PÁSSAROS FERIDOS

1 - PREFÁCIO

O homem sempre prova do próprio veneno que engendra para agredir os seus irmãos de jornada, da mesma forma que aspira o próprio perfume das flores que semeia pelos caminhos.

No palco da escravatura brasileira espelharam-se esses fatores da sombra e da luz caracterizando as ações humanas no desdobrar de existências em que o escravo de hoje se torna o senhor no amanhã, e vice-versa, cada qual colhendo o que plantou no solo do bem ou do mal.

Nesta história verídica intermediada pelo caro irmão João Berbel desfilam os mesmos personagens de sempre: as figuras falhas dos homens aprendendo as virtudes da caridade, da paciência, da tolerância, do amor, por sobre as vivências inevitáveis da maldade, da inveja, da ambição, da incompreensão.

Bendito foi, pois, o ambiente da escravidão, permitindo um mais forte impacto de reformulação moral, fazendo com que as criaturas se despertassem dolorosamente às lições do amor, permitindo com que mais depressa galgassem os degraus da Luz!

Os Editores

..1 - EM PLENA SERVIDÃO
..2 - A IGREJA
..3 - O CASAMENTO
..4 - A HISTÓRIA DO PADRE TIMÓTEO
..5 - A MORTE DE PADRE TIMÓTEO
..6 - A LUTA SE INTENSIFICA
..7 - O PODEROSO CORONEL
..8 - OS ACENOS DO CONFLITO
..9 - O COMERCIANTE PEDRO
..10 - A REFREGA
..11 - O FIM
..12 - O DESPERTAR
..13 - NA BENÇÃO DO PERDÃO
..14 - RECONSTRUÇÃO
..15 - NA TRILHA DO PERDÃO