III - O NOVO PLANETA

III - O NOVO PLANETA

O terceiro anjo tocou a trombeta e caiu do céu sobre a terça parte dos rios e sobre as fontes das águas, uma grande estrela ardente como tocha. O nome desta estrela e' absinto. A terça parte das águas se tornou como absinto e muitos morreram por causa destas águas, porque se tornaram amargas. APOCALIPSE - CAP. VIII - VERS. 10/11.

Depois de longo silencio, o Instrutor prosseguiu: - Virgilio, a bem da verdade, e' importante que possamos informar aos nossos irmãos encarnados que tudo que um espirito informa, deve ser analisado cuidadosamente com bom-senso e pelo crivo da lógica e da razão. Inclusive o que estamos dizendo neste momento. Este foi o principio do Codificador: recuse nove verdades, mas não aceite uma mentira. Temos de ter cuidado com as informações, porque eventualmente alguns de nossos irmãos, mesmo que bem-intencionados, por vezes não conseguem traduzir com fidelidade algumas informações pela própria complexidade do assunto e em função da paixão que desperta em muitos.

- O homem moderno evoluiu muito, e por meio da ciência ja' conseguiu identificar algumas forças que atuam sobre o Universo. Mesmo com todos os avanços auferidos pelos profundos conhecimentos através da Fisica Quântica, a ciência ainda desconhece a maioria das forças que rege a sinfonia de todos os corpos celestes, sistemas solares, galáxias, nebulosas, antimatéria, buracos negros e dobras de tempo e espaço. Entretanto, uma coisa e' certa e nossa ciencia ja' nos traz esse conhecimento: cada estrela torna-se por sua natureza um poderoso núcleo de energia gravitational, atraindo para si planetas que orbitam ao seu redor com velocidade e distâncias milimétricas, de tal forma que se estabelece um sistema harmônico ao redor de cada estrela, atraves dos movimentos elipticos perfeitos, tal qual um bale' onde rodopiam corpos celestes na mais perfeita sinfonia regida pelo Criador. Então, de principio sabemos que esta e' uma ordem natural entre todos os sistemas solares existentes no Universo. Inclusive os cometas, supostamente errantes, sempre gravitam em torno de alguma estrela cumprindo enormes distâncias cósmicas, retornando sempre a estrela que o atrai, e' semelhante ao arremesso de uma catapulta, são impulsionados para o espaço ate' perderem força e novamente serem atraidos por meio de um ciclo que se repete indefinidamente. Dessa forma repetimos: não existe improviso nem arranjos de última hora na sabedoria divina.

As informações que o Instrutor trazia, eram de extrema importância. Minha preocupação era não perder nenhum detalhe na explanação. O instrutor fez breve pausa e em seguida prosseguiu com os esclarecimentos:

- Ora, Virgilio, não se pode imaginar, em sã consciência, um planeta perdido no espaço, vagando tal qual uma nave sem rumo e que de repente venha em direção ao nosso sistema solar provocar desarranjos e desarmonia na Terra e nos demais planetas. Esse planeta existe sim, mas jamais ira' se desprender do Sistema ao qual esta' afeito para provocar distúrbios e tropelias pelo espaço. Mesmo porque esta' localizado a alguns anos luz de distância do nosso sistema solar. Da mesma forma que ocorreu a migração dos capelinos, que viviam em um dos planetas do Sistema Capela, não houve necessidade que a Terra se deslocasse ate' la', para captar os degredados daquele orbe! Eles viajaram para ca' em processo semelhante ao que viajarão para la' os reprovados do nosso planeta. Entendeu? Por favor, anote para que nossos irmãos encarnados possam ter a paz e a tranquilidade, preocupando-se com os próprios desmandos do ser humano que nesse final de ciclo tem se intensificado e muito.

Anotei tudo cuidadosamente, mas o assunto era palpitante, de forma que resolvi insistir um pouco mais.

- Instrutor, por favor, o que dizer então da visão do Apostolo João que diz textualmente ter visto uma grande estrela cair sobre a terça parte da Terra, e que o nome dessa estrela era Absinto? Não era uma alusão a um corpo celeste estranho ao nosso sistema solar?

