ADULTÉRIO

1 - O ADULTÉRIO NOS MOLDES COMO FOI EXPLANADO POR JESUS CRISTO, DEVE SER ENTENDIDO NO SENTIDO EXCLUSIVO DESSA PALAVRA, OU TEM UM SENTIDO MAIS AMPLO?

RESP.: Deste modo, o adultério, nos moldes como foi exposto por Jesus Cristo, não deve ser compreendido no sentido restrito da palavra ou da forma como é entendida pelos homens. Deve ser encarado com um sentido mais amplo, pois a verdadeira pureza não está apenas nos atos, mas também no pensamento porque aquele que tem o coração livre de sentimentos escusos, nem seque pensa no mal.

2 - A QUEM SE ESTENDE O CONCEITO DE ADULTÉRIO?

RESP.: Adúlteros, portanto, são todos aqueles que se entregam aos maus pensamentos em relação ao seu semelhante, não importando se conseguiram ou não realizá-los. O homem evangelizado que jamais concebe maus pensamentos em seu íntimo, já conquistou uma posição moral mais elevada; aquele de tais pensamentos, mas consegue repelí-los, está a caminho de alcançar uma elevação espiritual. Mas todo aquele que se compraz em pensamentos inferiores, alimentando-os em seu coração ainda está sob o jugo de influências negativas, e são adúlteros na também acepção da palavra.

3 - É CONDENÁVEL UM MAU PENSAMENTO, MESMO QUE NÃO CONCRETIZADO. COMENTE.

RESP.: Quando Jesus asseverou que quem olhar para uma mulher, alimentando um mau pensamento em relação a ela, já cometeu adultério referia-se, naturalmente, àqueles que se enquadram na última categoria: são todos aqueles que se comprazem com os pensamentos inferiores que aninharam em seus corações; e se não chegaram a concretizar seus propósitos, é porque certamente ainda não se lhes deparou a oportunidade desejada.