GUIA DA SAÚDE
HOLÍSTICO

1 - O que são Terapias Alternativas ou Terapias Holísticas?

Terapias Alternativas são aquelas terapias em que se usa, de forma geral, o meio ambiente à disposição. O terapeuta não tem necessidade e não deve utilizar os medicamentos chamados alopáticos, que são de estrito uso do médico. Então, o terapeuta holístico faz aquilo que o médico não faz. Ele trata o indivíduo, fazendo acertos energéticos e, por conseqüência, acertos físicos.

Quando falamos em meio ambiente, estamos nos referindo aos recursos naturais à nossa disposição?

Estamos falando dos reinos animal, vegetal e mineral. Na realidade, estamos falando em Homeopatia, Fitoterapia e em Homotoxicologia. Falamos em comida, em plantas, coisas desse tipo.

2 - O que o terapeuta faz que o médico não faz?

O médico trata da doença, o terapeuta trata do indivíduo como um todo.

Esta é a grande diferença. A doença para o terapeuta não importa, porque a doença é um efeito, e o que interessa é a causa. O terapeuta quer saber porque o indivíduo está desequilibrado e onde ele está desequilibrado. Não se quer saber da doença, mas sim onde este desequilíbrio está estruturado, que energia levou o indivíduo a gerar essa doença.

Identificada a causa da doença - que é sempre, fundamentalmente, um desequilíbrio energético - faz-se o conserto da energia, que significa recuperar o sistema físico, ou seja, eliminar a doença na origem. Para isso lança-se mão de alguns daqueles elementos mencionados acima para a recuperação da matéria física.

3 - Que recursos são usados para identificar o problema? Como é feita a identificação?

Dentro das Terapias Alternativas propriamente ditas - que denomina-se genericamente de Medicina Tradicional Chinesa - utiliza-se três formas para identificar o desequilíbrio. Primeiro, o terapeuta olha para o paciente enquanto ouve o que ele tem para contar. Quer dizer, o terapeuta faz uma avaliação visual e auditiva e, simultaneamente, analisa suas queixas.

Depois, utiliza a técnica da Pulsologia, que é a "leitura" dos pulsos, para avaliar em que estado está a energia dessa pessoa, e o seu quadro energético deve estar concordante com aquilo que a pessoa disse, e com aquiilo que o terapeuta observa fisicamente, determinando o caminho a seguir. Esse levantamento permite determinar que órgão (ou órgãos) está energeticamente desequilibrado, Faz-se o acerto energético e, imediatamente, se restabelece a função daquele órgão, que irá recuperar-se lentamente, podendo mais de uma aplicação para estabelecer o equilíbrio energético.

4 - A Pulsologia costuma ser vista como coisa mágica. O profissional é treinado para isso ou essa capacidade de identificar a doença pelo pulso é uma habilidade especial, associada, por exemplo, à mediunidade?

Não, É uma que pode ser estudada, tem normas e qualquer pessoa pode dominá-la. Não se trata de um dom especial. Todos podem fazer Pulsologia, o especialista em Medicina Tradicional Chinesa tem por obrigação conhecer a Pulsologia, porque é o único método que ele tem para fazer a leitura da energia circulante nos meridianos do paciente, e determinar que meridiano está desordenado ou desequilibrado, Então, não existe nada mágico nem de místico. É uma técnica de avaliação do estado físico da pessoa, perfeitamente científica e perfeitamente comprovável.

5 - Podemos dizer que Terapia Holística é a tradução de Medicina Tradicional Chinesa?

Não na sua totalidade, Terapias Holísticas são todas aquelas terapias que englobam o indívíduo no seu todo. Elas conseguem ver o índivíduo na sua totalidade. Quer dizer: o terapeuta holístico jamais terá uma especialidade, como existe na Medicina Alopática - Cardiologia, Ginecologia, Oftalmologia, Otorrinolaringologia, etc. Na Terapia Holística isso não existe porque entende-se cada peça dessas faz parte do todo, e tudo tem que estar equilibrado. Então, o terapeuta holístico não pode ser um especialista em uma área. Ele é um especialista em seres humanos.

6 - Por que freqüentemente usa-se a expressão Medicina Tradicional Chinesa como sinônimos de Terapia Holística?

Na realidade, quando nós pensamos em Terapia Holística, estamos pensando a partir do início da humanidade e através de uma ciência que tem cinco mil anos, que é o fundamento de todas essas coisas. Se pensamos no Do-In, em japonês, quer dizer Tui-ná em chinês, que quer dizer massagem em português. Essas coisas não foram inventadas por A, B ou C. Todas elas partiram da mesma estrutura, que é a Medicina Tradicional Chinesa nas suas variadas formas - Acupuntura, Massoterapia, Fitoterapia, Moxabustão, Ventosas, Massagens, colocações de argila. São todas elas, formas de tratamento estruturadas dentro da Medicina Tradicional Chinesa, à medida que essa Medicina saiu da China e invadiu o mundo, adquiriu diferentes conotações. Mas a raiz é a mesma. A Musicoterapia, por exemplo, ao verificarmos com cuidado, está dentro da Medicina Tradicional Chinesa, através dos movimentos de equilíbrio da árvore, que é uma estrutura natural. O Tchi Kung proporciona movimentos rítmicos ao organismo, refletindo na nossa organização energética interna.

