10 - METODISMO

I - INTRODUÇÃO

A - A Origem do Metodismo

A Igreja Metodista teve seu início há mais de duzentos e sessenta anos, na Inglaterra. Era uma época em que a sociedade inglesa passava por rápidas transformações. Milhares de pessoas saíam da zona rural que era controlada por grandes proprietários, para procurar trabalho nas novas indústrias das cidades. Era um época em que o povo vivia na miséria trabalhando longas horas e só ganhando o mínimo necessário para sua sobrevivência. As pessoas moravam em cortiços, sem as mínimas condições e não tinham acesso a médicos quando ficavam doentes.

As crianças não iam à escola porque em geral trabalhavam para ajudar seus pais. Havia grande número de viciados, especialmente de alcoólicos. O povo estava frustrado e desiludido.

A Igreja Anglicana era a igreja principal da época. Mas, não se preocupava com o sofrimento do povo e estava acomodada na prática de cultos alienados. Havia outras igrejas pequenas e grupos religiosos promovendo a renovação, mas quase todas essas igrejas, se mantinham na piedade individual, sem qualquer compromisso com a sociedade. As igrejas tentavam salvar o indivíduo sem, entretanto, lutar por uma sociedade mais justa.

Neste contexto de sofrimento do povo e de igrejas alienadas, um jovem sacerdote chamado John Wesley teve sua vida radicalmente mudada através de uma experiência religiosa (24 de maio de 1738). Sentindo-se amado por Deus, e desafiado a criar um movimento para renovar a Igreja Anglicana ajudando as pessoas a conhecerem o amor de Deus e a trabalharem por um mundo melhor. Através de pequenos grupos, John Wesley organizou milhares de pessoas em equipes, procurando ser fiel a Deus através de uma vida santificada.

John Wesley sentia que ser apenas convertido não era suficiente. Para ser cristão verdadeiro, a pessoa precisava ter fé em Cristo, sentir o amor de Deus e por em prática essa fé. Por isso, desde o começo os Metodistas além de evangelizar, visitavam os presos, criavam escolas e desenvolviam obras sociais. Ser Metodista significava refletir o amor de Cristo em todas as dimensões da vida. O povo metodista do passado não limitava sua prática da fé com crenças, ou com projetos assistencialistas, mas também lutando contra a escravidão. Wesley entendia que tanto satanás como o pecado, vivia no coração das pessoas, e também nas estruturas sociais. Assim, a unidade da conversão individual e a transformação da sociedade sempre foram características da Igreja Metodista.

Para John Wesley não era correto, nem bíblico criar uma Igreja separada. Na sua visão, a divisão da família cristã não pertencia ao projeto de Deus. Por isso o movimento metodista sempre teve um grande interesse na unidade cristã. A Igreja Metodista começou como um movimento de renovação, sem qualquer pretensão de criar uma nova igreja. Só depois da morte de John Wesley é que surgiu a Igreja Metodista, quando já não havia mais possibilidade de continuar dentro da Igreja Anglicana.

Fonte: Momentos Decisivos do Metodismo
Prof. Duncan Alexander Reily - Imprensa Metodista

II - Metodismo

O metodismo é uma denominação cristã evangélica que busca a relação íntima do indivíduo com Deus, iniciando-a com uma conversão pessoal e seguindo uma vida de ética e moral cristã.

A - Origem do Metodismo

A Igreja Metodista teve seu início nos meados do século XVIII na Inglaterra. Era uma época em que a sociedade inglesa passava por rápidas transformações. Milhares de pessoas saíam da zona rural, que era controlada por grandes proprietários, para procurar trabalho nas novas indústrias das cidades.

Nesse tempo o povo vivia na miséria trabalhando longas horas e só ganhando o mínimo necessário para sua sobrevivência. As pessoas moravam em cortiços, sem as mínimas condições e não tinham acesso a médicos quando ficavam doentes.

As crianças não iam à escola porque em geral trabalhavam para ajudar seus pais. Havia grande número de alcóolatras. O povo estava frustrado e desiludido.

Em 1730 João e Carlos Wesley, William Morgan e Bob Kirkham começaram a reunir-se em Oxford para estudar juntos, organizando uma pequena sociedade, o chamado Clube Santo. Esforçavam-se por levar uma vida devocional disciplinada e regularmente se dedicavam a ensinar os órfãos, visitar os presos, cuidar dos pobres e idosos.

Ali, foram eles, pela primeira vez, chamados "metodistas". Esse nome foi decorrente do rigor com que desenvolviam suas práticas de vida e de cristianismo, com muita disciplina e método.

