21 - RACIONALISMO CRISTÃO

I - INTRODUÇÃO

A - O que é Racionalismo Cristão

Se você está entrando em contato pela primeira vez com esta filosofia, informamos que o Racionalismo Cristão é a codificação, em termos racionais e científicos, da verdadeira doutrina de Jesus, ou seja, dos ensinamentos do Jesus histórico, que nada tem a ver com o Cristo místico da teologia e dos dogmas, criado pela religião.

Essa codificação do espiritualismo racional e científico, depurado, portanto, de todo misticismo e ranço religioso, foi realizada em princípios do século XX, no Brasil, por Luiz de Mattos, espírito altamente evoluído, que voltou a encarnar no planeta com essa missão especial.

O Racionalismo Cristão, agora divulgado também pela internet e pelo rádio, é uma filosofia que vem sendo explanada desde l910, ano de sua fundação, nas casas racionalistas cristãs, verdadeiras escolas de alto psiquismo, espalhadas pelo Brasil e por países de diversos continentes. Outro importante meio de divulgação da Doutrina é o jornal A Razão, órgão oficial do Racionalismo Cristão, publicado desde 1916, quando foi fundado por Luiz de Mattos.

B - Livros

Convidamos você a conhecer o livrete Noções de Racionalismo Cristão, uma exposição clara e resumida dos temas principais da Doutrina, em forma de perguntas e respostas, de autoria do Dr. João Baptista Cottas. Pode ser lido on-line ou copiado em seu computador gratuitamente.

Se a leitura do livrete despertar seu interesse em se aprofundar no estudo desta filosofia, sugerimos que leia Racionalismo Cristão, obra básica da Doutrina, que também pode ser lida on-line ou copiada gratuitamente.

O livro A Vida fora da Matéria, também uma das obras mais importantes editadas pelo Racionalismo Cristão, ilustra os ensinamentos da filosofia racionalista cristã e demonstra, por meio de textos-legendas e gravuras coloridas, que os fenômenos psíquicos são uma realidade inconteste. Ao conhecer esse livro, você vai constatar que a pesquisa e o estudo desses fenômenos constituem um tema fascinante e, sobretudo, representam preciosos e úteis conhecimentos para o esclarecimento espiritual do ser humano.

A vida fora da matéria tem sido objeto de pesquisa e reflexão por parte de filósofos e estudiosos da ciência psíquica em todos os tempos, desde a Antiguidade até os nossos dias.

O livro Cartas Doutrinárias consta de respostas da Casa Chefe do Racionalismo Cristão aos pedidos de conselhos e orientação para situações difíceis em que se vêem envolvidos os missivistas. Diante desses quadros de dor, tristeza, desilusões e, às vezes, até de desespero, o doutrinador, analisando-os à luz serena da razão e do bom senso, dá seu parecer e aponta soluções, baseado na sua experiência de vida e sobretudo apoiado nos princípios doutrinários.

II - Qual a finalidade do Racionalismo Cristão?

A finalidade do Racionalismo Cristão é esclarecer, espiritualizar, educar, instruir, levantar as almas combalidas, fortificar corpos enfraquecidos, combater os vícios e ensinar a criatura a ser justa, valorosa, honrada, simples e verdadeira.

A - Não é religião

O Racionalismo Cristão não é religião nem seita. É doutrina filosófica de caráter espiritualista. Explana princípios que ajudam o ser humano a se regenerar de seus maus hábitos e fornece meios para que ele se esclareça sobre o que seja a vida na Terra e a razão de nela estar.

Baseado nos ensinamentos de Jesus, afirma que "só a verdade poderá libertar a humanidade das garras da ignorância e, assim, prepará-la para o cumprimento do seu dever na Terra".

B - Grande Foco

Admite a existência de uma Força Superior (Deus), que denomina Força Universal, Inteligência Universal ou Grande Foco, o qual irradia sobre todo o Universo.

