CIÊNCIAS TECNOLÓGICAS

I - TECNOLOGIA

1) O conhecimento tecnológico por parte de alguns povos não provocará domínio cada vez maior sobre o restante da Humanidade?

Esse fenômeno sempre tem ocorrido e não seria novidade que prosseguisse por mais algum tempo. Isto porque, o indivíduo imediatista sempre procura retirar proveito pessoal de tudo que encontra em detrimento dos demais. Apesar disso, o progresso impõe suas próprias regras de comportamento e como se manifesta simultaneamente em toda parte, a competição inicial em torno das conquistas realizadas sempre abre portas a um sentido de identidade internacional e intercâmbio inevitável, graças aos quais, os povos prepotentes e dominadores cedem lugar aos solidários e fraternos conforme vem ocorrendo através dos tempos.

2) Tendo em vista novas tecnologias que permitem se faça cada vez mais coisas sem sair de casa, como pode o homem conciliar sua vida em grupo?

A criatura humana é um animal social, que se sente atraída uma pela outra a partir do instinto gregário, ampliando a área de relacionamento graças aos valores do Espírito e da cultura. Infelizmente, a violência que grassa na Terra, na atualidade, tem contribuído para que o ser humano se refugie em lugares onde pensa encontrar segurança, através dos mecanismos próprios vigentes na sociedade, isolando-se cada vez mais. O medo impede os indivíduos de se aproximarem uns dos outros. Mas isso é um mecanismo transitório do processo da evolução.

Quanto mais moralizado o ser, mais tem necessidade de relacionar-se, de crescer em grupo, auxiliando o seu próximo e contribuindo para o progresso da Humanidade.

3) Tendo em vista ser o avanço tecnológico superior ao avanço moral da criatura humana, como será a ética da era pós-tecnológica?

Indubitavelmente o homem cresce também no sentido moral, embora esse desenvolvimento esteja aquém das conquistas tecnológicas, mas que o não impedem de compreender os objetivos essenciais da existência, que não se resumem apenas na comodidade, no prazer. Em toda parte encontram-se os convites para a meditação em torno da transcendentalidade da vida e do ser, propondo revisão dos velhos conceitos, ora ultrapassados, e de uma nova conduta moral compatível com os passos largos dados pelo conhecimento.

Será inevitável o despertar para uma nova ética mais consentânea com o progresso alcançado na área tecnológica. Também deveremos ter em conta que as reencarnações dos promotores da felicidade humana dão-se amiúde, e que o Senhor da Vida zela pela sociedade terrestre.

4) A tecnologia poderá controlar a mente das pessoas, podendo programá-la com o intuito de evitar a ocorrência de atos criminosos e maléficos à sociedade?

Não nos parece possível. Além do mais, seria terrível violação ética aos direitos humanos, robotizando as criaturas, mesmo que sob a justificativa de dignificação e de terapia preventiva contra o crime. O livre-arbítrio do ser seria violentado e o seu processo de evolução ficaria paralisado, a depender dos agentes que o manipulassem.

Ademais, em caso de ser conseguido esse controle, por certo, cairia também em mãos criminosas, que poderiam utilizar-se do recurso para processos totalmente opostos.

É inconcebível, portanto, que a tecnologia possa transferir de um cérebro humano para outro, mesmo utilizando-se de mecanismos altamente sofisticados, os recursos que somente o pensamento - elaboração da mente em si mesma - pode produzir.

5) Nas últimas décadas temos observado que o conhecimento tem alimentado em progressão geométrica. O desenvolvimento continuará alimentando nessa velocidade? Teremos períodos de crises ou mesmo retrocessos?

Não se pode negar que as conquistas da inteligência têm superado as realizações do sentimento. No entanto, os valores do conhecimento formam a horizontal do progresso, enquanto que as realizações da moral se apresentam como a grande vertical das aspirações e conquistas humanas. Esse desenvolvimento tecnológico e intelectual constitui uma necessidade imediata e faz parte de uma etapa do desenvolvimento da Humanidade. Logo depois, as realizações espirituais do ser imporão as necessidades do equilíbrio moral, estimulando às conquistas superiores do ser, à superação do egoísmo, do orgulho, das paixões perturbadoras.

A Lei de progresso funciona mediante etapas e especificidades. Em um período da História o ser conquista determinados valores que deverão ser postos à prova, enquanto se desenvolvem outras aptidões e se generalizam novas realizações.

As aquisições logradas não se perdem jamais; por isso, não haverá retrocesso, mesmo que os indivíduos se perturbem, tentem obstaculizar a marcha do progresso. Os valores adquiridos permanecerão como paradigmas de sustentação para o surgimento de outros mais nobres e elevados.

6) O desenvolvimento tecnológico, como instrumento de transformações políticas e sociais no mundo, seria ou ainda será no futuro uma cópia do que já existe em mundos mais adiantados, mesmo no plano superior?

