SUICIDAS TAMBÉM

Os vapores da ira cultivada perturbam o equilíbrio da emoção.

Os tóxicos da angústia vitalizada envenenam os centros da harmonia psíquica.

As viciações mentais ou físicas mantidas interferem no metabolismo físio-psicológico.

A insatisfação demorada desarticula o ritmo da máquina orgânica.

A rebeldia sistemática dá gênese a enfermidades complexas.

A ociosidade responde por inúmeros distúrbios psíquicos.

A ansiedade contínua leva às alienações.

O ciúme envilece o caráter e desconcerta a vida.

A avareza tisna o discernimento e perturba a organização fisiológica.

Quantos cultivam estes e outros semelhantes vírus perigosos adoecem, avançando, insensatamente, para o autocídio total.

O suicídio, que decorre do gesto alucinado, levando a vítima a perder os contornos da realidade, choca e produz comoção geral.

O suicídio lento, desgastante e fatal, porém, passa despercebido.

Pululam, na atualidade, em todos os níveis sociais e econômicos, as vítimas da auto-destruição, por equívocos morais, excessos físicos e leviandades espirituais.

Fumantes inveterados, toxicómanos irresponsáveis, alcoólatras sistemáticos, sexólatras atônitos padecendo de estranhas e rudes obsessões, já se encontram a largo trecho da estrada do suicídio infeliz.

Há outras formas de anulamento da vida física, a que se entregam inumeráveis vítimas inermes.

. . .No entanto, há tanta beleza e amor convidando à vida!

Acautela-te, nas atitudes e comportamentos sadios, preservando a dádiva do corpo com que a Vida te honra, no processo inevitável da evolução.

Ora e medita, anulando as constrições negativas de que sejas objeto.

Ama e serve indistintamente, arrebentando as algemas morais e emocionais que desejem reter os teus movimentos nobres.

. . .E em qualquer situação, segue Jesus, sustentado na fé imortalista, guardando a certeza de que tudo quanto te aconteça ocorre sempre para o teu bem, se te souberes conduzir na difícil circunstância. Por fim, tem em mente que a madrugada colore a treva, suavemente, enquanto a sombra campeia, e que a ressurreição ditosa chegará somente após a passagem pelo túmulo, onde todos despertam para a realidade insofismável da vida.

Joanna de Ângelis