CHACRAS
BIBLIOGRAFIA
01- AUTODESC. UMA BUSCA INTERIOR, pag 17 02 - CENTRO ESPÍRITA PRONTO SOC. ESP., pag 139
03 - CORRELAÇÕES ESPÍRITO-MATÉRIA, pag. 21 04 - CROMOTERAPIA, pag. 29
05 - DA ALMA HUMANA, pag. 67, 74 06 - DESENVOLVIMENTO MEDIÚNICO, pag. 21, 30
07 - ENERGÉTICA DO PSIQUISMO, pag. 100,101 08 - ESPIRITISMO E ECOLOGIA, pag. 40
09 - ESPIRIT. O CONSOL. PROMETIDO, pag. 126 10 - ESTUDOS ESPÍRITAS, pag. 43

LEMBRETE: O NÚMERO DA PÁGINA PODE VARIAR DE ACORDO COM A EDIÇÃO DA OBRA CITADA.

CHACRAS – COMPILAÇÃO

01 - CHACRAS

No dia 13/04/02 uma internauta, psicóloga, dirigiu-nos três perguntas básicas, uma delas já foi respondida neste site. Vamos a agora a uma outra questão, disse ela:

"(...) Por fim, a questão dos corpos espirituais. Estudando Yoga, Rudolf Stainer, 'Mãos de Luz', vejo tantas referências aos corpos ou camadas que temos e que a meu entender seriam o próprio perispírito mais detalhado. André Luiz também fala sobre corpos etéricos, astrais, etc. Como fica isso?

O Dr. falou em seu artigo que é só perispírito, mas e as outras fontes de informação? Não as vejo em desacordo com a Doutrina, mas complementares. O que o Sr. acha?

(...) Quando o Sr. tiver um tempinho, escreva-me sobres estas questões, e se já escreveu me diga onde encontrar seus textos.

Abraço e admiração."

ROSELENE PEREIRA DOS SANTOS
Cuiabá - MT

Respondemos preliminarmente à internauta. Pois bem, no dia 25/04/02 recebemos o seguinte mail de outra internauta, jornalista:

"Dr. Iso, socorrrrrrrrrrro, preciso de sua ajuda novamente.

Quantos corpos temos afinal? Estou fazendo a maior confusão e não chegando a conclusão alguma para dar uma aula sobre Cremação e desligamento. Quando puder, por favor, responda-me se puder (e se quiser, é claro).

1. Que é aura?
2. O que é duplo etéreo?
3. O que é corpo astral?
4. o que é corpo mental?
5. Onde ficam os plexos?
6. E os chakras?
7. E os centros de força?
Acho que não há definição clara na doutrina Espírita sobre isso tudo... Estou confusa.
8. Nas aparições, quem aparece: o "corpo" do perispírito ou o tal do "duplo etéreo", que é do corpo físico?
9. E nas materializações?
10. E nas bilocações?

Obrigada, abraço (estou adorando seus artigos...., pela clareza, principalmente).

ELIANA FERRER HADDAD
São Paulo - SP

Respondemos preliminarmente à Sra. ELIANA e desenvolveremos melhor o assunto, agora...

"Corpo" e corpos espirituais.
A Sra. ROSELENE citou um livro de Ioga em que há referência a "corpos espirituais". Certamente toda a literatura da Ioga faz referências a tais "corpos". Mas, perguntamos: Ioga é Espiritismo? Quando surgiu a prática da Ioga? Tal método para atingir-se o completo domínio do corpo e do psiquismo é utilizado desde a mais remota Antigüidade pelos ioguis. A Ioga faz parte dos rituais daqueles que professam o hinduísmo, portanto, não há nenhuma semelhança com a filosofia espírita !

A internauta diz que ANDRÉ LUIZ também se refere aos "corpos espirituais", o que é verdadeiro, mas não só ele, EDGARD ARMOND também fazia um sincretismo religioso das doutrinas orientalistas com o Espiritismo. A internauta assevera que não vê um desacordo com a Doutrina Espírita e que seriam informações "complementares" da Doutrina... Seriam então um avanço da Doutrina ? Acreditamos que não, para nós é um retrocesso. Senão, vejamos:

Se os tais "corpos espirituais" já eram "conhecidos" desde a mais remota Antigüidade, pelos indianos e se fossem algo importante, por que os Espíritos Superiores não teriam feito a menor menção na Codificação, que se iniciou em 1857, através de O Livro dos Espíritos (OLE) de ALLAN KARDEC e em qualquer outra obra de KARDEC, inclusive nos 12 volumes da Revue Spirite?! Portanto, não consideramos um avanço doutrinário e, além disso, KARDEC fez perquirições neste sentido, vejamos o que disse a Espiritualidade Superior:

Na questão 95 de OLE, KARDEC pergunta se o perispírito teria "formas determinadas", eis a resposta: "-- Sim, uma forma ao arbítrio do espírito(...)" (o grifo é nosso). Portanto, o "corpo" espiritual depende do livre-arbítrio, da vontade do Espírito, isto é, a sua forma é plástica.