- Sem dúvida, Virgilio. Todavia, ha' que se ponderar que o Evangelista teve uma visão que ocorreria em um espaço de tempo elástico, no espaço de poucas horas. A visão da estrela pela qual ele a denomina de Absinto, porque iria ferir a terça parte das águas e das terras, na verdade e' a simbologia do remédio amargo que atingiria grande parte das criaturas não vigilantes. Ele teve a visão do planeta tal qual um planeta incandescente de grandes proporções, em cujo bojo seriam atraidos todos aqueles que estivessem na sintonia vibratória primitiva do próprio planeta, que representa o remédio amargo que o ser humano tera' de tomar, na visão calculada segundo o Apóstolo - um terço da humanidade.

Estava satisfeito com as explicações do Instrutor. Em meu entendimento, tudo estava muito claro, pois afinal, finais de ciclo são previstos com milênios de antecedência pelas Hostes Espirituais Superiores. Não existem probabilidades de equivocos nem surpresas, conforme ja' alertado anteriormente pelo Instrutor: Não existem improvisos ou surpresas de última hora. Tudo realmente obedece a planos perfeitos, acompanhados pelas esferas mais elevadas da Espiritualidade, onde o campo da visão e do conhecimento estende-se muito além da compreensão de nós humanos, em nosso atual estágio de desenvolvimento.

Mesmo satisfeito, insisti ainda um pouco mais, para que pudesse extrair do generoso amigo informações adicionais que pudessem servir de subsidios aos nossos irmãos encarnados.

- Instrutor Ulisses, todos nós sabemos o que a humanidade esta' vivenciando neste momento de grave transformação de final de ciclo. Entretanto, ainda encontramos irmãos que insistem em afirmar que tudo isso e' obra de fição e que o próprio
Apocalipse não tem sentido, e que muitas informações, la' contidas, são desconexas e fora de propósito. O que o senhor poderia dizer a esses irmãos?

O instrutor sorriu com tristeza. Ficou pensativo por alguns segundos para depois responder com a voz pausada:

- Irmão Virgilio, as hostes inferiores contam com esse propósito e se regozijam a medida que os incrédulos descreem apresentando argumentos como esses. Todavia, repetimos que o momento que a humanidade vive e' de solene gravidade.

Podemos afirmar com absoluta tranquilidade que todos os sinais mencionados são reais, não apenas os mencionados pelo Evangelista através de sua visão apocaliptica, mas do próprio Jesus! Podemos acrescentar ainda mais: A simbologia a qual João se refere na abertura de O Sétimo Selo ja' ocorreu, e o tempo esta' se esvaindo enquanto os acontecimentos recrudescem mundo afora, em demonstração inequivoca de que os tempos são chegados.

- Os incrédulos, embalados pela falta de conhecimento e pelo envolvimento das hostes negativas que campeiam, riem e debocham daqueles que desacreditam de tudo, embasados muitas vezes em informações equivocadas de que um novo astro ira' surgir de repente no espaço e bagungar nosso sistema planetário, arrastando consigo uma horda de desordeiros, tal qual o próprio planeta. E por essa razao que aqui estamos, para trazer novo alerta, porque todas as tentativas de esforço são válidas, ate' que seja esgotado o último minuto e nada mais se possa fazer.

Após breve pausa, o instrutor prosseguiu:

- Assim sendo, não vamos nos deter apenas nos relatos contidos no Apocalipse de João, mas buscar subsidios no próprio Jesus que nos trouxe relevantes e graves informações e alertas a respeito desse periodo que a humanidade atravessa de forma que não paire resquicio ou dúvidas a esse respeito. Disse o Cristo que naqueles dias (os dias atuais) viriam falsos Cristos e falsos profetas, operando grandes sinais e prodigios para enganar, se possivel, os próprios eleitos.1212 Marcos, cap. XIII - vers. 22; Mateus, cap. XXIV - vers. 24.

- Ouvireis falar de guerras e rumores de guerras, por-quanto se levantara nação contra nação, reino contra reino, havera' fome e terremotos em vários lugares.13 " Mateus, cap. XXIV - vers. 6/7.O Evangelho sera' pregado em todas as nações.1414 Marcos, cap. XIII - vers. 10. Havera' a multiplicação das iniquidades, o que ira' fazer esfriar o ânimo de muitos.1515 Mateus, cap. XXIV - vers. 12. Quando virdes o abominável da desolação sendo praticado onde não deveria estar.1616 Marcos, cap. XIII - vers. 14. Havera' grandes terremotos, epidemias e fome em vários lugares, coisas espantosas e também grandes sinais do céu.17 17 Lucas, cap. XXI - vers. 11.Havera' sinais no sol, na lua e nas estrelas. Sobre a terra a angústia e entre as nações a perplexidade por causa do bramido do mar e das ondas.1818 Lucas, cap. XXI - vers. 25.