Ensina o ser humano a ser verdadeiro e honrado, faz dos fracos fortes, encoraja-os para a vida, demonstrando-lhes que nada devem temer, seja a morte, a pobreza, o trabalho ou a luta. Orienta-os na repressão aos desejos intemperados.

C - Valoriza o pensamento, a vontade, a disciplina, o trabalho, a moral, a família e a pátria.

O Racionalismo Cristão assenta seus princípios na razão e no bom senso, ensinando que pela lucidez do raciocínio a pessoa se emancipa do fanatismo e das superstições. Incentiva a leitura e o estudo. Combate os vícios, em especial o fumo, o jogo e o álcool. Combate as magias branca e negra. Ensina a respeitar todas as religiões, bem como a maneira de pensar dos nossos semelhantes.

D - Não admite destino

O Racionalismo Cristão não admite provação nem destino, no sentido de predestinação. Ensina que todos os atos de nossa vida dependem do emprego do livre-arbítrio e que viemos à Terra para evoluir, mas nunca por provação ou predestinação.

Conforme pensarmos, assim seremos; aquilo que de mal desejarmos ao próximo, a nós mesmos estaremos desejando; o que de bom fizermos redundará em nosso benefício, pois seremos aquilo que quisermos ser. Não devemos cultivar sentimentos de ódio, inveja ou malquerença. Devemos higienizar a mente e o corpo, a fim de que possamos ter uma existência tranqüila, próspera e saudável.

O Racionalismo Cristão, embora ensine a respeitar o modo de pensar do nosso semelhante e não tenha cor política, combate todas as ideologias extremistas, e por seus ensinamentos prepara a criatura para ser consciente perante a vida, útil a si e à família, à pátria e à humanidade.

III - O que é o espírito?

O espírito é uma partícula da Força Universal. Mas só recebe essa denominação depois de cumprir um ciclo evolutivo que se inicia no reino mineral, passando em seguida para o reino vegetal e depois para o reino animal.

Após a conclusão desse ciclo, a partícula da Força fica em condições de se utilizar de um corpo humano para dar prosseguimento a seu programa evolutivo, dispondo, a essa altura, de uma forma rudimentar de inteligência e da faculdade do livre-arbítrio. Então passa a encarnar e reencarnar até atingir o nível de aperfeiçoamento a partir do qual já não há necessidade de continuar reencarnando neste planeta. Daí em diante, sua evolução se processa em planos espirituais mais elevados, também denominados de Astral Superior.

Como partícula do Todo ou Força Universal, o espírito é indestrutível e eterno; é luz, inteligência e poder; enfim, possui, em estado latente, todos os atributos dessa Força, os quais vão se manifestando à medida que ele avança em sua trajetória evolutiva.

IV - A lei da reencarnação

A encarnação do espírito é uma das manifestações da LEI DA EVOLUÇÃO, que, por sua vez, integra o contexto das leis comuns, naturais e imutáveis que regem o Universo.

Encarnação é o processo pelo qual o espírito se liga a um corpo humano durante o período de gestação, apossando-se desse corpo no momento em que o feto vem à luz. Ele encarna para viver as quatro fases da existência terrena, infância, mocidade, madureza e velhice, e desse modo processar sua evolução, bem como reparar faltas ou erros cometidos em vidas anteriores. Em obediência a essa lei, o espírito encarna e reencarna tantas vezes quantas sejam necessárias para concluir seu ciclo evolutivo neste mundo-escola.

Essa verdade, que organizações religiosas teimam em ocultar dos seus seguidores, é amplamente divulgada pela Doutrina Racionalista Cristã.

