A REFORMA ÍNTIMA COMEÇA
ANTES DO BERÇO

1 - APRESENTAÇÃO

Muito se fala em reforma Íntima no meio Espirita, e foi criado um paradigma: quern precisa e deve proceder a uma reforma íntima e o adulto (caso já tenha se conscientizado dessa necessidade); a criança ainda não tem o que possa ser reformado e precisa apenas ser Evangelizada. No entanto, percebemos que há muito tempo esse sistema descontinuo deixou de funcionar a contento; pois mesmo os espiritas de berço e superdoutrinados não estão se saindo muito bem nas coisas da vida. O número deles que se encontra as voltas com a depressão, a angústia existencial, o estresse, o pânico e outras doenças, que tern como pano de fundo a pobreza ética e a falta de fé nas leis que regem a vida, não difere muito dos outros sistemas de crenças. Boa parte não está se saindo tão bem quanto seria de se esperar para uma pessoa Evangelizada segundo princípios doutrinários tão claros e simples. Esse fato sinaliza que alguma coisa deve ser mudada. Com certeza a falha que esta atrapalhando o desempenho evolutivo não se encontra no conteúdo da Doutrina, mas na metodologia de ensino e na sua forma de aplicação prática.

A criança deve ser Evangelizada isso ninguém discute, mas alguns questionamentos são necessários: Onde? Quando? Durante quanto tempo? De que forma? Quem e o Evangelizador? O que se espera? Como podem ser medidos os resultados ? Antes ou depois da desencarnação?

Que ninguém se melindre ou imagine que esteja fazendo tudo errado, apenas os questionamentos são necessários, pois nada na vida do homem esta pronto. Mesmo o Evangelho e um alicerce, uma base para nossas vidas, mas a cada dia novas descobertas e novos detalhes cientificos devem ser a Ele acrescentados. Os resultados que se obtém na Evangelização das crianças, segundo a Doutrina dos Espiritos, são marcantes, mais práticos e funcionais, disso ninguém discorda; mesmo assim, muito pouco do potencial educativo disponível no Evangelho e bem aproveitado no dia a dia.

Muitos ainda são os fatores que atrapalham a criança educada no meio espirita a aplicar a doutrina de forma simples e metódica. Um deles: como todas as outras, a criança que cresce em um lar espirita absorve parte da visão de mundo dos adultos e incorpora ao seu padrão subconsciente algumas formas arcaícas de interpretação da Doutrina, do tipo: os frutos da prática das diretrizes do Evangelho são para serem saboreados depois da morte; algo como: ser socorrido e passar a viver em uma colônia espiritual com seus afins. Que a vida terrena é cheia de sofrimentos, dores e aflições paraprovar o espirito e para expiações. Esse tipo de engano deve ser corrigido, pois a criança passa a pensar que deve sofrer para aprender, quando não é preciso, e de forma subconsciente até passa a inventar sofrimentos inúteis.

Aprender por meio do sofrimento indica falta de capacidade de discernir, pois se pode aprender pela prática da reforma íntima e do desenvolvimento da capacidade de fazer a caridade, perdoar e amar com prazer e alegria sem maiores dores.

A transformação voluntária sistemática e necessária para ser usada com a finalidade de melhorar a qualidade de vida neste exato momento, nem antes nem depois. Ela é capaz de propiciar a capacidade de encarar situações aflitivas como oportunidades de crescimento para o espirito. Tudo deve ser muito prático e simples. As vezes, basta mudar o rótulo - de problema para lição - que o desempenho melhora, e muito.

A responsabilidade maior na educação e na reforma intima infantil e da familia. Cabe a ela provar que mudar a personalidade pela vontade e esforço é uma atitude mais inteligente do que mudar apenas para fugir do sofrimento. A criança também deve compreender que quando melhoramos a nós próprios praticamos a caridade para com os outros, pois os laços que nos unem na vida em familia, de um jeito ou de outro, fazem com que o problema de um se transforme no problema de vários ou de todos.

Portanto, vale a pena investir na educação intima das crianças, pois o rescaldo dessa atitude sobra para a vida de todos os que compoem a familia e, se melhora para um, melhora para todos.

A idéia central do livro e conduzir a transformação intima em um processo sequencial desde a vida uterina. Tarefa simples e fácil de ser aplicada que exige de cada um apenas o que já tern: capacidade de observar, raciocinar, boa vontade e determinação para pôr em prática.

O ganho em qualidade de vida que se pode proporcionar a criança, a familia, e a sociedade segundo esse método, é muito compensador.

Mas:

Não se pode modificar aquilo que se desconhece...