Na realidade, João Wesley não se propôs a fundar uma nova Igreja ou denominação, mas grupos de renovação na Igreja da Inglaterra. As circunstâncias históricas, como a independência dos Estados Unidos, obrigou o Metodismo a constituir-se finalmente em uma denominação ou Igreja, tal fato sucedendo contra os desejos e propósitos originais do reformador.

Wesley sempre considerou a si mesmo como um ministro da Igreja da Inglaterra (Igreja Anglicana). Não queria separar-se dela; queria, sim, reformá-la por dentro. Por isso o nome que deu aos primeiros grupos metodistas foi o de sociedades. Não de Igrejas ou igrejas. Era a idéia de células que, por seu intenso fervor e sua atividade renovadora, fossem dentro do corpo da Igreja um novo e poderoso elemento de vida.

O avivamento espiritual promovido por João Wesley e seus cooperadores visava a santidade de vida, a harmonização da vontade do homem com a vontade de Deus.

B - Doutrina Metodista

O Metodismo herdou muito da Reforma Inglesa, Wesley baseou os 25 Artigos do Metodismo nos 39 Artigos da Religião Anglicana. Existem diferenças doutrinárias entre o Metodismo e as doutrinas da Reforma:

Autoridade - Ao invés do da idéia calvinista de Sola Scriptura, o metodismo segue o princípio do Quadrilátero Wesleyano: Deve-se imaginar um quadrilátero com as Escrituras no centro, por serem as principais fontes de Revelação sobre Deus; As Escrituras devem ser interpretadas pela Fé, pela Razão, Tradição e pela Experiência pessoal com Deus; Cada um destes itens deve ser colocado em uma das extremidades do quadrilátero. As Escrituras são a suprema autoridade.

Arminianismo- Deus elegeu toda a humanidade para a Salvação, cabe ao indivíduo converter-se reconhecendo a Jesus como Salvador. Cristo não morreu somente para os eleitos, mas para toda a humanidade. O Homem possui Livre-Arbítrio para escolher entre o bem e o mau. O Cristão pode cair da Graça e perder a Salvação.

Salvação - é realizada em três passos: Graça Previniente Conversão; Santificação.

C - O Metodismo na Inglaterra

O Metodismo É herdeiro da Reforma, mediante a Igreja da Inglaterra, cujos 39 Artigos formam a base dos Artigos de Religião do Metodismo e cuja liturgia (O Livro de Oração Comum) exerceu grande influência na liturgia metodista, o Metodismo aceitou as três colunas principais da Reforma: A autoridade das Escrituras, a Justificação pela Fé e o Sacerdócio Universal dos crentes (que também podemos simbolizar pelos "3 Ps", ou seja, palavra, perdão e povo).

D - O Metodismo nos Estados Unidos

A primeira "Sociedade" metodista surgiu, em Londres, em fins de 1739 – vinte anos depois já se implantava no Novo Mundo. Em 1760, Natanael Gilbert, convertido por John Wesley, na Inglaterra, ao voltar para Antígua, no Caribe, começou a compartilhar as boas-novas com a população escrava. O mesmo impulso de missão espontânea fez o Metodismo em Virgínia e Maryland, construiu rudes capelas de pau roliço, itinerou diversas das "Três Colônias", e até despertou vocações entre jovens norte-americanos.

Pouco depois, numa outra família de metodistas imigrantes da Irlanda, a Sra. Barbara Heck estaria pressionando seu primo e pregador metodista, Filipe Embury, a iniciar uma missão de proclamação em Nova Iorque. Bem mais para o norte, encontrava-se um jovem imigrante, Guilherme Black, engajado na pregação leiga na Terra Nova, hoje parte do Canadá. Só alguns anos depois dos começos mencionados é que, a pedido dos metodistas arrebanhados do Novo Mundo, Wesley e os metodistas ingleses enviaram obreiros à guisa de missionários.

E - Desdobramentos do Metodismo

Posteriormente outros movimentos e denominações emergiram do Metodismo:

- A Igreja Metodista Unida dos Estados Unidos, (United Methodist Church) - segunda maior denominação protestante dos Estados Unidos, organizada pela união de vários grupos evangélicos pietistas e metodistas. A Igreja Metodista do Brasil possui comunhão com ela.
- Igreja Metodista Episcopal Africana - ramo do metodisto americano voltado à comunidade negra.
- Igreja Metodista Livre - ramo evangelicalista.
- Movimento de Santidade - (Holiness Churches), como a Igreja do Nazareno.
- Exército de Salvação - organização que enfatiza a prática as doutrinas sociais e crença da conversão pessoal do metodismo.
- A concepção ecumênica do metodismo levaram a várias denominações a unirem em casos como a Igreja Unida do Canadá, Igreja Valdense-Metodista na Itália, Igreja Unida da Austrália, Igreja Unida do Sul da Índia.

WIKIPÉDIA