7 - O caráter abrangente dessas terapias não levanta uma certa suspeita e descrédito num ambiente em que as pessoas estão habituadas a lidar com especialistas em áreas tão específicas como as que existem hoje?

Com certeza, sim! Mas está claro, hoje, que há um certo descrédito na Medicina Alopática, e isso é compreensível. Porque o especialista precisa de duzentos exames e, depois dos duzentos exames, ele receita cem medicamentos e informa o seu paciente que a tarefa dele termina aí, e para ele confirmar o tratamento o paciente deverá procurar o especialista tal, e o paciente sai sem saber exatamente o que tem e se será curado. Na Terapia Holística o contato com o paciente é mais próximo, tem muito mais calor humano. Ele é visto como um todo. Ele se preocupa em conhecer a estrutura da família do paciente, o meio em que ele vive, porque sabe claramente que as doenças são geradas no corpo físico ou no corpo energético através dos cinco sentidos (audição, visão, olfato, paladar e tato). As pessoas passam o tempo todo sujeitas a influências que alteram ou podem alterar sua organização energética, trazendo reflexos de desequilíbrio no corpo físico .. A partir desse entendimento e dessa abordagem, o terapeuta consegue reorganizar o sistema energético produzindo o bem-estar paciente, e não eliminando somente o efeito.

8 - A Terapia Holística já é bem difundida no Brasil?

Existem, hoje, sem muito erro, 2,5 milhões de terapeutas. São 2,5 milhões de terapeutas que não fazem exatamente a Medicina Tradicional Chinesa entendida na sua concepção mais ampla. Há aqueles que praticam o Shiatsu, o Tui-ná, a Yoga, a Musicoterapia. São terapeutas holísticos. Eles simplesmente integram energeticamente o indivíduo a ele mesmo.

Por conseqüência, através de movimentos, massagens, danças ou qualquer outra técnica ou prática inspirada ou fundamentada na Medicina Tradicional Chinesa, todos fazem Terapia Holística.

Tem,se a impressão de que as pessoas que adotam a Terapia Holística como solução para seus problemas de saúde tornam-se radicais e condenam toda Medicina Alopática. Para os terapeutas holísticos não existe intenção de combater a Medicina Alopática; eles não fazem questão de serem considerados médicos. São terapeutas que desejam simplesmente dar apoio ao médico porque, como já dito, o terapeuta faz aquilo que médico não consegue ou não pode fazer, dadas suas grandes especializações. O terapeuta não é contra a Alopatia. O médico é necessário. O cirurgião é imprescindível. O terapêuta acredita que só a Medicina Alopática é insuficiente, como somente o terapeuta por si só também é insuficiente.

Há necessidade de INTEGRAÇÃO das duas práticas, para que se possa beneficiar o ser humano.

9 - O terapeura holístico pode recomendar, por exemplo, a administração de antibióticos ou a realização de uma cirurgia?

Não, ele não recomenda o uso de medicamentos alopáticos. Não tem esse direito. Pode recomendar, se for o caso, que a pessoa procure um médico, e esse médico prescreverá o medicamento e, se necessário, cirurgia, nos padrões da Alopatia.

10 - Há casos em que o terapeuta holístico pode recomendar um cirurgia?

Ele não consegue formar o diagnóstico que possibilite chegar a uma indicação de cirurgia. Ele pode indicar um cirurgião, e este decidirá se deve ou não fazer a cirurgia. O terapeuta holístico nunca poderá chegar a recomendar uma cirurgia, porque para isso existe o cirurgião, que tem todos os atributos para decidir.

11 - Normalmente a Terapia Holística não se propõe recuperar órgão afetado, fazendo com que o doente prescinda da cirurgia?

Sem dúvida. Mas o terapeuta tem tempos. Conseguindo chegar a um indivíduo com determinado desequilíbrio, e se esse desequilíbrio estiver em estágio avançado, o terapeuta reorganizará e fenômeno energético e não chegará ao limite da cirurgia. Porém, se esse paciente já chegou a esse limite, no qual o terapeuta holístico pode atuar, não há outra saída, senão a cirurgia. Ele não pode Imaginar ser capaz de resolver tudo. O terapeuta deve ter a consciência e o conhecimento de seus limites, esses limites, deve recomendar ao paciente, para o bem dele que procure outro profissional, seja em que área for. O terapeuta tem um limite e não pode ultrapassá-lo. Ninguém tem o direito de imaginar nunca ser Deus e que pode resolver tudo.

