ESQUECIMENTO DO PASSADO

1 - O QUE É NECESSÁRIO AO ESPÍRITO PARA INICIAR UMA PROVA OU NOVA EXISTÊNCIA, EM RELAÇÃO ÀS LEMBRANÇAS DO PASSADO?

RESP.: A misericórdia divina concedeu-nos o que é necessário e suficiente para o sucesso da nova existência a cumprir isto é, a voz da consciência e as tendências instintivas, que é necessário e suficiente que nos permitem identificar aquilo que precisamos fazer para nos corrigir e progredir no presente, superando as montanhas dos nossos erros e imperfeições e prosseguindo no processo evolutivo com maior liberdade e a certeza de que se Deus lançou um VÉU SOBRE O NOSSO PASSADO, isto ser-nos-á o mais adequado.

2 - O QUE O HOMEM TRAZ, AO NASCER, PARA A NOVA EXISTÊNCIA?

RESP.: Em o O Evangelho Segundo o Espiritismo, Kardec assim interpretou o esquecimento do passado: O Espírito renasce frequentemente no mesmo meio em que viveu, e se encontra em relação com as mesmas pessoas, a fim de reparar o mal que lhes tenha feito. Se nelas reconhecesse as mesmas que havia odiado, talvez o ódio reaparecesse. O homem traz, ao nascer aquilo que adquiriu. Ele nasce exatamente como se fez. Cada existência é para ele um novo ponto de partida. Pouco lhe importa saber o que foi: se está sendo punido, é porque fez o mal, e suas más tendências atuais indicam o que lhe resta corrigir em si mesmo. Deus nos dá para melhorarmos justamente o que necessitamos e é o suficiente: a voz da consciência e as tendências instintivas.

3 - AS LEMBRANÇAS DO PASSADO FICAM PERDIDAS PARA O HOMEM? COMO ELAS SE MANIFESTAM?

RESP.: A lembrança do passado jamais se perde. Muitas vezes, sinais do passado transparecem sutilmente em nossos gestos, em nossos atos, em nossas palavras. Em nossos relacionamentos, as lembranças ficam apagadas, veladas; todavia, elas continuam vivas nos registros profundos da consciência. As questões que mantêm-se presentes na consciência, embora latentes, aguardando novas resoluções. O que já foi superado, funde-se à personalidade, permitindo um caminhar mais liberto e sereno. O esquecimento do passado jamais será um obstáculo à melhoria do Espírito; antes, é um benefício inestimável concedido à criatura humana. E após a morte, o Espírito recobra a lembrança do passado, para que possa tomar boas resoluções em relação às suas próximas encarnações.

4 - PORQUE O ESQUECIMENTO DO PASSADO REPRESENTA VALIOSO BENEFÍCIO PARA A EVOLUÇÃO DO ESPÍRITO?

RESP.: O Espírito quando reencarna, esquece totalmenteo seu passado, porém, muitas pessoas acreditam que a lembrança de vidas anteriores, no decorrer da vida presente; seria de grande benefício. Mas, em cada reencarnação manifestam-se as tendências decorrentes da natureza do Espírito, a orientar seu comportamento mais correto; as boas inclinações, indicam o progresso já realizado e as más, as paixões a serem superadas. Inúmeras vezes, Espíritos que foram acerbos inimigos numa determinada vida, renascem no seio de uma mesma família, a fim de removerem as arestas e aprenderem a se amar, se relembrassem do passado, em muitos casos essa reconciliação se tornaria extremamente difícil.

5 - POR QUE O ESPÍRITO ENCARNADO PERDE A LEMBRANÇA DO PASSADO?

RESP.: O homem não pode nem deve saber tudo; Deus assim o quer, na sua sabedoria. Sem o véu que lhe encobre certas coisas, o homem ficaria ofuscado, como aquele que passa sem transição da obscuridade para a luz. Pelo esquecimento do passado ele é mais ele mesmo.

6 - COMO PODE O HOMEM SER RESPONSÁVEL POR ATOS E RESGATAR FALTAS DAS QUAIS NÃO SE RECORDA? COMO PODE APROVEITAR-SE DA EXPERIÊNCIA ADQUIRIDA EM EXISTÊNCIAS QUE CAÍRAM NO ESQUECIMENTO? SERIA CONCEBÍVEL QUE AS TRIBULAÇÕES DA VIDA FOSSEM PARA ELE UMA LIÇÃO, SE PUDESSE LEMBRAR-SE DAQUILO QUE AS ATRAIU, MAS DESDE QUE NÃO SE RECORDA, CADA EXISTÊNCIA É PARA ELE COMO SE FOSSE A PRIMEIRA, E É ASSIM QUE ELE ESTÁ SEMPRE A RECOMEÇAR. COMO CONCILIAR ISTO COM A JUSTIÇA DE DEUS?