A - Nenhuma novidade

Não se pense, contudo, que o Racionalismo Cristão e outras correntes espiritualistas, ao evidenciar a realidade das reencarnações, estejam trazendo ao mundo uma novidade. Essa verdade é conhecida desde as mais remotas eras. Três mil anos antes de Cristo, na Índia, Krishna proclamava a existência de uma Inteligência Universal, a imortalidade da alma e sua evolução através de muitas vidas físicas. "O corpo é finito, mas a alma que atua nele é invisível, imponderável e eterna. Você e eu já passamos por inúmeras reencarnações", ensinava esse grande mestre espiritualista.

Hermés, outro grande mestre, afirmava, também milhares de anos antes de Cristo, no Alto Egito: "O espírito passa por dois estágios: o cativeiro na matéria e a ascensão à Luz. Durante a encarnação, ele perde a memória de sua origem."

Mais tarde, vieram os gregos Pitágoras, Sócrates e Platão, que também trataram da imortalidade da alma e suas reencarnações.

B - O que diz um ilustre médico brasileiro

No século passado, o médico e cientista brasileiro Antônio Pinheiro Guedes, abordando o assunto, ponderava que a ciência psíquica nos mostra que o progresso moral e intelectual do ser humano se processa através das reencarnações ou sucessão das vidas corpóreas neste mundo e que elas significam a preexistência e a sobrevivência da alma humana. "Lei à qual todos os espíritos estão sujeitos, a reencarnação é uma condição essencial para sua evolução. Constitui um meio de reparação, aproximando o ofendido e o ofensor, ou reunindo numa mesma família, sob o véu da matéria e graças ao esquecimento do passado, a vítima e seu algoz!", considera Pinheiro Guedes.

C - Por que negar a reencarnação?

Reproduzimos, do livro Racionalismo Cristão -- disponível gratuitamente neste site --, os seguintes parágrafos:

"Por que negar essa verdade? Por que as religiões ocidentais tanto se empenham, tanto se esforçam, tanto se obstinam em negar a reencarnação? Por que tão intransigentemente a combatem, apesar das gritantes e insuspeitas provas da sua existência real? Por que persistem no desconhecimento de tantos fatos que exaustivamente a comprovam e dos quais está cheia a história da humanidade?

A resposta é fácil: reencarnação e salvação são idéias que se atritam, que se agridem, que se chocam, porque antagônicas e irredutivelmente inconciliáveis. Ora, no conceito de salvação -- intimamente ligado aos favores do perdão -- está precisamente a base em que se apóiam tais religiões.

Se essas organizações religiosas revelassem a verdade aos seus adeptos no tocante à fantasia dos perdões, da 'salvação eterna', da 'mansão celestial', do 'divino Pai', do inferno, do demônio, do purgatório e de tantas outras invencionices, nenhuma delas se manteria de pé. Desapareceriam as fontes de renda representadas pela indústria dos santos de madeira e de barro, das relíquias, dos 'dízimos do Senhor', das esmolas para os santos, das rezas e de muitas outras práticas artificiosas.

Quando o indivíduo se convencer de que, se praticar o mal, terá, inapelavelmente, de resgatá-lo, sem possibilidade de perdão; que numa encarnação se prepara para a encarnação seguinte; que esta será mais ou menos penosa conforme o uso que tenha feito do seu livre-arbítrio, na prática do bem ou do mal; que as ações boas revertem em seu benefício e as más em seu prejuízo; que não pode contar com o auxílio de ninguém para libertá-lo das conseqüências das faltas que cometer e que terá de resgatar com ações elevadas -- qualquer que seja o número de encarnações para isso necessárias --, por certo pensará mais detidamente antes de praticar um ato indigno."

V - Quem foi Jesus?

O Jesus do Racionalismo Cristão não é o Cristo da fé, criado pela teologia cristã, e sim o Jesus histórico. Para esta Doutrina, ele foi um homem como todos os outros, composto de Força e Matéria (espírito e corpo). Filho de José e Maria, nasceu, como as demais pessoas, de uma fecundação humana normal, não tendo vindo ao planeta Terra como "ser divino", "por obra e graça do Espírito Santo".