Na resposta à questão 146 de OLE a Espiritualidade Superior pronuncia-se dizendo que a alma não tem uma sede determinada ou circunscrita, no entanto, em vários livros ditos espíritas, dizem que a sede da alma estaria localizada na glândula pineal e que os chamados centros de força (dos chakras) carreariam a energia do plexo da região lombo-sacra para o cérebro, onde está a pineal !!... E quando escrevíamos este texto, ouvimos numa emissora espírita do Rio de Janeiro, confrades afirmarem que a glândula pineal seria a responsável pela mediunidade das pessoas. Ou seja, afirmam tolices, sem nenhuma base científica!...

KARDEC fez um comentário sobre a resposta à questão 88-A de OLE: "Representa-se ordinariamente o gênios como uma flama ou uma estrela na fronte. É essa uma alegoria, que lembra a natureza essencial dos Espíritos. Colocam-se no alto da cabeça, por ser ali que se encontra a sede da inteligência".

Para não nos alongarmos muito, vejamos a pergunta 146-A de OLE, que é bem clara para o que estamos argumentando:

"Que pensar da opinião dos que situam a alma num centro vital?

Eis parte da resposta: "-- (...) os que a situam naquilo que consideram centro da vitalidade, aconfundem com o fluido ou princípio vital".

Enfim, a Espiritualidade Maior teve várias oportunidades para se manifestar sobre os "corpos espirituais" e não o fizeram! Seria porque era prematura a informação, como advoga o Espírito RAMATÍS? Acreditamos que não, pois os "corpos espirituais", repetimos, já eram citados na mais remota Antigüidade e, curiosamente, é o próprio RAMATÍS quem o afirma:

"Aliás, as noções, os aspectos e os estudos que vos parecem inéditos sobre a anatomia e fisiologia do perispírito, não constitui novidade, pois trata-se de motivo e ensinamentos conhecidos há muitos séculos por todas as escolas iniciáticas do mundo (...). Os Vedas há 4000 anos já ensinavam as minúcias do corpo mental, corpo astral e o duplo etérico com o sistema de 'chacras', enquanto Hermés Trimegisto, o iniciado do Egito já o fazia à luz dos templos de Ra". - os grifos são nossos - (HERCÍLIO MAES. Elucidações do Além. Pelo espírito RAMATÍS. Liv. Freitas Bastos S. A ., 5 ed., Rio de Janeiro, p. 71).

Assim, tais conceitos místico-ocultistas serviram de base para a doutrina Rosa-Cruz, Teosofia, Esoterismo, Ioga, etc. Portanto, são estranhos ao Espiritismo, que é uma doutrina embasada na Ciência e não em concepções místico-religiosas orientalistas, plenas de superstições como a da "vaca sagrada", por exemplo; como já dissemos alhures. Nada temos contra elas, mas não as confundamos com a Doutrina dos Espíritos.

Bem, passemos às respostas mais específicas das indagações da jornalista ELIANA FERRER HADDAD:

Que é AURA, DUPLO ETÉREO e CORPO ASTRAL ?
Vejamos o que afirmaram no livro "Experiências Psíquicas Além da Cortina-de-Ferro" as jornalistas e pesquisadoras americanas SHEILA OSTRANDER e LYNN SCHOEDER:

"Existe um corpo astral, um corpo energético, cópia do corpo físico do ser humano? Durante séculos, videntes, escritores, clarividentes, assim como antigas filosofias e religiões se referiram a um corpo invisível que todos possuímos. Ele tem sido chamado através dos séculos de corpo sutil, corpo astral, corpo etérico, corpo fluídico, corpo Beta, corpo equivalente, corpo pré-físico, para citarmos alguns de seus nomes" - os grifos são nossos - (op. cit., Edit. Cultrix, 1989, p. 232).

Portanto, Sra. ELIANA, para nós perispírito, "corpo astral" e "duplo etéreo" são uma e mesma coisa...