RESP.: A cada existência o homem tem mais inteligência e pode melhor distinguir o bem e o mal. Onde estaria o seu mérito, se ele se recordasse de todo o passado? Quando o Espírito entra na sua vida de origem (a vida espírita), toda a sua vida passada se desenrola diante dele; vê as faltas cometidas e que são causa do seu sofrimento, bem como aquilo que poderia tê-lo impedido de cometê-las; compreende a justiçada posição que lhe é dada e procura então a existência necessária para reparar a que acaba de escoar-se. Procura provas semelhantes àquelas por que passou, ou as lutas que acredita apropriadas ao seu adiantamento, e pede a Espíritos que lhe são superiores para o ajudarem na nova tarefa a empreender, porque sabe que o Espírito que lhe será dado por guia nessa nova existência procurará fazê-lo reparar suas faltas, dando-lhe uma espécie de intuição ds que ele cometeu. Essa mesma intuição é o pensamento,o desejo criminoso que frequentemente vos assalta e ao qual resistis instintivamente, atribuindo a vossa resistência, na maioria das vezes, aos princípios que recebestes de vossos pais, enquanto é a voz da consciência que vos fala, e essa voz é a recordação do passado, voz que vos adverte para não cairdes nas faltas anteriormente cometidas. Nessa nova existência, se o Espírito sofrer as suas provas com coragem e souber resistir, elevará a si próprio e ascenderá na hierarquia dos Espíritos, quando voltar para o meio deles.

7 - NOS MUNDOS MAIS ADIANTADOS QUE O NOSSO,ONDE NÃO EXISTEM TODAS AS NOSSAS NECESSIDADES FÍSICAS E AS NOSSAS ENFERMIDADES, OS HOMENS COMPREENDEM QUE SÃO MAIS FELIZES DO QUE NÓS? A FELICIDADE É GERAL OU RELATIVA?

RESP.: A isto é preciso dar duas respostas diferentes. Há mundos, entre aqueles de que falas, cujos habitantes guardam lembranças clara e exata de suas existências passadas. Esses, compreendes, pode e sabem apreciar a felicidade de que Deus lhes permite desfrutar. Outros há, porém, cujos habitantes achando-se, como dizes, em melhores condições que vós, nem por isso estão menos sujeitos a grande desgostos e mesmo a infelicidade. Estes não apreciam a sua felicidade pelo fato mesmo de não se lembrarem de uma estado ainda mais infeliz. Se, entretanto, não a apreciam como homens, o fazem como Espíritos.

8 - PODEMOS TER ALGUMAS REVELAÇÕES SOBRE AS NOSSAS EXISTÊNCIAS ANTERIORES?

RESP.: Nem sempre. Muitos sabem, entretanto, o que foram e o que fizeram; se lhes fosse permitido dizê-lo abertamente, fariam singulares revelações sobre o passado.

9 - ALGUMAS PESSOAS CRÊEM TER A VAGA LEMBRANÇA DE UM PASSADO DESCONHECIDO, VISLUMBRADO COMO A IMAGEM FUGITIVA DE UM SONHO QUE EM VÃO SE PROCURA DETER. ESSA IDÉIA NÃO SERIA UMA ILUSÃO?

RESP.: Algumas vezes é real; mas quase sempre é também uma ilusão, contra a qual se deve precaver, pois pode ser o efeito de uma imaginação superexcitada.

10 - NAS EXISTÊNCIAS CORPÓREAS DE NATUREZA MAIS ELEVADA QUE A NOSSA, A LEMBRANÇA DAS EXISTÊNCIAS ANTERIORES É MAIS PRECISA?

RESP.: Sim, à medida que o corpo é menos material, recorda-se melhor. A lembrança do passado é mais clara para aqueles que habitam os mundos de uma ordem superior.

11 - AS TENDÊNCIAS INSTINTIVAS DO HOMEM, SENDO UMA REMINISCÊNCIA DO SEU PASSADO, PELO ESTUDO DESSAS TENDÊNCIAS ELE PODERÁ RECONHECER AS FALTAS QUE COMETEU?

RESP.: Sem dúvida, até certo ponto; mas é necessário ter em conta a melhora que se possa ter operado no Espírito e as resoluções que ele tomouno seu estado errante. A existência atual pode ser muito melhor que a precedente.

12 - PODE ELA SER PIOR? POR OUTRAS PALAVRAS, PODE O HOMEM COMETER NUMA EXISTÊNCIA FALTAS NÃO COMETIDAS NA PRECEDENTE?

RESP.: Isso depende do seu adiantamento. Se ele não souber resistir às provas, pode ser arrastado a novas faltas que serão a consequência da posição por ele mesmo escolhida. Mas em geral essas faltas denunciam antes um estado estacionário do que retrógrado, porque o Espírito pode avançar ou se deter, mas não recuar.

13 - SENDO AS VICISSITUDES DA VIDA CORPÓREA AO MESMO TEMPO UMA EXPIAÇÃO DAS FALTAS PASSADAS E PROVAS PARA O FUTURO, SEGUE-SE QUE, DA NATUREZA DESSAS VICISSITUDES, POSSA INDUZIR-SE O GÊNERO DA EXISTÊNCIA ANTERIOR?

RESP.: Muito frequentemente, pois cada um é punido naquilo em que pecou. Entretanto, não se deve tirar daí uma regra absoluta; as tendências instintivas são um índice mais seguro, porque as provas que um Espírito sofre, tanto se referem ao futuro, quanto ao passado.