Alma grandemente evoluída, ensinou a humanidade a conduzir-se dentro de princípios morais, respeitando as leis da vida. Ensinou ainda, entre outras coisas, que somos iguais e irmãos em essência, uma vez que cada espírito é uma parcela de Deus (Força Universal), razão por que o ser humano deve amar o próximo como a si mesmo, sendo esse ensinamento o ponto fundamental e revolucionário (para a época) de sua doutrina; que o bem e o mal residem na vontade de cada um; que se deve ter por norma a simplicidade no viver; e que, conforme se pensa ou age, bem ou mal, assim se atrai.

Essa encarnação em que se chamou Jesus foi a última de uma série de muitas outras, em obediência à lei da evolução, à qual todos os seres, sem exceção, estão sujeitos.

VI - Qual a finalidade das Sessões

A - Públicas de Limpeza Psíquica?

A finalidade das Sessões Públicas de Limpeza Psíquica é arrebatar, para fora da atmosfera da Terra, os espíritos perturbados que assistem e obsedam as pessoas ignorantes da vida fora da matéria; normalizar os doentes mentais; demonstrar a existência da Força ou espírito, portanto da vida extraterrena; provar, assim, que a maior parte dos males de que sofre a humanidade é produzida pela ação de espíritos obsessores que se quedam na atmosfera da Terra.

Na solução dos problemas, a prática da Limpeza Psíquica em casa, também é muito importante.

VII - Problemas psíquicos que afligem a humanidade

Entre os males que mais afligem a humanidade, estão os de ordem psíquica, como a obsessão, a loucura, a depressão, as manias e outros. O desconhecimento da vida espiritual é a principal causa desses problemas psíquicos.

A - Quando a ciência chegar lá

Muito progrediu a Medicina com a descoberta da ação dos micróbios que produzem doenças, como os vírus e as bactérias, e com outros avanços científicos e tecnológicos em sua área. Muito mais poderá progredir essa ciência quando finalmente reconhecer que há uma força dando vida ao corpo e que a saúde deste está intimamente relacionada com a daquela. Então uma nova realidade se descortinará, e a compreensão dos problemas psíquicos será muito maior.

Essa força é o espírito, que incita e dá vida ao nosso corpo. Os pensamentos não são reações químicas e sim vibrações do espírito. Essas vibrações mudam conforme o que se está pensando. Pensamentos elevados têm uma vibração diferente da dos negativos. Por trás dos problemas psíquicos sempre há uma forma errada de pensar. A chave está na EDUCAÇÃO DO PENSAMENTO.

B - Combater a causa

Pela LEI DE ATRAÇÃO, atrai-se conforme a vibração do pensamento. Pensamentos negativos atraem espíritos negativos, que perambulam na atmosfera terrestre, a qual, por isso, é denominada, no livro Racionalismo Cristão, de ASTRAL INFERIOR, assim como ASTRAL SUPERIOR, segundo a definição da mesma obra, são as regiões do Espaço onde habitam e desenvolvem suas atividades os espíritos evoluídos pertencentes aos mundos espirituais da 18ª à 33ª classe evolutiva.

Os espíritos que permanecem na atmosfera, depois da chamada morte, o fazem por desconhecimento dos seus deveres após a desencarnação ou por apego a pessoas, coisas e prazeres materiais ou, ainda, por estarem possuídos de maus sentimentos e outros estados de perturbação. Seus corpos fluídicos estão de tal maneira materializados que não conseguem se libertar dos laços que os prendem ao ambiente terreno, ficando retidos na atmosfera por força dessa lei de atração.

Nessas condições não tardam a dar início à sua ação propriamente obsessiva sobre os encarnados, atingindo principalmente aqueles que habitualmente alimentam pensamentos e sentimentos negativos e não possuem esclarecimento sobre a vida fora da matéria. Esses espíritos atuam de modo mais freqüente através da mediunidade intuitiva, comum a todos os seres humanos.