O avanço tecnológico, para cumprir a missão que lhe está destinada, não pode dar-se sem o correspondente desenvolvimento moral daqueles que se encontram à frente do progresso. O primeiro pode ser considerado como uma conquista na horizontal dos valores, porque o imediatismo e a prepotência podem tomar-lhe as rédeas, como vem ocorrendo através dos tempos e gerar terríveis conflitos entre as criaturas, entre os povos. O segundo é visto como uma vertical que emerge e alcança os altiplanos do Bem Sem Limite, conduzindo o pensamento e os indivíduos ao respeito mútuo, ao amor, à verdadeira solidariedade e à legítima fraternidade que a todos unirá em um só grupo na porvindoura sociedade feliz.

Esta deve ser a meta dos que se empenham nas conquistas tecnológicas, tendo em vista o processo de crescimento da sociedade do futuro.

7) A precisão que o desenvolvimento tecnológico apresenta, conseguirá permitir a comprovaçâo da vida após a morte através da comunicabilidade entre os dois planos pelos meios eletrônicos?

Para as pessoas que negam por sistema, nenhum recurso é confiável já que os conflitos individuais inibem a aceitação das experiências alheias, duvidando igualmente das próprias sob alegações absurdas e lógica sem sustentação racional. Se nos reportamos, por exemplo, à ressurreição de Jesus, embora o atestado inequívoco de Maria de Magdala, a dúvida permaneceu no coração e na mente de outros discípulos, qual ocorreu com Tomé, que foi convidado pelo Mestre a que O tocasse, a fim de que não permanecesse a incerteza em torno da Sua aparição como se houvera sido um fenômeno alucinatório ...

Allan Kardec, utilizando-se da observação acurada e cuidadosa, da lógica de bronze de que era constituído o seu raciocínio, já demonstrou para qualquer pessoa lúcida, a legitimidade do fenômeno imortalista, mediante a comunicação dos Espíritos após a morte do corpo físico. As investigações realizadas por cientistas de nomeada, que puseram em jogo a sua credibilidade de pessoas insuspeitas, igualmente não convenceram os renitentes adversários da sobrevivência da alma. Da mesma forma ocorrerá com as transcomunicações eletrônicas, que passarão à categoria de divertimento sem resultados morais conforme aconteceu com as mesas girantes que, no entanto, facultaram ao Codificador a constatação da Doutrina Espírita, enquanto os demais observadores ali nada mais viam que frivolidade sem maior significado.

8) A sociedade da inteligência terá acesso à comprovação científica das verdades espíritas, como a questão da reencarnação e sobrevivência do Espírito?

Já existem comprovações da sobrevivência do Espírito à disjunção molecular, assim como da reencarnação, em diversas áreas das Doutrinas psíquicas, parapsíquicas e parapsicológicas, que resistem às dúvidas sistemáticas e teimosas.

A Psicologia transpessoal, através de eminentes investigadores insuspeitos que procuravam terapias alternativas para problemas graves de transtornos psíquicos e emocionais, detectou a causalidade do Espírito em todos eles, como sendo os seus atos pretéritos responsáveis pelas ocorrências de dor e sombra nas quais o indivíduo atual se encontra envolvido. Aprofundando a sonda da pesquisa, constatou a preexistência da vida ao corpo e a sua sobrevivência, assim como também a interferência de mentes espirituais no comportamento dos seres humanos, identificando, de maneira inconfundível, a psicopatologia das obsessões.

Por outro lado, a Transcomunicação Instrumental vem comprovando a imortalidade da alma e a reencarnação como conseqüência da eternidade do ser.

9) Considerando que a Ciência adota a metodologia da pesquisa associada à experimentação, e que os fenômenos transcendentes dependem de outras inteligências que não as nossas, haveria algum meio de conquistar a adesão ao trabalho científico, segundo a nossa metodologia, por parte daquelas outras inteligências?

Essa adesão tem ocorrido com freqüência, particularmente quando os objetivos da investigação fazem-se caracterizar pela nobreza de propósitos, pelo respeito a essas inteligências, que são os Espíritos, tendo início um intercâmbio cooperativo, cujos resultados são sempre positivos.

Foi o que ocorreu durante as investigações realizadas por Allan Kardec, assim como por inumeráveis cientistas do passado e do presente, que souberam conduzir-se ética e moralmente, granjeando a simpatia dos seus inspiradores da Espiritualidade.

Os Espíritos, naturalmente, não se submetem aos caprichos e exigências descabidas de alguns estudiosos e pesquisadores, porque não têm pressa compulsória para confirmar a imortalidade da alma, desde que sabem ser a morte inevitável para quem se encontra no corpo, e cada qual no momento próprio constatará a sua irrefragável legitimidade.