12 - Do ponto de vista estritamente médico, por que as pessoas procuram um terapeuta holístico em vez de um médico alopata?

De forma geral, o terapeura holístico está voltado para levar o indivíduo a fazer um tratamento preventivo. Fazer com que ele tenha hábitos que não o levem a ficar em desequilíbrio, a ter alterações. Esta é a tentar criar um estado em que o indivíduo esteja livre de desequilíbrio. Esse é o grande interesse, porque o terapeuta holístico tem como princípio o PREVENTIVO, nunca o corretivo. De forma geral, o corretivo é território da Alopatia.

13 - E se essa pessoa já está doente?

Se a pessoa já está desequilibrada, existem níveis em que se pode atuar e alterar o foco energético, fazendo o quadro regredir. A partir daí, encaminha-se para o corretivo, aconselhando-se a fazer determinadas coisas de modo a não ficar desequilibrado. Se o desequilíbrio está num grau que impossibilite este retrocesso, deverá procurar o alopata, indo até a cirurgia, se for o caso.

14 - Para um terapeuta holístico há caso perdido? Supondo, por exemplo, um comprometimento do fígado que indique a necessidade de transplante. Há tratamento para casos assim? É possível recuperar um órgão nesse estado?

O conceito moderno de saúde para seres humanos, se expressa em duas fases distintas: fase humoral e fase celular, sendo que estas duas fases são alteradas pelos cinco sentidos dos seres humanos: audição, visão, olfato, paladar e tato. A alteração de qualquer destes órgãos, dará início ao que convencionamos dizer doença. O terapeuta holístico tem competência e deve atuar na fase humoral, que é a fase em que ele foi treinado, e tem condições de reverter o estado alterado do organismo. A fase humoral (chamada pela medicina Alopata de doença psicossomática) é o momento em que o paciente reclama de um desconforto, porém, este desconforto não ser comprovado por exames; é o primeiro momento do desequilíbrio energético, e neste momento que se processa a verdadeira cura. A fase humoral é composta pelas funções físicas da excreção, inflamação e deposição, funções normais do corpo humano. Caso estas três funções não sejam atendidas na sua reivindicação energética, o organismo passa para a fase seguinte, que é a fase celular, composta pelas funções de impregnação celular, degeneração celular e neoplasia celular, onde as células já estão marcadas e o médico já pode afirmar para o paciente que ele está doente, visto que esses estágios podem ser comprovados por meio de exames laboratoriais ou simplesmente visuais. Pelo exposto acima! vimos que cada um dos profissionais tem seu momento de atuacão específico e bem delineado, não restando dúvidas da área de competência. Portanto a fase humoral (energética) é de competência do terapeuta holístico, mesmo porque a Medicina Alopata não reconhece a fase energética. Em nenhum momento o médico, no período universitário, e' colocado em contato com o estado energético do paciente. A fase celular é de competência do médico, o terapeuta holístico, neste estágio, poderá cooperar com o médico no sentido de ajudar o paciente, sem interferir na ação alopata, porém trabalhando no sentido de restabelecer o corpo energético que está seriamente comprometido; portanto, o trabalho em conjunto, uma cooperação íntima dos dois profissionais, só pode resultar em benefício para o paciente.

15 - Como se define o campo energético?

Via pulsologia. É preciso insistir em que a Pulsologia é extremamente importante, porque determina em que estágio está o indivíduo.

16 - Campo energético é energia vital?

É energia vital. É o quantum da energia vital.

17 - A Terapia Holística é uma crença? por que mobílíza tão fortemente as pessoas?

Nos estamos em um período da vida do mundo em que as coisas começam a parecer diferentes do que eram até pouco tempo. Ou seja: percebe-se que a cortisona não é tão boa quanto diziam que era, que o antibiótico não é tão bom quanto parecia. A própria Alopatia reconhece que essas substâncias são perigosas.

É natural, por isso, que se procurem alternativas. E, se observarmos bem, essa valorização da Homeopatia, da Fitoterapia e outras práticas nada mais é do que uma volta ao passado, um resgate de técnicas ou de formas de tratamento abandonadas ou relegadas a segundo plano, na empolgação da revolução científica.

Há fatores de natureza social e econômica que explicam claramente esse processo de supervalorização e de adesão, digamos incondicional a uma Medicina tecnificada. Há interesse empresariais e mercadológicos e, na estrutura capitalista em que vivemos, esse fenômeno é perfeitamente compreensível. O que não é compreensível nem aceitável é abandonar ou, pior, condenar terapias fundamentadas num conhecimento milenar, somente por interesse econômico.

