TREZE ALMAS

TREZE ALMAS

AO MEU IRMÃO MAURO

A imagem do meu irmão ardendo em chamas ainda e viva em minha mente.

Quando o acidente aconteceu, éramos garotos, e eu me lembro o quanto ele lutou para viver.

As feridas deixadas pelo fogo foram quase nada perto das que ele teria de enfrentar pelo caminho, muitos anos depois.

Ainda dói e não cicatriza. Ele combate suas tristezas, medos e revoltas a sua maneira, e eu o admiro por isso.

E' o jeito "Mauro" de ser. Ele acha que entendo de muita coisa só porque escrevo em parceria com os colegas desencarnados.

No entanto, meu irmão, um ano e meio mais velho, e quem sempre foi o gênio lá de casa.

Eu o amo e o respeito por ser do jeito que é, por falar o que pensa e o que sente, por ser inteligente pra caramba, além de ter um humor extraordinário e dominar qualquer assunto.

Ele éuma enciclopédia que consulto a todo momento.

Esse cara, além de ser um grande homem, em todos os sentidos, é uma das forças que me sustentam nesta vida.

MARCELO CEZAR

1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
32
33
34
35
36
37
38
39
40
41
42
43
44
45
46
47
48
EPÍLOGO