Essa verdade precisa ser aceita. Entendida a ação maléfica de tais espíritos, pode-se combater a causa dos problemas psíquicos, em vez de seus efeitos, e assim tratar de maneira eficiente esses males.

O efeito espiritualmente benéfico da Limpeza Psíquica sobre você e seu ambiente vai lhe proporcionar boas condições anímicas e lucidez de raciocínio para que consiga resolver a contento seus problemas.

C - Caso queira aprofundar seus conhecimentos a respeito da Doutrina
(clique nos links seguintes):
limpeza-psiquica@racionalismo-cristao.org.br

Faça a Limpeza psíquica diariamente.
Estou bastante deprimida
Cura de obsedados
Curando a obsessão
Minha irmã viu um espírito abrir a porta
Males psíquicos
Mania de perseguição
A doença do meu filho é psíquica
Minha irmã é depressiva
Com a morte de minha mãe, venho sofrendo de neurose depressiva
Estou contribuindo para a obsessão do filho
O filho de minha prima está psiquicamente doente
Síndrome do pânico
Tenho sintomas de obsessão
Sofro de depressão
Sofro perseguição de um espírito
Sou vítima de azares e de doenças
O que é o suicídio?
O suicídio não é solução

VIII - Saúde e Vícios

Cuidar da saúde e eliminar possíveis vícios são deveres do espírito. Ao vir ao planeta Terra, todos os espíritos o fazem com o intuito de avançar em sua trajetória evolutiva. Uma saúde debilitada, por falta de cuidados, e os vícios a que se entregam, por falta de esclarecimentos, são fatores que prejudicam, e muito, o bom aproveitamento da encarnação. Assim, nenhum esforço deve ser poupado para que se tenha um corpo saudável e não seja um viciado.

A - Cuidados com a alimentação, exercícios regulares, higiene, disciplina no viver são indispensáveis para manter saudável o corpo físico.

Os vícios são induzidos pela ação de espíritos do astral inferior que se aproximam do viciado para, eles mesmos, satisfazerem seus desejos. Por exemplo, muitas vezes o desejo de fumar é uma intuição do astral inferior que induz a pessoa a fumar. Nesse ato de fumar, a pessoa se liga fortemente com espíritos inferiores e recebe deles os fluidos deletérios que sempre os acompanham, afetando a saúde do viciado.

Para saber mais, e assim ter conhecimentos para poder se defender, recomendamos a leitura do texto baixo, extraído do livro A felicidade existe, de Luiz de Souza. Veja, também nessa lista, alguns problemas levados ao Racionalismo Cristão e a solução aconselhada.

B - Vícios

Depoimento de um ex-alcoólatra
A bebida me tem atormentado
Meu filho foi despedido por ser alcoólatra
Meu namorado é alcoólatra
Meu pai é viciado na bebida e no fumo
Sou viciado no fumo e na bebida
Bom humor e pensamento positivo
Um limite estreito separa a depressão da obsessão

IX - A Família é a base da sociedade

A familia é a base da sociedade, daí ser importante manter a coesão da familia e solidariedade entre os seus membros, pois essa coesão contribui para o nível de honradez da sociedade.

A família é, também, uma escola de altíssimo valor espiritual. Em seu seio, há oportunidades constantes para se desenvolverem e fortalecerem alguns atributos psíquicos como a arte de governar, administrar, controlar, frear ou moderar os próprios impulsos, etc.

Em geral, os membros de uma familia têm diferentes formações morais, que trazem de encarnações anteriores. Todos têm o que aprender com os demais, assim como têm o que ensinar. Daí ser o lar uma verdadeira escola espiritual. As pessoas que têm interesse em sua evolução pessoal devem aproveitar para aprender, pela observação e experiência acumulada na vivência sob um mesmo teto.

Constituir e manter uma família são deveres que traz o espírito ao encarnar.