Mais adiante, dizem as pesquisadoras americanas:

"Consoante alguns médiuns, esse duplo humano é maior do que o corpo físico e a aura ou luz que se vê em forma de radiação à volta do corpo é simplesmente a borda externa do duplo humano" - os grifos são nossos - (op. cit., p. 233). Enfim, Srs. internautas, estamos citando o pensamento de cientistas americanas, sérias; e isso é concordante com a Doutrina dos Espíritos, que diz em resposta à questão 420 de OLE:

"O Espírito não está encerrado no corpo como numa caixa; ele irradia em todo o seu redor (...) ".

Ora, o termo aura, do latim aura, ae foi utilizado por VIRGÍLIO no ano 29 antes de Cristo (29 a .C.), no sentido figurado, poético, de brilho, cintilação. Portanto, o termo não tinha nada de científico, por isso, talvez, KARDEC não o tenha utilizado, nem a Espiritualidade Superior.

Em resumo, o duplo etéreo, o corpo astral, ou perispírito manifesta-se ao médium vidente completamente; ou, incompletamente, ao redor do corpo físico, como aura.

Em 1949, o casal russo KIRLIAN fotografou o que seria a aura de plantas e dedos humanos. Já em 1968, admitiu-se que a aura seria o corpo bioplasmático (um novo estado da matéria - o plasma), descoberto pelos cientistas russos da Universidade de Kirov. Falou-se, também, que ocorreriam irradiações em corpos materiais inorgânicos, como rochas, moedas, etc., isto é, não-vivos... O que parece é que os achados do casal KIRLIAN foram aproveitados por pessoa inescrupulosas, que ainda existem em barraquinhas de Shoppings do Brasil; ou foram mal interpretados, pois a energia bioplasmática seria o oxigênio que respiramos que converte alguns de seus elétrons excedentes em um certo quantum para o corpo energético, essa foi a tese da Universidade de Casaquia. Portanto, é ponto certo que uma rocha ou uma moeda não respiram, será que tal processo dar-se-ia na borda externa dos objetos materiais? É possível, mas parece-nos inegável que o corpo bioplasmático seria a prova científica oficial da existência do perispírito, descrito pela Ciência Espírita 111 anos antes...


Aura de um dedo humano "Aura" em moeda

Enfim, estamos no campo da Ciência, agora passemos à especulações orientalistas e do sincretismo...

Duplo etéreo, corpo mental, corpo astral
As concepções orientalistas, antigas, baseavam-se no número, cabalístico, 7(sete). Assim, DEUS fez o mundo em seis dias e descansou no 7.º ; há 7 cores no espectro solar; 7 selos, 7 céus na visão do Apocalipse de JOÃO, etc., etc., e, enfim, 7 chakras ou centros de forças etéricas, que seriam, segundo RAMATÍS, "Os 7(sete) invólucros do Universo ou de Brahma segundo dizem os orientais: Prana, a vitalidade; Manas, o princípio inteligente ou a Mente; o Éter, o Fogo, o Ar, a Água e a Terra".

Porém, RAMATÍS, "para resumir, para melhor entendimento" dividiu o assunto assim:

- Espírito - a centelha ou a Luz imortal sem forma;

- Perispírito - que abrangeria o corpo mental, que serve para pensar; o corpo astral, que manifesta as emoções, os desejos e os sentimentos; o duplo etérico, com o sistema de chakras ou centros de forças etéricas, isto é, o corpo transitório do éter-físico e situado entre o perispírito e o corpo físico, o qual se dissolve depois da morte do homem;

- Corpo físico.

Plexos, Chakras e centros de forças
Os plexos são constituídos pelo nosso sistema nervoso autônomo ou vegetativo e neles haveria, digamos assim, centrais irradiantes, os chamados centros de forças, os chakras ou rodas. Citemos os 7 (sete) centros de forças ou chakras, que para EDGARD ARMOND seriam 8 (oito):

1- Centro coronário (no alto da cabeça);
2- Centro cerebral (na região frontal da cabeça);
3- Centro laríngeo (no pescoço);
4- Centro cardíaco (na região precordial);
5- Centro esplênico ( na região do baço);
6- Centro gástrico (na região do estômago);
7- Centro genésico (no baixo ventre).
E EDGARD ARMOND e outros acrescentam:
8- Centro básico (na base da coluna espinhal).

