MENSAGEM AOS SOFREDORES

 

Guardas a impressão de que teu sofrimento é interminável, que padeces mais, muito mais, do que os outros irmãos.

Choras e, tuas lágrimas ardentes, atestam o grau de tua sensibilidade, conduzindo-te, por certo, a novas enfermidades pelo agravo de teu sistema nervoso.

Estás inclinado até mesmo ao suicídio, num completo desrespeito às leis divinas, como se fosses o dono, o artífice de teu casulo terrestre.

Imaginas o modo de morte rápida para não causar pavor àqueles que te cercam de cuidados, e destemeroso caminhas, aflito, sob o guante de tuas provas para o ajuste de maiores sofrimentos.

Detém, agora, o teu pensamento, um instante conosco. Deixa que o poder divino da razão que existe em ti se eleve acima do mundo. Viaja conosco pelos espaços intérminos da grande Casa Universal. Contempla o poder do Pai, Pai magnânimo e justo, carinhoso e amigo.

O sofrimento atual apenas burila o diamante para que resplandeça em todo o seu brilho a formosa pedra. Levanta o pensamento às alturas que não podes atingir. Tudo é paz, alegria em torno do teu coração.

Requer agora de teu espírito um esforço maior; idealiza a tua vida quando tiveres vencido a prova árdua deste instante. Um instante apenas é a vida terrestre. Um minuto, em que o colegial prova a sua capacidade de elevação e aproveitamento.

Sê fiel aos princípios da dignidade humana e respeitoso para com teu eu espiritual. Não tentes fugir pela porta mais larga e cômoda. Procura, antes, o Evangelho do Senhor e ali encontrarás o consolo, o bálsamo para tua aflição.

Por que não te dedicas às tarefas assistenciais junto aos irmãos necessitados? Olha ao teu lado quantas almas caminham mendigando compreensão e consolo. Por que não te deténs um pouco junto aos casebres paupérrimos, e não abraças os filhos de ninguém, que sorriem, na sua doce ingenuidade para o mundo de sofrimento que os espera?

Por que não mitigas a sede de carinho daquele velhinho que ontem te buscou às portas do lar? Não sentes o hálito de Deus sobrepairando sobre todas as coisas e o olhar Divino a te contemplar, confiante? Poderás vencer, se quiseres. Basta voltar os olhos para baixo e para o lado, à esquerda e à direita, para o alto e verás, em toda parte, o sofrimento tangível e amargurante.

Não estás só na grande provação da vida ! Todos sofrem e todos se redimem. Avança, pois, vencendo dificuldades, e agasalhando Jesus no coração, respondendo a sua confiança, trabalhando com amor e dedicação em teu próprio benefício.

Caminha, meu amigo, e terás ânimo renovado, e dos céus, bênçãos, sem conta, continuarão a te beijar a fronte de irmão feliz. Que o senhor te conceda luzes e renove tuas energias.

BEZERRA DE MENEZES