No lar, cada um tem um papel a desempenhar e deve se esforçar para bem executá-lo. É importante a compreensão dos deveres e direitos de cada cônjuge, que não são, em regra, iguais, mas complementares. Lembremos que o espírito não tem sexo.

Manter a serenidade e o bom humor é colaborar para um bom ambiente, quer seja no lar quer seja fora dele. O desprendimento e a tolerância são importantes fatores para que haja harmonia entre os membros da familia. O egoísmo e as incompreensões apenas enfraquecem os laços de amizade entre os familiares.

Deve-se, a todo custo, evitar discussões, pois estas somente servem para abrir as portas aos espíritos do astral inferior, que não perdem oportunidades para intuir maus pensamentos e tornar mais acirrada e acalorada a discussão. Sábias são as palavras: "Uma das grandes virtudes humanas consiste em saber respeitar o ponto de vista alheio e jamais perder o hábito da polidez", [Capítulo 14, do livro Racionalismo Cristão].

Os bons pais e mães devem sempre dar bons exemplos aos filhos, pela retidão da sua conduta, não falando uma coisa e praticando o oposto. Os filhos se comportam de acordo com os exemplos que vêem no lar. Daí a importância de constatarem a dedicação dos pais à família, a sua honradez e o amor ao trabalho.

Não devem os pais e as mães admitir que os filhos adquiram vícios. Ao encarnar, os espíritos esperam receber boa orientação da família que escolheram.

Também têm deveres os filhos. Precisam ouvir os conselhos maternos e paternos, para se proteger dos perigos a que vão ficar sujeitos no curso da vida.

A seguir há uma coleção de artigos escritos por pais e mães experientes. Alguns desses artigos descrevem problemas comuns nos lares e a solução de acordo com os princípios racionalistas cristãos.

X - Luiz de Mattos, defensor das causas sociais

Sabemos que existem pessoas que simplesmente passam pela vida, enquanto outras se eternizam, com o correr dos anos, transcendendo até o período transitório da sua própria existência. Assim, Luiz de Mattos Chaves Lavrador, teve a sua existência física voltada para a espiritualização dos seres humanos.

Quando essa figura singular é citada, não se está procurando cultuar de forma fanática a sua imagem, isto jamais ocorrerá no Racionalismo Cristão.

Como fundador do Racionalismo Cristão, e também deste jornal, Luiz de Mattos lutou muito, foi considerado polêmico porque defendia causas sociais de extrema importância. Era abolicionista, republicano e espiritualista e foi combatido, criticado, mas nada temia, pois não combatia pessoas e, sim, defendia idéias.

O jornal A Razão, que era diário, tornou-se o seu instrumento hábil na divulgação dos seus ideais, com a preocupação constante de valorizar o ser humano esclarecido, honesto, lutador e voltado para o cumprimento dos seus deveres.

A - Igualdade.

Luiz de Mattos ensinou a todos que o espírito não tem cor, raça e nem sexo. Ao encarnar, têm a meta da evolução espiritual e direitos iguais para essa conquista. Por isso é necessário que haja igualdade de oportunidades para todos, e esse era o ideal e a razão da luta gigantesca de Luiz de Mattos. Entendia também que a evolução somente se daria pela prática do espiritualismo autêntico que ele codificou, após aprofundados estudos.

Nascido em 3 de janeiro de 1860 em Portugal e desencarnado em 15 de janeiro de 1926 no Brasil, fez do seu viver uma trajetória luminosa, legando a todos nós, militantes, amigos, admiradores do Racionalismo Cristão e de A Razão, um incalculável somatório de exemplos e realizações, acrescido da inconfundível sabedoria que caracterizou a sua personalidade ímpar de radiante espiritualidade.

Os racionalistas cristãos não adoram imagens nem alimentam fanatismos. O sentimento que alimentamos por Luiz de Mattos é de respeito e reconhecimento pelo seu árduo trabalho em benefício da humanidade.

Gilberto Silva