- A respeito dos sinais, Jesus ainda enfatiza: Porque aqueles dias serão de tamanha tribulação como nunca houve desde o principio do mundo, que Deus criou, ate' agora, e nunca haverá.1919 Marcos, cap. XII - vers. 19. E' o próprio Cristo esclareceu dizendo: Aprendei pois, com a parábola da figueira. Quando seus ramos se renovam e as folhas brotam, sabeis que esta' próximo o verão.


Assim tambem, quando virdes acontecer todas estas coisas, sabei que o fim esta' próximo.20Marcos, cap. XIII - vers. 28/29. E' com grande sabedoria e prudência finaliza: Mas a respeito daquele dia ou da hora, ninguém sabe. Nem os anjos no céu, nem o Filho, sendo somente o Pai.21Marcos, cap. XIII - vers. 32.

- Compreendeu, Virgilio? Não encontramos apenas no Apocalipse de João informações a respeito do momento de transição que atravessamos. Mas o próprio Jesus, a fonte mais fidedigna traz-nos esclarecimentos de forma inequivoca, indicando, através dos sinais, os dias em que estamos vivendo, e de acordo com as palavras do próprio Cristo, que citamos acima, vejamos: Campeiam nos dias de hoje falsos Cristos e falsos profetas, produzindo fenômenos e alardeando sua santidade, operando sinais e prodigios. Quem tem olhos de ver, que veja; e quem tem ouvidos para ouvir, que ouça. Nunca se ouviu falar tanto de guerras e rumores de guerra. Quantos paises nos dias de hoje estão em conflitos bélicos ou se preparando para a guerra? Basta prestar mais atenção ao noticiario do dia a dia.

- Anualmente, os relatórios da ONU e demais orgãos mundiais trazem em seus relatórios o número espantoso de milhôes de crianças e adultos que morrem de fome todos os anos! E' algo inconcebivel, porque não ha falta de alimentos, mas a exploração do ser humano pelo próprio ser humano, semelhante a citação do homo lupus homini na analogia do grande pensador Hobbes.

- Por meio do labor de muitos irmãos bem-intencionados, o Evangelho do Cristo tem sido difundido e pregado em todas as partes do mundo, como jamais foi anteriormente. Testemunhamos terremotos destruidores cuja intensidade e graduação jamais tinham ocorrido no Haiti, Chile e Japão, além da ocorrência dos arrasadores Tsunamis nos paises e ilhas localizadas no lado oriental do planeta.

- Quando Jesus se refere as coisas abomináveis sendo praticadas onde não deveriam ser, poderiamos citar as deformidades morais daqueles que praticam a pedofilia mesmo em ambientes sagrados, algo tão abominável e inconcebivel para o ser humano. São palavras do próprio Cristo, as quais deveriamos atentar com mais cuidado, porque as coisas abomináveis estão acontecendo, infelizmente, nos dias atuais com intensidade jamais imaginada.

- Diz ainda o Divino Mestre que havera sinais no céu, o sol escurecera e a lua não dara' sua claridade.22 Marcos, cap. XIV - vers. 24.Ora, e' o que estamos assistindo presentemente. O desenvolvimento industrial e os interesses imediatos provocaram nos paises industrializados e em desenvolvimento uma corrida desenfreada para alcançarem o progresso material a qualquer custo, queimando combustiveis fosseis em larga escala, com emissão de poluentes venenosos na atmosfera através das diamines industrials, além do desmatamento desenfreado, chegando a ponto de, em algumas regiões do planeta, a poluição atingir niveis alarmantes, toldando completamente a luz do sol pela espessa nuvem poluente que por semanas paira no espaço; ate' mesmo a lua não e' mais vista nessas regiões por ocasiao da incidência mais forte dos gases po-luentes, principalmente no inverno.

- Quando Jesus diz que o ser humano ficara perplexo e angustiado pelo bramido do mar e a furia das ondas, o Mestre refere-se particularmente aos perigosos e assusta-dores Tsunamis que destroem tudo pela frente, deixando o ser humano perplexo e angustiado diante de uma forc:a tao poderosa da natureza, que se rebela aos desmandos do ser humano invigilante.

