FINALIDADE DA REENCARNAÇÃO

Uma das maiores bênçãos que recebemos da Divina Providência é a reencarnação. O nosso destino espiritual é atingir a perfeição em todos os sentidos e só o alcançaremos através de vidas sucessivas, por meio das quais vamos despertando em nós as qualidades divinas que possuímos como herança do nosso Criador. Mas geralmente nós, espíritas, achamos que a finalidade da reencarnação é apenas sofrermos com resignação.

É certo que todos nós pagamos as nossas dívidas com as leis divinas. Mas este pagamento processa-se em prestações infinitamente pequenas, a ponto de nem percebermos o pagamento.

Por outro lado, adquirimos a mania infeliz de atribuir os nossos males a erros de encarnações passadas, quando talvez o motivo das nossas aflições encontra-se exatamente na maneira errônea de vivermos transgredindo as leis divinas nesta vida: é o que o Evangelho Segundo o Espiritismo divide em causas atuais das aflições. Não resta nenhuma dúvida de que temos erros no passado, mas nesta encarnação, pela misericórdia divina, esquecemos o nosso passado tenebroso, e recomeçamos tudo como se fosse a nossa primeira chance de evolução. Pois bem, esqueçamos o ontem e preocupemo-nos com o agora que é mais importante e trabalhemos ativamente para viver em harmonia com as leis divinas, amando a Deus sobre todas as coisas e principalmente amando a Deus no nosso próximo, porque assim fazendo, estaremos eliminando de nós todo o mal, negatividade e imperfeição.

Qual a finalidade da reencarnação? Sofrer? Pagar os pesados débitos do passado? A finalidade essencial da reencarnação é evoluir, é crescer. É nos conscientizarmos do que somos, na realidade, filhos de Deus, destinados à felicidade e à perfeição. A finalidade da reencarnação, além de ser um período no qual pagamos débitos do passado de maneira suave, é uma maneira eficiente de contermos a força animalesca que ainda existe em nós.

O que todos nós precisamos é nos conscientizar de que a reencarnação é uma das maiores bênçãos que possuimos e utilizarmos o nosso tempo atual para planejarmos a nossa vida, alcançando objetivos mais altos, para a edificação do reino dos céus que consiste em amarmos a Deus e ao próximo.

Portanto, já estamos plenamente conscientes de que todos os nossos sofrimentos físicos, morais e espirituais são resultantes das nossas transgressões às leis de Deus. Se vivermos em harmonia com as leis divinas estaremos isentos de dor e sofrimento e viveremos felizes.

Já estamos conscientes da finalidade essencial da reencarnação que não é apenas pagar os nossos débitos do passado, mas acima de tudo de evoluir e saber que evolução é um processo natural de conscientização espiritual.

Começamos a nossa evolução em reinos inferiores da natureza e hoje atingimos a razão. O bom senso nos adverte de que todas as qualidades divinas estão ao nosso alcance porque estão dentro de cada um de nós, e o nosso trabalho consiste exatamente em viver expressando aquilo que somos na realidade, ou seja, espíritos capazes de criar, por meio da vivência em harmonia com as leis divinas, a felicidade real e permanente aqui e agora.

No Livro dos Espíritos, lemos que: "A marcha dos espíritos é progressiva, jamais retrógrada". Sempre crescemos, sempre evoluimos, temos consciência do que é melhor, sempre avançamos em direção à luz, em direção à realização do reino de Deus em nosso próprio ser, em benefício de toda a humanidade.

Que fique bem clara em nossa mente a finalidade da existência neste plano físico do planeta Terra. Não estamos aqui para simplesmente gozar dos prazeres fúteis da vida, nem para fazer "piqueniques", mas sim, para trabalhar conscientemente, eliminando de nós as negatividades e as imperfeições, orando, estudando e trabalhando para crescer e desenvolver as nossas qualidades divinas, para que o bem se expanda e para que a vontade de Deus, nosso Pai, se realize em nós.

Caminhemos sob a direção do Mestre Jesus, confiantes de que chegaremos ao destino para o qual nos criou, mas façamos a nossa parte conscientes de que a lei é: "Ajuda-te e o céu te ajudará."

Eunilto de Carvalho