Admitem os que comungam a crença nos "centros de forças" que eles estariam localizados no "duplo etérico". A Sra. ELIANA pergunta se nas aparições quem apareceria se o "corpo" do perispírito ou o tal "duplo etéreo". Cremos que, pelo desenvolvimento que fizemos, parece claro que duplo etéreo e perispírito são uma e mesma coisa. E nas materializações e bilocações? Quem apareceria? A Doutrina Espírita mostra que o perispírito pode tornar-se tangível, como nas materializações, nos agêneres. Já os novidadeiros, pseudocientistas, afirmam que o "duplo etérico" , aquele que ficaria entre o corpo físico e o perispírito, seria o responsável pelas materializações. Nada científica esta afirmação, simples elucubração, gratuita... Além disso, caberia então a pergunta: se o duplo etéreo desapareceria com a morte física, os centros de forças aí localizados também se destruiriam?!...

A propósito da referência da psicóloga ROSELENE sobre a Ioga, gostaríamos de citar que segundo um indiano, grandes iogues conseguiriam até controlar a respiração a tal ponto que se manteriam, como alguns faquires, embaixo da terra por meses e haveria pelo menos um deles tendo a "idade de 400 anos" (PAUL BRUNTON. A Índia Secreta. Edit. Pensamento, São Paulo, 1996, p. 88). Acredite quem quiser!... Nunca fomos à Índia, mas não vejo nenhuma base científica nisso! Aliás, não é a parada respiratória um indício de que a força vital, ou uma "força sutil" abandonou o corpo - temos inúmeros exemplos de pessoas que sobreviveram após tempo mais ou menos longo de parada respiratória.

Veja bem o Sr. internauta que não estamos nos propondo a questionar a religião indiana, queremos citar alguns aspectos demonstrativos da sua falta de cientificidade em oposição à Ciência Espírita.

Concluindo, gostaríamos de repetir palavras sábias de J. HERCULANO PIRES sobre aquelas pessoas que se dizem médiuns videntes e que seriam capazes de ler a "aura" humana:

"(...) Não há, até o momento, nenhum meio científico de se verificar objetivamente os graus de percepção mediúnica ou o grau de espiritualidade de uma pessoa. Além disso, o vidente que examina a aura de alguém, sofre as mesmas variações de instabilidade psico-orgânica e emocionais". (J. HERCULANO PIRES. Mediunidade (vida e comunicação). Cap. XIII, EDICEL, São Paulo, p. 111).
Por tudo isso, permita-nos os internautas dois conselhos, que não são nossos; o primeiro é de PAULO DE TARSO em sua 1.ª Epístola aos Tessalonicenses: "Discerni tudo e ficai com o que é bom." (1 Ts 5,21) e o segundo conselho é de JOÃO, o Evangelista em sua 1.ª Epístola: "Caríssimos, não acrediteis em qualquer espírito, mas examinai os espíritos para ver se são de Deus, pois muitos falsos profetas vieram ao mundo" (1 João 4,1).

Iso Jorge Teixeira
CREMERJ: 52-14472-7
Psiquiatra. Livre-Docente de Psicopatologia e Psiquiatria da Faculdade

02 - CHACRAS

ESTUDO DOS CHAKRAS

INTRODUÇÃO AOS DIFERENTES CORPOS DO SER HUMANO

CORPOS SUPERIORES – Armazenam tudo o que o Espírito vivenciou e aprendeu ao longo de suas vidas, assim como o projeto de aprendizagem da vida atual. Uma parte do Todo que se individualiza através da Alma. Também chamado Eu Superior, Divina Presença, Anjo da Guarda, etc. – Nível energético superior, alimentado pelo Sopro Divino.

CORPO MENTAL – Armazena o padrão de personalidade, crenças e modelos de vida. Controla o intelecto, pensamentos, idéias e os conhecimentos racionais e intuitivos. Onde atuam as terapias energéticas em geral (Reiki, Cristalterapia, Cromoterapia)

CORPO EMOCIONAL (MENTAL) – Armazena os sentimentos, emoções, medos, desejos, anseios, etc., os quais, se não resolvidos e liberados, acarretarão doenças físicas.

CORPO ETÉRICO – Cópia energética anatômica e fisiológica direta do corpo físico. Nele atuam a homeopatia e a acupuntura. Eliminando-se disfunções energéticas neste nível, a cura torna-se possível no nível físico.

CORPO FÍSICO – Todas as manifestações físicas que podem ser percebidas com os cinco sentidos humanos e que vibram numa freqüência abaixo daquela dos demais corpos.

