AOKIGAHARA
O BOSQUE DOS SUICIDAS

Em um bosque japonês, tão fechado que, quando o sol brilha sobre ele, a luz só penetra pelos vãos entre as copas das árvores, tem aspecto fantasmagórico e depois de um tempo caminhando, as árvores se fecham de tal maneira que é impossível ouvir algo além dos sons que a natureza faz, essa é a floresta escolhida pelos suicídas, Aokigahara.

Digamos que você não saiba da reputação de Aokigahara e resolva fazer um passeio. Logo nos primeiros passos ao se entrar floresta, ao notar placas que dizem “por favor, reconsidere” ou “antes de decidir morrer, consulte a polícia”

O escritor Wataru Tsurumui definiu o bosque como “o lugar perfeito para morrer”em seu livro “The Complete Manual of Suicide”.

Anualmente, cerca de 70 pessoas vão para Akigahara e nunca mais voltam. A forma mais comum de suicídio é por enforcamento. Isso não é de hoje.

Existem registros de que, por volta de 1830, quando o Japão passava por um gigantesco perrengue econômico, as famílias de camponeses famintos abandonavam bebês e idosos inválidos no bosque para que eles morressem e, assim, diminuísse o número de bocas para alimentar.

Atenção: As imagens a seguir são fortes, e não aconselháveis para algumas pessoas.