BIOLOGIA

1) Existiriam no bioquimismo cerebral proteínas ou enzimas especiais que fevorecessem as recepções mediúnicas, de modo a propiciar as naturais variações nos transes que os sensitivos apresentam? A glândula pineal seria a estação de comando do processo mediúnico na zona física? Podemos ter alguma idéia de tal processo?

Na extraordinátia glândula cerebral existem enzimas e proteínas especiais que facultam a realização dos fenômenos mediúnicos, e que respondem pelas naturais variações do transe entre os diferentes sensitivos. Isto porque os estágios evolutivos dos indivíduos não são os mesmos, resultando em ação mais ou menos consciente exercida pelo Espírito sobre a glândula pineal através de cuja capacitação energética se produz a recepção da mensagem do comunicante, que sempre ocorre perispírito-a-perispírito. Essas enzimas, proteínas e algumas cereblinas se tornam condutores da onda mental captada, encaminhando-a aos núcleos encarregados de a transformarem em palavras que expressam o seu conteúdo.

A ocorrência não se dá apenas durante os fenômenos da psicofonia e da psicografia, mas também exerce poderosa ação sobre os de natureza física, contribuindo para a exteriorização do ectoplasma e sua conseqüente modelagem no campo das formas.

2) No ato reencarnatório o perispírito molda o corpo físico. Sua região mais periférica de contato material (nova formação), seria influenciada pela herança física? Nesse caso, que elementos forneceriam o material para sua complementação?

Não podemos ignorar o fatalismo biológico que se expressa por intermédio do DNA e do RNA, encarregados dos fatores ponderáveis da hereditariedade. O perispírito molda o futuro corpo necessário ao processo da evolução, utilizando-se dos recursos genéticos dos genitores, adaptando-os às vibrações que conduz, decorrentes dos atos morais e dos comportamentos mentais do Espírito nas suas experiências anteriores.

Por essa razão, é que no momento da eleição do espermatozóide encarregado da fecundação, dá-se a ligação vibratória do futuro reencarnante, fazendo-o disparar e alcançar o óvulo a ser fecundado, em cujo campo energético se encontram os demais fatores necessários para a modelagem do organismo que lhe servirá de domicílio durante a experiência carnal.

3) A aura, que os seres possuem, seria resultado de elementos conjuntos das irradiações do perispírito, duplo etéreo e corpo físico? Nessas irradiações, que elementos comandariam o processo nos denominados passes magnéticos? Antipartículas do campo de antimatéria?

A aura dos seres vivos é resultado da irradiação que provém do Espírito, consubstanciada nos conteúdos morais de cada qual exteriorizando-se através do perispírito pelo corpo físico.

Nas formas mais primárias da vida, tem origem no psiquismo que as vitaliza, como decorrência de automatismos vibratórios. Nos seres humanos, graças ao livre-arbítrio que induz aos pensamentos, palavras e atos, resulta do somatório dos comportamentos, produzindo as variações que tipificam os estados e estágios em que se encontram.

As energias magnéticas como as fluídicas utilizadas nos processos de cura, produzem uma neguentropia orgânica, alterando o comportamento celular para melhor e revitalizando os campos de irradiação de forças.

Essas são energias eletromagnéticas procedentes do Espírito através da ação mental do passista e constituídas pelos elementos morais que as potencializam.

Eis por que a conduta moral do magnetizador como do passista espírita é de relevância nos processos de cura dos pacientes que os buscam.

Espírito Vianna de Carvalho