Os chakras são os pontos de manifestação da energia divina nos diferentes corpos do ser humano.

Os conceitos sobre corpos do ser humano variam tanto quantas são as diferentes escolas e religiões já criadas pela humanidade. No entanto, se algum consenso pode ser expresso é o de que existem corpos superiores e corpos inferiores.

Aos primeiros está reservada a missão de elevar o ser humano e a sua alma, evoluindo nos planos da matéria para realizar o Plano Divino. O significado dos corpos superiores pode ser resumido na afirmação “EU SOU O QUE EU SOU”, que Deus revelou a Moisés e individualizou para cada um de seus filhos. Estas características superiores do ser humano é eterna e permanecem unificadas com um só espírito, vida após vida, para aqueles que acreditam na reencarnação, a qual, junto com a lei do carma, são os dois dogmas básicos da filosofia esotérica de base oriental ou teosófica.

Os corpos inferiores tem sido caracterizados como os veículos ou ferramentas, instrumentos nos quais é possível corrigir as falhas e os erros de rota cometidos pelos seres humanos na viagem volta para a presença do Pai Celestial, no cumprimento do Plano Divino. Isto significa que estes corpos são os instrumentos para a limpeza do carma negativo acumulado.

O Corpo Etérico é uma cópia sutil do corpo físico, vibrando energeticamente a uma velocidade muito superior (alguns estudiosos dizem que superior à velocidade da luz). Ele também tem um aspecto superior, chamado de Eu Interior; que é a presença da Memória Divina no indivíduo. Qualquer doença manifesta-se antes no corpo etérico, sendo esta a base dos tratamentos energéticos para prevenção dos males físicos.

O Corpo Emocional é o arquivo de nossos sentimentos, tais como: medos, dúvidas, ódios, sentimentos de culpa, etc., nesta e em outras existências. É o gerador de carmas negativos na emanação de vida, que retardam sua evolução espiritual. Para a aceleração dessa evolução e, conseqüente Ascensão da emanação de vida, há necessidade de resgate de, pelo menos, 51% desse “carma”, através de orações, meditações, purificações e outras técnicas milenarmente estudadas pelos sábios e mestres da humanidade e ensinadas aos seres humanos.

O Corpo Mental não deve ser confundido com a nossa mente inferior; aquela que usamos diuturnamente. Ele vai além de nossas sensações físicas. Está ligado à Mente Universal, sendo responsável pelos nossos registros cósmicos. Daí, entender-se a expressão: EU SOU O QUE EU SOU, isto é, a interatividade entre Criador e criatura.

Os estudiosos da espiritualidade lembram da necessidade de harmonização freqüente dos quatro Corpos Inferiores, para se obter uma vida saudável, alegre e feliz. Recomenda-se a prática, com regularidade, de exercícios de meditação e relaxamento.

Perdemos tanto tempo lidando com pensamentos negativos e imagens bombardeadas pela televisão e rádio, que deixamos a criatividade e construção de um futuro positivo de lado.

A vida é como um trem em movimento. Somos os comandantes deste trem e quando acordamos pela manhã, temos de tomar o seu comando e direção. Cada dia, cada 24 horas, o carma é lançado. Como não podemos voltar ao passado para modificar o presente, precisamos pensar em atuar hoje sobre o amanhã. Quando nos levantamos pela manhã, precisamos tomar as rédeas de nossos corpos inferiores. Precisamos abrir logo um canal de comunicação com Deus e seus anjos etéricos de Luz, fazendo orações matinais e pedindo a elevação de nossa consciência para atuarmos corretamente junto às demais pessoas e ao planeta que habitamos.

COMPREENDENDO O SIGNIFICADO DOS CHAKRAS

Chakras são órgãos energéticos que absorvem a energia, transformando-a e redistribuindo-a entre os corpos. Através deles, também, são eliminadas as toxinas energéticas de todo o sistema.

O chakra pode ser considerado, também, como uma “glândula energética” que está relacionada com aspectos da aprendizagem da alma, que tem atuação sobre determinadas partes, órgãos e glândulas do corpo físico.

Nos chakras é onde estão registrados todas as lembranças, traumas, bloqueios e padrões mentais e emocionais condicionantes do passado. São as “glândulas dos sentimentos e dos pensamentos” e representam a personalidade, a maneira de ser e de se expressar no mundo.

