariedade transformou-se em dever de todas as criaturas umas para com as outras.

O deficiente físico é, psiquicamente, normal, gente, conforme a linguagem usual, com sentimentos e raciocínios que o fazem ver o mundo, porém, através da ótica de como seja recebido e tratado.

Se lhe concedes o ensejo de realizar e realizar-se, ele verá o mundo humano e digno, dignificando-se na luta e crescendo em júbilo com entusiasmo.

Se lhe cerceias o passo, negando-lhe ensejo, por preconceito ou inferioridade de tua parte, oferecer-lhe-ás a visão incorreta da Terra, deixando-o amargurar-se, cair em depressão, alienar-se. . .

Excelentes trabalhadores revelam-se os que sofrem deficiências físicas.

Aprimoram valores, desenvolvem outras aptidões e firmam-se corn dedicação nas realizações a que se entregam.

Seja qual for a limitação física do teu próximo, ele se encontra, na Terra, qual ocorre contigo próprio, com o objetivo superior de crescer, redimindo-se do ontem e planificando o amanhã.

Honra-o com a concessão do momento, a fim de que possa demonstrar o valor de que é dotado.

Caso estivesses com alguma problemática dessa natureza, anelarias por oportunidade de trabalho com a qual te realizarias.

Não o habitues à esmola humilhante, de que ele não necessita.

Coopera para educá-lo, facultar-lhe uma profissão e contribuir para que ele a exerça nobremente.

Nem todos os deficientes físicos encontram-se em punição. ..

Steinmetz, limitado por tormentosa deformidade, fez-se mestre em pesquisas elétricas, deixando patentes de mais de duzentas invenções. . .

Milton, cego e trôpego, ofereceu à Humanidade o excelente "Paraíso Perdido", considerado um dos mais belos poemas de língua inglesa.

Beethoven, surdo, melhor pôde compor, legando à posteridade a grandiosa Nona Sinfonia, que é considerada a mais perfeita e bela superando as anteriores.

Pasteur, vitimado por pertinaz enfermidade, contribuiu, decisivamente, para revelar a vida microbiana. ..

Limitados, em ministério de luz, ensinando o homem, forte e sadio, a não se deter sem se apoiar em bengalas desculpistas para fugir à luta.

Com deficiências ou não de que te vejas objeto, coopera com o teu irmão em luta, laborando com ele, como Jesus, ao lado dos padecentes de toda natureza, renovando, libertando espíritos e corações, e encaminhando-os ao "reino de Deus" que, afinal, se encontra dentro de cada um de nós.

Joanna de Ângelis