II - FÍSICA NUCLEAR

10) O controle do processo de fissão nuclear será obtido brevemente?

A questão do tempo, como sabemos, é sempre muito relativa. Como decorrência das conquistas já logradas outros passos avançados serão dados com maior facilidade, abrindo espaço para realizações jamais imaginadas, e nesse setor de investigações, as perspectivas de crescimento são quase infinitas.

11) A sociedade atual está preparada para utilização dos benefícios da energia nuclear com fins pacíficos?

Na raiz de todos os males de ordem moral predomina o egoísmo, que é um câncer a destruir o indivíduo de dentro para fora. Enquanto não forem mobilizadas todas as forças, a fim de ser combatido esse terrível adversário do ser humano, as atitudes em geral estarão conduzidas pelas suas sutis ou desregradas ambições de caráter sempre destrutivo ou centralizador. Todavia, reconhecemos que a energia nuclear aplicada pacificamente poderá modificar a paisagem da Terra, melhorando enormemente a vida e proporcionando condições mais equilibradas para os seres. A fim de que esse objetivo seja conseguido, faz-se indispensável que se tomem medidas urgentes de preservação do meio ambiente ameaçado, e mais amplas técnicas de segurança sejam aplicadas, de modo a se evitar catástrofes como as que já sucederam e outras que pairam sobre a civilização, exatamente por causa de governos arbitrários e ambiciosos que somente pensam no seu poder e no conforto dos seus povos, sem nenhuma preocupação com a Humanidade como um todo.

12) A transmissão de energia em grandes blocos poderá ser feita sem meios físicos? Quando?

Os admiráveis avanços da tecnologia aplicados em todas as áreas do conhecimento levam a resultados imprevisíveis. O progresso multiplica-se por si mesmo, facilitando as conquistas em todos os campos da vida, o que dificulta estabelecer data ou período. Podemos afirmar, entretanto, que já nos encontramos a caminho de realizações, nessa área, que ultrapassam tudo quanto foi conseguido até o momento.

Dia chegará, na Terra, em que o homem psíquico ultrapassará os limites do ser físico, e muitas realizações serão produzidas sem os mecanismos convencionais ora em uso.

III - AUTOMAÇÃO

13) A sociedade conseguirá desenvolver novas tecnologias para automatizar os serviços repetitivos ou prejudiciais ao homem sem provocar o aumento do contingente de desempregados?

Na fase inicial do processo de aplicação de novas tecnologias, particularmente naquelas que reduzem o número de servidores em atividades repetitivas, automatistas, cresce o desemprego com graves danos para a economia social e moral da Humanidade. No entanto, na realização de uma tecnologia dignificante, os valores éticos não podem ser esquecidos, e à medida que forem sendo encontrados recursos que humanizem mais a máquina, que diminuam o desgaste do ser nos trabalhos estressantes, novos recursos serão propostos para que a mão de obra não fique ociosa com os danos que essa situação sempre traz para a comunidade.

Acreditamos que serão desenvolvidas novas tecnologias de trabalho, nas quais o homem será imprescindível, não mais como sendo máquina a agir, mas sobretudo pensamento e ação a produzir.

14) Será possível as máquinas tornarem-se conscientes?

A consciência é patrimônio do Ser Espiritual imortal, e jamais qualquer máquina, por mais sofisticada, poderá pensar por conta própria. Ela sempre exigirá a intervenção da inteligência humana, a fim de atingir a finalidade para a qual foi concebida e organizada.

A característica essencial do Espírito é a capacidade de pensar, que não se encontrará nunca nos equipamentos por ele desenvolvidos.

15) A tendência atual do desenvolvimento tecnológico leva a pensar em uma sociedade futura, na qual todos os trabalhos serão executados pelas máquinas. Neste caso, teremos o paraíso na Terra? O que fará o homem?

Convém jamais nos esquecermos de que a Terra é um planeta onde o Espírito desenvolve as suas aptidões, porém, escola transitória, por onde se passa, retornando-se sempre ao Mundo Causal, que é o espiritual.

Por maiores sejam as conquistas logradas pelo homem na área da tecnologia, serão necessárias as realizações morais, a fim de propiciar-lhe equilíbrio e paz. O poder passageiro perde o sentido ante a aproximação da morte. De que adiantam todos os confortos e comodidades, todos os valores amoedados e recursos tecnológicos no enfrentamento com a saudade dos seres que partiram de retorno à Pátria, ou da mortificante experiência das enfermidades degenerativas, daquelas outras de natureza mental das deficiências coronarianas, todas decorrentes da fragilidade da própria organização física do ser humano?

Jesus estabeleceu um paradigma extraordinário que merece reflexão, entre muitos outros, ao asseverar: O meu reino não é deste mundo, ao que Allan Kardec adicionou com muita proopriedade, informando que A felicidade não é deste mundo, em termos de plenitude e de ausência de sofrimento.

