POR ALGUÉM QUE ACABA DE DESENCARNAR

Senhor! Deus Todo-poderoso! Permiti que vossa misericórdia baixe sobre o Espírito de .... que à vossa presença acabais de chamar. Oxalá possam ser-lhe contadas as provações que ele na terra sofreu, bem como as nossas preces suavizarem ou abreviarem as penas que tenha a sofrer, como espírito. Bons Espíritos que viestes recebê-lo, e vós meu Anjo da Guarda, auxiliai-o a despojar-se da matéria; iluminai sua consciência, para que ele conheça o seu estado e saia da perturbação que acompanha a passagem da vida corporal à vida espiritual; inspirai-lhe o arrependimento de suas faltas e o desejo de as reparar para abreviar o seu adiantamento e poder ascender à mansão dos bem-aventurados.

....Acabais de entrar no mundo dos Espíritos e, contudo, podeis estar aqui presente, podeis ver-nos e ouvir-nos, porque a única diferença que entre nós existe é apenas a do corpo efêmero que deixastes e que em breve, se reduzirá a pó. Abandonastes o grosseiro envoltório que já está sujeito às vicissitudes e leis de transformação e já conservais só o invólucro etéreo e imortal, inacessível aos sofrimentos terrestres. Não viveis a vida do corpo, mas viveis a do Espírito, que é a verdadeira vida - isenta das misérias que afligem a humanidade

Aos vossos olhos dissipou-se o véu que a nós oculta ainda os esplendores da vida do Além; podeis contemplar melhor as maravilhas da criação, ao passo que nós, com dificuldade, nos arrastamos na Terra, presos ao corpo material. Permita Deus que ante vós se desenrole o horizonte do Infinito, para que, em presença de tanta grandeza, possais compreender a futilidade das vaidades e desejos da terra, das ambições e gozos mundanos, de que os homens fazem constituir alegrias.

A morte, à luz das verdades reveladas, é simplesmente uma separação material de curtos momentos. Desde o exílio, onde nos retém ainda a vontade de Deus, e por ela, os deveres a cumprir, nós vos seguiremos com o pensamento, até que nos seja permitido ajudar-nos mutuamente, assim como vós já vos reunistes aos que vos precederam. Vinde visitar os que vos amam e amastes; sustentai-os nas suas provações, velai pelos que vos são caros, protegei-os conforme vosso poder, adoçai-lhes os pesares, firmai seus passos na prática do bem e transmiti-lhes pelo pensamento a certeza de que mais feliz sois agora e de que, um dia, a eles vos reunireis em um melhor planeta.

No mundo para onde evoluistes, todos os sentimentos terrestres devem extinguir-se. Esforçai-vos, por interesse de vossa felicidade futura, pra que o mal vos não seja acessível e, para que Deus vos possa perdoar, perdoai vós, sinceramente, aos que nos ofenderam, assim como eles vos perdoam.