LUZES NO CAMINHO

Qual o papel do professor diante dos seus discípulos, senão o de um revelador?

O professor lhes ensina o que eles não sabem, o que não teriam tempo, nem possibilidade de descobrir por si mesmos, porque a Ciência é obra coletiva dos séculos e de uma multidão de homens que trazem, cada qual, o seu contingente de observações aproveitáveis àqueles que vêm depois.

O ensino é, portanto, na realidade, a revelação de certas verdades científicas ou morais, físicas ou metafísicas, feitas por homens que as conhecem a outros que as ignoram e que, se assim não fora, as teriam ignorado sempre.

Mas, o professor não ensina senão o que aprendeu.

É um revelador de segunda ordem.

O homem de gênio ensina o que descobriu por si mesmo. É o revelador primitivo; traz a luz que pouco a pouco se vulgariza.

Que seria da Humanidade sem a revelação dos homens de gênio, que aparecem de tempos a tempos?

Allan Kardec, cap. I de A Gênese. item 4 e 5.

OS LANTERNEIROS

Qualquer pessoa medianamente informada sabe que a cultura humana não se desenvolve de maneira harmônica, em fluxo contínuo. Obedece muito mais a impulsos, a partir de indivíduos geniais que a dinamizam.

O Mundo nunca é o mesmo, após esses pensadores brilhantes que atuam como os antigos lanterneiros que acendiam lampiões nas vias públicas. Suas luzes iluminam os horizontes e permitem à Humanidade trilhar com maior rapidez e segurança os caminhos do progresso.

O estudioso do assunto sempre acaba esbarrando nos dúvidas fundamentais.

De que manancial esses vanguardeiros absorvem suas idéias?

A que atribuir sua criatividade?

Serão, porventura, eleitos da divindade?

Aqui, uma questão perturbadora:

Por que eles?

Que critérios escolheu Deus para favorecer alguns privilegiados, em detrimento de nós outros, pobres mortais, de limitados horizontes?

Há quem os veja dotados de uma estrutura cerebral peculiar. Com o avanço das ciências biológicas, pretende-se até mesmo encontrar um componente genético capaz de explicar como surgem os lanterneiros.

Mas a dúvida persiste:

Por que eles?

Afinal, a biologia é mero instrumento de Deus e a hereditariedade não é um jogo de dados nas mãos divinas.

Como fica a Celeste Justiça, que, por princípio elementar, deve consagrar igualdade de oportunidades aos seus tutelados?

Diga-se de passagem: não obstante o incrível avanço das pesquisas biológicas, na atualidade, não se encontrou um fundamento genético para a inteligência, o senso artístico, a moralidade, o caráter.

O problema permanecerá insolúvel até que a Ciência descubra a reencarnação.

Não tardará muito, em face dos avanços na área da psicologia, com a Terapia das VIVÊNCIAS PASSADAS, que está formando uma vanguarda de profissionais a se debruçarem, surpresos e deslumbrados, sobre as existências pretéritas de seus pacientes.

Então será fácil explicar.

Os lanterneiros são Espíritos mais velhos.

Consequentemente mais cultos e vividos, que periodicamente vêm à Terra trazer-nos algo de suas experiências para acelerar o progresso humano.

Nestas páginas que ofertamos ao leitor, destacamos alguns deles - Sócrates, Platão, Tales de Mileto, Pitágoras, Pascal, Esopo, Diógenes, Chilon, Zenão, Guilherme de Occam, Heráclito, Schweitzer, Benjamin Franklin, Thomas Alva Edison...

Um detalhe importante: suas idéias guardam similitude com os princípios espíritas, o que é perfeitamente natural.

Provém de fonte comum - a verdade.

Há, também, algumas abordagens envolvendo a mitologia, onde, sob o manto de fantasia, encontramos sempre pontos de luz, a marcar as sendas humanas.

Nossa reiterada homenagem a Allan Kardec, que não deixou simples luzes, como tantos outros missionários.

Acendeu um imenso facho, que ilumina todos os horizontes.

Ficarei feliz, leitor amigo, se você encontrar nestas páginas momentos de prazer, em agradável incursão pela História, e um estímulo à reflexão, porta de acesso às realizações mais nobres.

Richard Simonetti

..O PARADOXO DO MAL PERPÉTUO ..FALAR DOS MORTOS
..PATRIMÔNIO INÚTIL ..AJUDAR-SE
..BAGAGEM ..ÁTOMO DIVINO
..BANHO NO RIO ..PITÁGORAS E AS VIDAS SUCESSIVAS
..NADA EM EXCESSO ..O NECESSÁRIO À VIDA
..A CAVERNA DE PLATÃO ..CHEIRO DE LAMPARINA
..CORTAR OU DESATAR? ..ATARAXIA
..VITÓRIA AMARGA ..SEMENTES
..BOA VIDA E VIDA BOA ..A NAVALHA DE OCCAM
..TRANSPONDO O ABISMO ..O GRANDE TESOURO
..DETERMINISMO ..AJUDAR
..A INSPIRAÇÃO E A TRANSPIRAÇÃO ..PARA UMA VIDA LONGA
..PASSADO E FUTURO ..OS DEUSES E O DESTINO
..O CALCANHAR DE AQUILES ..DEVORAR O PRÓPRIO CORAÇÃO