11 - QUERIA ESCREVER

 

11 - QUERIA ESCREVER

Queria saber, queria entender, queria tomar da caneta e escrever...

Mas onde me calava estava um leito em minha jornada, e não podia nem pegar na caneta para rabiscar...

Tinha a grandeza e a nobreza, mas meus sentimentos se ocultavam, porque pelos caminhos era transportado pelas mãos de mais irmãos...

Falava de Jesus, na grandeza que produzia o lábio incandescente, porque conheceu a luz e poderia falar a essa gente...

A superioridade dos que podiam andar, com roupas elegantes, passeava por todos os recantos da cidade.

Mas, quieto no meu canto, lembrava a todo contento que devemos acreditar na vida espiritual, na imortalidade da alma.

Porque no mundo somente se faz bem presente a força daquela mente que acredita na salvação pela lei da reencarnação, tal como a Doutrina dos Espíritos faz melodiar numa cantiga legível.

Aí se destaca a lição kardequiana, onde ninguém se engana...

Aí se conhece a verdade nas leis da caridade em pureza, em espírito, no caminho que conduz a Jesus!

Jerônimo