EMOÇÕES QUE CURAM

"E, CHAMANDO OS SEUS DOZE DISCÍPULOS, DEU-LHES PODER SOBRE OS ESPÍRITOS IMUNDOS,
PARA OS EXPULSAREM, E PARA CURAREM TODA A ENFERMIDADE E TODO O MAL. CURAI OS
ENFERMOS, LIMPAR OS LEPROSOS, RESSUSCITAI OS MORTOS, EXPULSAI OS DEMÔNIOS: DE
GRAÇA RECEBESTES, DE GRAÇA DAI."

Meus filhos, Jesus lhes abençoe os caminhos com muita paz.

O amor ao próximo é a alma dos princípios cristãos.

A lei universal de amor nos permite e convida-nos à ação consoladora em favor das necessidades de nosso próximo. Entretanto, a ação no bem, por si mesma, não representa a cura pessoal.

Estender a mão que apoia e enxugar lágrimas são roteiros insubstituíveis de solidariedade e bondade a que todos somos chamados para propiciar o bem alheio, a cura e a redenção, entretanto, são caminhos individuais e intransferíveis, frutos do merecimento e do trabalho pessoal.

Quando o Mestre orientou os apóstolos para "curarem toda a enfermidade", antes de tudo, estava propondo a ação curativa de si mesmos. É interessante notar que aqueles que foram beneficiados pelas Suas mãos santas já apresentavam as condições íntimas de libertação de suas dores e privações.

A narrativa evangélica assegura que o Senhor "deu-lhes poder", antes mesmo de recomendar as ações solidárias de curar, limpar, expulsar e ressuscitar. Conferir poder é acolher, estimular, orientar e reforçar a divindade adormecida e ignorada no íntimo do coração. Todo servidor do bem que busca sua própria iluminação habilita-se, pelo exemplo e pela força de suas atitudes sinceras, a despertar esse poder em seu próximo. 0 poder da crença lúcida, o poder da fé legítima, o poder do amor curativo.

A vida de Jesus é repleta de preciosas histórias de despertamento, que se deram por meio da pedagogia da crença no valor pessoal, a partir da amorosidade, do acolhimento e da inclusão. Na singela expressão "deu-lhes poder", está resumida a mais gloriosa missão das linhas do amor.

Nessa ótica, amar é construir relações afetivas capazes de fazer florescer o melhor de cada um de nós, dilatando o poder individual de cura e de iluminação interior.

Quem ama acolhe sua própria sombra interior com tão rica bondade, que conquista o poder de um descobridor de talentos de quantos se encontrarem à sua volta. Quem ama tem luz no olhar e destaca sempre o bem e a riqueza íntima de todos.

Embora consideradas emoções que causam sofrimento, à luz do amor, podemos transformar a tristeza e a mágoa, o medo e a culpa, o orgulho e a inveja em adubos nutrientes no canteiro da alma, produzindo farta colheita de frutos. Estas são emoções que curam e, nessa transformação, reside o poder da cura pessoal.

A tristeza é um convite para o melhor ajustamento à realidade.

A mágoa é uma dor que nos sacode para que descubramos velhas ilusões no campo mental.

0 medo é um amigável indicador de que queremos responder acertadamente aos desafios, requisitando de nós mesmos maior preparo e atenção.

A culpa é uma exigente orientadora que nos convoca a rever crenças e valores.

0 orgulho é uma força que, bem orientada, torna-se pilar da autoestima.

A inveja é uma pista concreta sobre talentos adormecidos nos recessos profundos da inteligência.

Curar não significa eliminar a parcela de sombra pertinente às nossas atitudes, pois nos porões sombrios da vida mental existem terrenos férteis para a semeadura em favor da iluminação da consciência.

Em cada traço sombrio da personalidade humana, existe uma dica emocional em favor da cura de nossas enfermidades. Essas sombras constituem emoções curativas quando iluminadas por uma percepção sadia e consciente.

Louvemos a vida e a oportunidade que nos foi entregue de curadores de nós próprios nas bênçãos da reencarnação e comecemos o quanto antes a cuidar do enfermo que está dentro de cada um de nós, promovendo-nos à condição de saudáveis filhos de Deus.

Esse trabalho interior de recuperação é um resultado de três ciclos que amadurecem a experiência emocional e psíquica.

1 - 0 primeiro, o autoconhecimento;

2 - o segundo, a autotransformação;

3 - o terceiro, o autoamor.

Esses são os três ciclos do poder pessoal, os três pilares do amor que liberta e quem avança por eles alcança poder.

Quem alcança poder íntimo pode "curar enfermos, ressuscitar os mortos, expulsar demônios e limpar leprosos", conforme a recomendação de Jesus aos seguidores de sua mensagem sublime.

De coração agradecido e por entre as luzes do amor e da compaixão, recebam minha bênção sincera em nome de Jesus Cristo.

Bezerra de Menezes, julho de 2013.

..INTRODUÇÃO: A CURA DO EGOÍSMO

..HARMONIA INTERIOR
..EMOÇÕES HÍBRIDAS
..A PRESENÇA DO SOMBRIO NAS R. A.
..TRANSFORME SUA RAIVA EM SOLUÇÕES
..PALAVRAS DE UMA MÃE SOBRE A CULPA
..MEDOS INDICADORES DE CRENÇAS LIMITADORAS
..EFEITOS ENERGÉTICOS DA CARÊNCIA AFETIVA..
..O DESENCARNE DE UM PALESTRANTE ESPÍRITA
..COMO SE TRATAR DIANTE DAS FRUSTRAÇÕES
..PSICOLOGIA DA ALEGRIA NA TRANSF. INTERIOR
..ACEITAÇÃO DA NOSSA FALIBIDADE
..CORDÕES ENERGÉTICOS I - RELAÇÕES AFETIVAS TÓXICAS
..CORDÕES ENERGÉTICOS II - TÉCNICAS...
..O CASAMENTO ACIDENTAL E O PROVACIONAL
..ETAPAS EMOCIONAIS DA REFORMA ÍNTIMA
..VOCÊ TEM MEDO DE PERDER?
..O AMADURECIMENTO EMOCIONAL DOS MÉDIUNS
..O TEMA ESPÍRITA MAIS URGENTE NO SÉCULO XXI ..
..PROTEÇÃO ENERGÉTICA NA REFORMA ÍNTIMA ..
..RELAÇÕES CÁRMICAS QUE CURAM
..ENTREVISTA SOBRE AUTOAMOR
..ESTAÇÕES DA ALMA NO AMADURECIMENTO EMOCIONAL
..HUMANIZAÇÃO DA COMUNIDADE ESPÍRITA