Nunca é demais insistir: a Ciência e a Medicina só têm sentido quando postas a serviço do homem. Por outro lado, a Medicina não tem todas as respostas e rotular de ilegal ou ineficaz qualquer coisa que não seja "científica", constitui, no mínimo, uma irresponsabilidade e um desserviço à humanidade. Mas o que interessa aos terapeutas holísticos não é estabelecer polêmicas nem contestar seja o que for, interessa ao terapeuta cumprir um papel do qual ele está perfeitamente consciente e para o qual se julga profissionalmente habilitado. Ele vem para somar e não para perder tempo em confrontos. Tem de harmonizar, conciliar, articular conhecimentos e talentos, de maneira construtiva e socialmente útil.

Annibale Longhi, CRT nº. 21.423, Terapeuta Holístico.

PARA SABER SOBRE TERAPÊUTAS DO SEU ESTADO, CONSULTE O SITE: WWW.GUIADASAUDE.COM.BR.

NOTA:

É necessário que definamos certos preceitos:

1 - Tudo no Universo é energia e vibração (dependendo da energia, define-se côres).

2 - As doenças tem muito haver com as emoções.

3 - Existem as doenças cármicas (para nós Espíritas, é a Lei de Causa e Efeito); lembrem-se de que quando Jesus esteve presente entre nós, ele disse: "Não vim derrogar as leis, porém, confirmá-las". Então, ele mesmo, com toda a sua pureza crística não curou a todos mas, somente alguns. Ele bem sabia que se curasse os doentes cármicos, como as leis não podem ser quebradas, o paciente levaria o pagamento que faltasse para as encarnações seguintes (este sofrimento seria postergado). Não podemos praticar ações que contrariem as leis e desejar ficar impunes. Aos que tem doença cármica, resta duas opções:

a - Orar a Deus e solicitar que ele se compadeça de nós, dando-nos as suas bênçãos balsâmicas que nos permitam suportar toda a nossa dor reparadora de nossos erros pretéritos; (assim estaremos livres nas demais encarnações; pp: pecou=pagou). Devemos nos obster de fazer o mal para que não nos endividemos perante as leis divinas.

b - Ou procurar na Medicina meios que o ajudarão a suportar as dores ou ainda, poderá ser curado em virtude de já ter ultrapassado o tempo de reclusão na doença. Por que não sabemos perfeitamente quanto era ou seria este tempo relativo ao pagamento; sendo que Jesus mesmo disse: "O Amor amortece muitos de nossos pecados (erros)". E Deus não quer que passemos pela dor e sofrimento, somos nós mesmos que causamos esta situação de doenças. A cada ação nossa, aparecerá as consequências correspondentes; consequências boas para as ações boas praticadas; e consequências más, para as ações más praticadas.

4 - Uma boa parte dos terapeutas, são médiuns ou também, em conjunto fazem cursos no Mundo Espiritual, com especialistas na área energética. São necessárias algumas encarnações, para se tornar um terapeuta especialista, em virtude do conteúdo ser muito e de difícil assimilação. São raros os casos (ou são espíritos elevados) em que aprendem todo o necessário rapidamente para agir condignamente com todos os consulentes.

Para a escolha de seus terapeutas ou de seu método, (além de verificação no Conselho Federal de Medicina, pois, eles deverão ter obrigatoriamente o CRM ou CRT); o consulente deverá usar de sua empatia.

O ideal, para um maior ou melhor aproveitamento, essas terapias, deveríamos usá-las bem cedo, como PREVENÇÃO, pois evitaríamos muita dor e sofrimento.

Para melhor entender este tema, vide em nosso site, no ícone REFLEXÕES, o assunto ENERGIA e Estágio em 4ª Dimensão.

Edivaldo

 

..ACUPUNTURA ..AURA-SOMA
..AURICULOTERAPIA ..AROMATERAPIA
..ARTE TERAPIA ..BIOEURITMOTERAPIA
..BODY WEATHER LABORATORY ..CROMOTERAPIA
..CURA PRÂNICA ..EMDR
..FENG SHUI ..FITOTERAPIA
..FITOTERAPIA CHINESA ..FOTO KIRLIAN
..HIPNOTERAPIA ..IRIDOLOGIA
..IRIDOSSOMATOLOGIA ..LEITURA CORPORAL
..MAGNIFIED HEALING ..MASSOTERAPIA
..MEDICINA TRAD. CHINESA ..MÉTODO ADHR
..MUSICOTERAPIA ..PARAPSICOLOGIA
..QUIROPATIA ..REFLEXOLOGIA
..REGRESSÃO ..REGRESSÃO TVP
..REIKI ..ROLFING
..SHIATSU ..SPIRAL TAPING
..TALASSOTERAPIA ..TERAPIA ARTÍSTICA
..TERAPIA CORPORAL ..TERAPIA EIG
..TERAPIA FLORAL ..YOGA