- Alertou ainda o Divino Amigo que naqueles dias, multiplicar-se-iam as iniquidades de tal forma que haveria de esfriar o bom ânimo de muitos. Ora, nos dias de hoje, infelizmente existem aqueles que detem o poder e dilapidam o patrimônio público em beneficio próprio com tamanha desenvoltura e de tal forma que tudo parece ser natural. Politicos inescrupulosos e corruptos locupletam-se do erario desviando recursos da saúde, educação, segurança, creches, asilos, e ainda zombam das leis e se vangloriam de sua esperteza, enquanto as criaturas mais necessitadas morrem nos corredores dos hospitals, nas vias públicas, na violência do dia a dia que campeia por todos os lados. O noticiário e' farto nos escândalos em regiões onde imperam a miséria e a pobreza, mas o feudo dos poderosos esta preservado tal qual uma capitania hereditária. As pessoas de bem assistem a tudo isso de forma desanimada, descrentes da classe politica, dos governantes e da própria justiça, porque nada acontece aos infratores que continuam sua faina destruidora e ainda posam na condição de salvadores da pátria.

Aquelas palavras do Instrutor fizeram-me lembrar do grande professor Rui Barbosa que desencantado com tudo que assistia em nosso pais e com a ignorância passiva das pessoas, também sentiu descrença e a manifestou em seus escritos que ficaram imortalizados.

O Instrutor sorriu diante de minha lembrança.

- Nosso insigne e querido professor entristeceu-se diante dos desmandos de sua 'epoca, Virgilio. Mas, esse também e' um equivoco em que muitos incidirão, porque não e' um momento para desânimo, pois tudo isso acontece exatamente em função do periodo que estamos atravessando em que as criaturas estão sob a influência dessa onda negativa que assola a atmosfera terrestre, pois vibram em sua sintonia, exteriorizando todos os descalabros e deformidades morais que levam em seu intimo, revelando sua verdadeira natureza, para que na seleção do joio e do trigo tudo seja de acordo com a sintonia vibratória de cada um.

- Atualmente, nosso querido professor tem acompanhado, atentamente, junto a outros irmãos bem-intencionados de nossa esfera, a dificil tarefa de inspirar positivamente a classe politica, bem como aqueles que detém o poder. Para nossa satisfação, Virgilio, devemos dizer que ainda encontramos no seio da classe politica homens de boa vontade e íntegros em sua conduta moral que ainda se esforçam em favor do bem. Não são muitos, mas temos de esclarecer que nem todos os politicos se deixam corromper pelo brilho do vil metal, como disse nosso estimado professor.

De tanto ver triunfar as nulidades, de tanto ver prosperar a desonra, de tanto vet crescerem as injustifas, de tanto ver agigantarem-se os poderes nas maos dos maus, o bomem cbega a descrer da virtude, rir-se da honra e ter vergonha de ser honesto. - Nota do medium.

As palavras do instrutor deixaram-me pensativo. Ponderei comigo mesmo que infelizmente existem muitas pessoas imbuidas de boa vontade antes de assumir o mandato, mas quando tem o poder sob as mãos, deixam-se corromper, embriagando-se pela força e pelo brilho das posses transitórias. Recordei um pensamento que dizia: Quer conhecer uma pessoa? Dê poder a ela. Apenas quando a pessoa tem a condição de agir sem ser questionada e sob o amparo da imunidade e que acaba por revelar o conteúdo de sua intimidade moral.

O Instrutor aguardou bondosamente que eu colocasse meus pensamentos em ordem para prosseguir:

- Para finalizar, Virgilio, Jesus nos alertou dizendo que, a semelhança dos ramos da figueira quando começam a brotar e as flores aparecem, sinalizando que o verão esta' próximo, todos esses acontecimentos atuais demonstram de forma inequivoca que o final do Ciclo de Expiação e Provas esta' em pleno curso, mas o dia e a hora final, apenas o Pai o sabe. Dessa forma, podemos assegurar que a Transição Planetária de um periodo evolutivo para outro esta' ocorrendo conforme previsto com muita antecedência, de forma gradativa e inexorável, e, ate' que expire a última possibilidade, havera ainda esperança aos retardatários das possibilidades de serem acolhidos ao redil do Sublime Pastor. E aquela preocupação de alguns, de que as forças do hem estão perdendo a batalha para as forças do mal, e' apenas impressão dos mais apressados que não entenderam ainda que no Universo nada se perde na grandiosidade da Criação Divina.

IRMÃO VIRGILIO