INSÔNIA E PENSAMENTOS SUICIDAS


Estudo mostra ligação entre insônia e pensamentos suicidas

A insônia e os pesadelos, que muitas vezes caminham juntos, são fatores de risco para o suicídio

Um novo estudo confirma a ligação entre insônia, pesadelos e pensamentos suicidas e sugere que essa relação é mediada por crenças e também por atitudes ligadas ao sono.

A pesquisa mostra que o tratamento de problemas específicos do sono pode reduzir o risco de suicídio em pessoas com sintomas depressivos.

"A insônia e os pesadelos, que muitas vezes caminham lado a lado, são conhecidos fatores de risco para o suicídio", afirmou W. Vaughn McCall, principal autor do estudo e responsável pelo departamento de psiquiatria da Universidade Regents Georgia, nos EUA. O que faz uma coisa levar à outra, no entanto, era um mistério.

Acordar várias vezes durante a noite é a principal queixa de quem sofre de insônia.

Exercícios com cavalos trazem melhoras para quem sofre de estresse, depressão e insônia.

A pesquisa, publicada na edição de fevereiro do Journal of Clinical Sleep Medicine, detectou que o desespero causado pela insônia e pelos pesadelos é diferente do desespero que as pessoas podem sentir no dia a dia, devido a problemas de relacionamento ou no trabalho.

O trabalho contou com 50 pacientes deprimidos (a maioria mulheres), de 20 a 84 anos, atendidos ambulatoriamente ou no setor de emergência e com grau moderado de insônia.

Mais da metade dos participantes já havia tentado o suicídio pelo menos uma vez.

"A insônia pode levar a um tipo muito específico de desesperança, e o desespero, por si só, é um poderoso preditor de suicídio", comenta McCall.

Segundo os autores, o estudo sugere que o sono e as crenças de uma pessoa podem ser novos alvos para a prevenção do suicídio.

Alimentos que ajudam a dormir melhor:

BANANA: uma das melhores fontes do aminoácido triptofano, que ajuda a relaxar e ter um sono mais tranquilo. Com canela, potencializa os efeitos.