Mesmo entre espíritas antigos, quando recebemos um filho ou um neto para encaminhar para a vida como um homem de bem, esquecemos que está chegando nessa dimensão um espirito tão antigo quanto o nosso, tão problemático e endividado junto a justiça natural quanto nós. De forma distraida focamos apenas a identidade que o espirito assumiu desta vez e nos esquecemos de auscultar a sua natureza intima.

A mudança no titulo para esta nova edição: A REFORMA INTIMA COMEÇA ANTES DO BERÇO tem uma razão especial: as crianças da Geração Nova estão chegando a número cada vez maior - muitas já estão aptas a ler pensamentos - desse modo,
a familia deve comecar a dialogar com esses espiritos que chegam antes do nascimento.

A verdadeira educação é aquela que visa educar o espirito.

0 autor.

2 - Agradecimentos

Nossa mente é tal e qual a nascente de um rio. De repente, brotam idéias aos borbotões. Elas não são nossa criação, apenas brotam de nós, se o permitimos. Somos bilhões de nascentes do grande rio da vida humana.

Esperamos que este livro torne-se uma que possa ajudar a saciar a sede de conhecimento dos que buscam explicações para descobrir quern somos e o que fazemos aqui.

Incontáveis são as gotas que ajudaram e ajudam a formá-la, não caberiam no papel, portanto citaremos apenas algumas: Palmira e Joaquim, duas gotas muito especiais. Maria Cristina, Tiago, Mateus, Lucas e Marcos, cinco gotas muito importantes com as quais divido os momentos desta minha existência. Dona Maria José, minha primeira professora, que me despertou a paixão pela leitura para sempre. Os amigos de ontem e de hoje, em especial, o Norival e o Ruy.

Aos amigos de longas Eras, Dr. Eduardo Monteiro, Irmao José e outros companheiros afins que não me deram a conhecer seus nomes.

Eterna gratidão as fontes que me saciaram a sede de conhecimento: Andre Luiz, Emmanuel, Joanna de Angelis, Manuel Philomeno de Miranda, Vinicius, Miramez...

A todos um forte abraço e um grande beijo.

Américo Marques Canhoto

I - A EDUCAÇÃO DOS PAIS

..1 - QUEM SOMOS NÓS E O QUE FAZEMOS AQUI

..2 - LAÇOS DE FAMÍLIA

..3 - A IMPORTÂNCIA DE RECORDAR E.

..4 - A VERDADE SOBRE A HEREDITARIEDADE
..5 - RESPONSABILIDADE DA EDUCAÇÃO
..6 - PLANEJAMENTO FAMILIAR ESPÍRITA
 

II - EDUCAÇÃO COMPARTILHADA


..1 - O QUE FAZER FRENTE AOS PROBLEMAS?
..2 - O ESTUDO DAS LEIS BÁSICAS DA VIDA HUMANA
..3 - AS REGRAS DA CASA
..4 - A COMPREENSÃO DOS LIMITES
..5 - EVITAR CRÍTICAS
..6 - VALORIZAR AS QUALIDADES DO OUTRO
..7 - PEDAGOGIA NATURAL
..8 - DESENVOLVER O HÁBITO DE ANOTAR
..9 - PROGRAMAR MUDANÇAS
..10 - DESENVOLVER A TRANSPARÊNCIA
..11 - RESPEITAR O OUTRO
..12 - PRÁTICA DO EVANGELHO NO LAR
 

III - O ESTUDO DA CRIANÇA

 

..1 - ESTUDO DA INTERAÇÃO MÃE/FILHO NA GESTAÇÃO
..2 - IMPULSOS
..3 - TENDÊNCIAS
..4 - COMPULSÕES
..5 - QUEM A CRIANÇA ADOTOU COMO MODELO?
..6 - AFINIDADES E ANTIPATIAS
..7 - AS IDENTIFICAÇÕES DA CRIANÇA
 

IIII - A PRÁTICA

 

..1 - COMO ENGAJAR A CRIANÇA NA REFORMA ÍNTIMA
..2 - MANEIRAS DE COMPARTILHAR
..3 - INSTRUIR EVANGELIZANDO
..4 - RECURSOS PEDEGÓGICOS PASSIVOS E ATIVOS
 

V - EXEMPLOS DE SITUAÇÕES COMUNS

 

..1 - CRIANÇAS DA GERAÇÃO NOVA
..2 - ESTRESSE CRÔNICO - A CRIANÇA EM PERIGO
..3 - ESCOLARIZAÇÃO PRECOCE
..4 - RELAÇÃO OBSESSIVA
..5 - MEDIUNIDADE NA INFÂNCIA
 
VI - CONCLUSÃO