MUNDOS TRANSITÓRIOS

1 - QUAIS SÃO AS CARACTERÍSTICAS DO MUNDO NORMAL PRIMITIVO?

RESP.: Resposta LE, perg. 101. O mundo dos Espíritos constituiu um mundo à parte, completamente independente do mundo corpóreo é o verdadeiro mundo porque é permanente, eterno e sobrevive a tudo. O mundo dos Espíritos é o mundo das inteligências incorpóreas.

2 - QUAL A FINALIDADE DOS MUNDOS TRANSITÓRIOS?

RESP.: Existem mundos espirituais chamados "transitórios" particularmente destinados aos seres errantes e que lhes servem de habitação temporária, onde descansam durante uma longa erraticidade, servindo-lhes de estações de repouso. Nesses mundos eles progridem, instruem-se e obtêm permissão para passar a outros lugares melhores e chegar mais depressa à perfeição. Em tais mundos, a superfície é estéril transitoriamente e os seres que os habitam de nada precisam, em relação à natureza material, mas não conservam permantemente essa condição.

3 - COMO PODE SER DEFINIDA A PALAVRA "MORADA" EMPREGADA POR JESUS?

RESP.: Independentemente da diversidade dos mundos, pode-se também definir a palavra "morada" usada por Jesus como sendo o estado de felicidade ou infelicidade que o Espírito desfruta na erraticidade.

4 - TODOS OS GLOBOS QUE CIRCULAM NO ESPAÇO SÃO HABITADOS?

RESP.: Sim, e o homem terreno está bem longe de ser, como acredita, o primeiro em inteligência, bondade e perfeição. Há, entretanto, homens que se julgam espíritos fortes e imaginam que só este pequeno globo tem o privilégio de ser habitado por seres racionais. Orgulho e vaidade! Crê em que Deus criou o Universo somente para eles.

5 - A CONSTITUIÇÃO FÍSICA DOS DIFERENTES GLOBOS É A MESMA?

RESP.: Não; eles absolutamente não se assemelham.

6 - A CONSTITUIÇÃO FISICA DOS MUNDOS NÃO SENDO A MESMA PARA TODOS, OS SERES QUE OS HABITAM TERÃO ORGANIZAÇÃO DIFERENTE?

RESP.: Sem dúvida, como entre vós os peixes são feitos para viver na água e os pássaros no ar.

7 - OS MUNDOS MAIS DISTANCIADOS DO SOL SÃO PRIVADOS DE LUZ E CALOR, DE VEZ QUE O SOL LHES APARECE APENAS COM UMA ESTRELA?

RESP.: Acreditais que não há outras fontes de luz e de calor, além do Sol? Não tendes em conta a eletricidade, que em certos mundos desempenha um papel conhecido para vós, bem mais importante que o que lhe cabe na Terra? Aliás, não dissemos que todos os seres vivem da mesma maneira que vós, com órgãos semelhantes ao vossos.

8 - EXISTEM, COMO FOI DITO, MUNDOS QUE SERVEM DE ESTAÇÕES OU DE LUGARES DE REPOUSO AOS ESPÍRITOS ERRANTES?

RESP.: Sim, há mundos particularmente destinados aos seres errantes, mundo que eles podem habitar temporariamente, espécies de acampamentos, de lugares em que possam repousar de erraticidade muito longas, que são sempre um pouco penosas. São posições intermediárias entre os mundos, graduadas de acordo com a natureza dos Espíritos que podem atingí-las e que nelas gozam de maior ou menor bem-estar.

9 - OS ESPÍRITOS QUE HABITAM ESSES MUNDOS PODEM DEIXÁ-LOS À VONTADE?

RESP.: Sim, os Espíritos que se encontram nesses mundos podem deixá-los para seguir o seu destino. Figurai-os como aves de arribação descendo numa ilha para recuperarem suas forças e seguirem avante.

10 - OS ESPÍRITOS PROGRIDEM DURANTE ESSAS ESTAÇÕES NOS MUNDOS TRANSITÓRIOS?

RESP.: Certamente. Os que assim se reúnem têm o fito de se instruir e de mais facilmente obter a permissão de ir a lugares melhores, até chegar à posição dos eleitos.

11 - OS MUNDOS TRANSITÓRIOS SÃO, POR SUA NATUREZA ESPECIAL, PERPETUAMENTE DESTINADOS AOS ESPÍRITOS ERRANTES?

RESP.: Não, sua posição é apenas temporária.

12 - SÃO ELES AO MESMO TEMPO HABITADOS POR SERES CORPÓREOS?

RESP.: Não, sua superfície é estéril. Os que os habitam não precisam de nada.

13 - ESSA ESTERILIDADE É PERMANENTE E SE LIGA À SUA NATUREZA ESPECIAL?

RESP.: Não, são estéreis transitoriamente.

14 - ESSES MUNDOS SERIAM, ENTÃO, DESPROVIDOS DE BELEZAS NATURAIS?

RESP.: A Natureza se traduz pelas belezas da imensidade, que não são menos admiráveis do que as que chamais belezas naturais.

15 - SENDO TRANSITÓRIO O ESTADO DESTES MUNDOS, A TERRA TERÁ UM DIA DE ESTAR ENTRE ELES?

RESP.: Já esteve.

16 - EM QUE ÉPOCA?

RESP.: Durante a sua formação.

17 - OS ASTROS INFLUENCIAM IGUALMENTE NA VIDA DO HOMEM?

RESP.: As antigas assertivas astrológicas têm a sua razão de ser. O campo magnético e as conjunções dos planetas influenciam no complexo celular do homem físico, em sua formação orgânica e em seu nascimento na Terra; porém, a existência planetária é sinônimo de luta. Se as influências astrais não favorecem a determinadas criaturas, urge que estas lutem contra os elementos perturbadores, porque, acima de todas as verdades astrológicas, temos o Evangelho, e o Evangelho nos ensina que cada qual receberá por suas obras, achando-se cada homem sob as influências que merece.

18 - HÁ INFLUÊNCIAS ESPIRITUAIS ENTRE O SER HUMANO E O SEU NOME, TANTO NA TERRA, COMO NO ESPAÇO?

RESP.: Na Terra ou no plano invisível, temos a simbologia sagrada das palavras; todavia, o estudo dessas influências requer um grande volume de considerações especializadas e, como o nosso trabalho humilde é uma apologia ao esforço de cada um, ainda aqui temos de reconhecer que cada homem recebe as influências a que fez jus, competindo a cada coração renovar seus próprios valores, em marcha para realizações cada vez mais altas, pois que o determinismo de Deus é o do bem, e todos os que se entregarem realmente ao bem, triunfarão de todos os óbices do mundo.

19 - PODERÍAMOS RECEBER UM ENSINAMENTO SOBRE O NÚMERO SETE, TANTAS VEZES UTILIZADO NO ENSINO DAS TRADIÇÕES SAGRADAS DO CRISTIANISMO?

RESP.: Uma opinião isolada nos conduzirá a muitas análises nos domínios da chamada numerologia, fugindo ao escopo de nossas cogitações espirituais. Os números, como as vibrações, possuem a sua mística natural, mas, em face de nossos imperativos de educação, temos de convir que todos os números, como todas as vibrações serão sagrados para nós, quando houvermos santificado o coração para Deus, sendo justo, nesse particular, copiarmos a antiga observação do Cristo sobre o sábado, esclarecendo que os números foram feitos para os homens, porém, os homens não foram criados para os números.