EM PRECE

No painel do infinito, vejo-vos Senhora, Rainha dos anjos, vulto soberbo de luz, irradiando para os homens a mensagem suprema da paz, do amor e do perdão. Vejo-vos, Senhora, pulverizada em ouro-luz, radiante de formosura, lírio do vale do Cedron colhido pelas mãos excelsas do Altíssimo para os páramos celestiais.

Vejo-vos, Aurora do Novo Mundo, no céu azul, nimbada de luz, velando a Terra dos homens que ainda crucificam vosso Filho nos corações endurecidos, qual montanha eterna do Gólgata! Oh! Senhora de luz ! Estendei vosso manto de amor sobre o planeta onde o sangue de vosso amado Jesus ainda corre e, qual Verônica celeste, enxugai-o, Senhora, transferindo para os corações dos filhos da Terra o rosto de vosso Filho, Esfinge dominadora nos desertos corações da Humanidade!

Doce Mãe, os homens neste momento passam a fase mais determinante de sua vida planetária. Vosso vulto esbelto de majestosa beleza, mais uma vez, intervem junto ao trono do Pai, pelos pecadores, pelos transviados... Soberana Senhora, que vosso manto os cubra para que, chegada a hora do Divino Esposo, sua face radiante de amor e alegria não se entristeça, vendo-se ainda chumbados ao solo, dentro de concha escura, perdidos ainda no oceano dos vícios!

Levantai, Senhora, mais uma vez, vossos pés de Santa Imaculada Conceição e esmagai a hiena bravia que os homens encerram em seus corações como preciosa jóia. Oh, Rainha dos Anjos! No momento em que o mundo pensa que se ajoelha aos vossos pés no trono da vaidade e do orgulho, vos suplicamos, envolvei-o em vossa luz, chamando-o mais uma vez, por excesso de misericórdia, ao vosso coração de Mãe!

Joaquim Arcoverde.