O paraíso, portanto, estará sempre na mente tranqüila e no coração pacificado, resultantes dos deveres retamente cumpridos, e para esse mister o homem e a mulher estão convocados, crescendo na direção de Deus e da sua própria imortalidade.

IV - INFORMÁTICA

16) A velocidade do desenvolvimento da indústria da Informática ameaça, de alguma sorte, as estruturas do poder vigente?

O desenvolvimento da indústria da Informática de forma alguma perturbará as estruturas do poder vigente. Antes possibilita maior conhecimento das ocorrências do dia-a-dia, facultando um melhor controle dos abusos e desaires. Graças a essas conquistas, as pessoas permanecerão mais bem informadas, inclusive, sobre as suas responsabilidades, direitos e deveres, diminuindo a ignorância em torno da própria cidadania.

Naturalmente, os governos totalitários poderão exercer maior pressão sobre as massas, amargurando-as e controlando-as. Por sua vez, também poderão tornar-se vítimas das suas próprias artimanhas.

O desenvolvimento tecnológico, quando orientado dignamente, sempre oferece à Humanidade as bênçãos do progresso, da cultura e da civilização.

17) A Tecnologia através do computador da multimidia, da Internet - dando acesso imediato a todos os bancos de dados e troca de informações em qualquer parte do mundo -não nos estará dando a visão próxima de um mundo sem Escolas e sem professores?

Haverá sempre a necessidade de Escolas, cada vez mais amplas e belas nos seus aspectos de cultura e de moralidade. O contato humano, o intercâmbio de experiências e de emoções com as criaturas serão sempre fundamentais para o desenvolvimento do ser em formação. A multimídia poderá facilitar a aprendizagem, ampliar a capacidade de conhecimentos, proporcionar comodidades culturais, no entanto, a Escola será sempre o Laboratório vivo de atividades e convívio dos seres humanos, onde se haurirá a sabedoria dos professores nas lições ministradas, mas também na convivência saudável e orientadora, que as máquinas, por mais perfeitas, pelo fato de não possuírem alma nem calor humano, jamais poderão substituir.

18) A Home School, as compras on-line, missas, cultos, sexo via Internet, não estarão evidenciando um comportamento socialmente doente? Estarão criando uma geração de indivíduos neuróticos e solitários cuja vida se restringirá a uma tela de computador?

O grande pensador francês Anatole France afirmou que o homem, submetido por muito tempo a qualquer tipo de sujeição, quando se liberta permite-se exageros extremos, que o levam depois de volta ao equilíbrio, à conduta ideal. Anuímos com o eminente escritor, porquanto, tentando fugir da violência e do desamor que predominam na conduta atual, as criaturas, em nome da preservação da vida e em busca de segurança, passaram a tentar viver em ilhas de solidão, tendo, porém, o mundo da tecnologia a que se acostumaram, ao alcance de um controle remoto, de um computador de última geração.

A solidão, todavia, é antinatural, e o indivíduo foge para Clubes exclusivos, praias também próprias, recreações de alto nível e preço, sendo, mesmo aí, vítima de si e de outros companheiros portadores de transtornos neuróticos e comportamentais, que não se encontram apenas nas ruas, sendo uma problemática estrutural da personalidade, em outras palavras, do Espírito enfermo ... Ver-se-á, como efeito, induzido a romper as muralhas do isolacionismo e voltar à convivência social ampla, fraternal, sem distâncias, trabalhando-se interiormente, de modo a arrancar as raízes do mal, que se encravaram nas estruturas profundas do seu ser.

Esse comportamento que se amplia, enfermo pela própria formação egoística, terá na Escola, o seu antídoto, por ensejar ao educando a convivência agradável com outras pessoas, de que sentirá falta quando a não tiver, ampliando o círculo social em relação aos interesses cultivados, desse modo afetando todo o conjunto da sociedade.

19) Apesar do desenvolvimento da informática já ser bastante expressivo nos dias de hoje, verifica-se, por outro lado, que não se altera a situação do desemprego e miséria, mesmo nas sociedades mais desenvolvidas. Como reduzir os seus efeitos?

Pergunte-se ao amor o que se deve fazer, a fim de diminuir a penúria que aflige as vidas em todos os setores do mundo e ele responderá: anulação do egoísmo e desenvolvimento do altruísmo. Quando as criaturas forem solidárias o excesso de algumas atenderá às necessidades de todas, criando-se uma sociedade equilibrada, que compreenderá ser a felicidade um estado interior e não o acumular de bens que nunca se fazem utilizados, dormindo em depósitos subterrâneos sob a guarda terrível da avareza e da impiedade para com as demais criaturas.

Espírito Vianna de Carvalho