O que é chamado de doença no corpo físico é, apenas, um sintoma de uma disfunção no nível dos chakras e dos corpos energéticos. Quando o corpo físico adoece, a disfunção energética já existe muitos meses ou anos antes. A causa da doença não está no corpo físico, mas nos chakras, onde estão os padrões mentais e emocionais, ou seja, a maneira como nós vemos e reagimos às outras pessoas e aos eventos da vida.

São sete os chakras principais:
1.CORONÁRIO
COR: núcleo dourado, pétalas violetas douradas
LOCALIZAÇÃO: Acima da cabeça
GLÂNDULA: Pineal
PLEXO: Coronário
É o maior e o mais importante dos centros. Ele afeta toda a função do cérebro, mas está relacionado com a glândula pineal. Por causa da sua ligação com os outros chacras, qualquer perturbação no centro coronário se reflete na maioria dos centros. O “Lotus de mil Pétalas” da terminologia oriental está no alto da cabeça, com cores dos mais diversos matizes e atividade intensíssima.

2.FRONTAL
COR: Rosa/Amarelo e Azul/Roxo
LOCALIZAÇÃO: Entre os olhos
GLÂNDULA: Pituitária ou hipófise
PLEXO: Frontal
Está localizado na fronte, entre as sobrancelhas, e se compõe de 48 raios, dividido em duas porções. É o chakra da intuição e da criatividade, por excelência.

3.LARÍNGEO
COR: Azul-Prateado
LOCALIZAÇÃO: Base do pescoço
GLÂNDULA:Tiróide
PLEXO: Laríngeo
Auxilia o Homem no desenvolvimento da audição de sons provindos do plano astral. Situado sobre a garganta, em frente à cartilagem tireóide, esse chakra tem faixas de freqüências energéticas distribuídas pelos dezesseis raios que o compõem. A glândula produz o hormônio tireoideano para o controle do metabolismo, e a calcitonina, que ajuda a reduzir o cálcio no sangue.

4.CARDÍACO
COR: Amarelo-Dourado
LOCALIZAÇÃO: Entre os Omoplatas
GLÂNDULA: Timo
PLEXO: Cardíaco
Responsável pelo equilíbrio e intercâmbio das emoções (sentimentos). Sobre o coração, este é de um dourado brilhante e se divide em doze partes ou raios. Está ligado às emoções superiores, afetos e sentimentos. Nele residem, por exemplo, a bondade, a afeição, a piedade e também o ódio. Em suma, as emoções sob vontade. As violentas e descontroladas afetam diretamente a fisiologia do coração, que pode sofrer até mesmo uma parada, provocando a morte.

5.ESPLÊNICO ou Plexo Solar
COR: Multicolorido com predominância do amarelo e cor-de-rosa
LOCALIZAÇÃO: A esquerda do diafragma, abaixo da 10ª costela
GLÂNDULA: Baço
PLEXO: Mesentérico
Regula a entrada do prâna no duplo etérico do homem. Localizado sobre o baço, a vitalidade que distribui é superior à do básico, quanto ao nível de freqüência. É o Chakra da vida vegetativa, tem colorido variável.

6.UMBILICAL
COR: Multicolorido: vermelho e verde
LOCALIZAÇÃO: Umbigo
GLÂNDULA: Supra-renais(Pâncreas)
PLEXO: Solar Interno, externo e médio.
Confere ao homem a sensibilidade (intuições e percepções). Situado sobre o umbigo, tem dez raios, também chamados de”pétalas”. De coloração que vai do avermelhado ao esverdeado, está ligado à fisiologia da alma, ao campo das emoções e sentimentos primários, e também ao sistema nervoso – razão porque as emoções violentas paralisam a digestão e repercutem sobre o fígado.

7.BÁSICO
COR: vermelho laranja
LOCALIZAÇÃO: Base da Espinha Dorsal
GLÂNDULA: Supra-renal
PLEXO: Sagrado
Situado na base da coluna vertebral, abaixo do órgão sexual, é o principal modelador dos estímulos da vida orgânica e espiritual do homem. Segundo os clarividentes, este chakra – o mais primário de todos – compõe-se de quatro raios de cor predominantemente vermelha. Chakra vital por execelência se ativado (isto é, energizado) acentua-se essa cor, que se torna cada vez mais viva. Neste chakra tem uma energia chamada “Fogo Serpentino” ou “Kundalini”, devido à forma de serpente que toma ao subir ao longo do corpo para vitalizar outros chakras.

Somente uma personalidade equilibrada, dotada de auto-estima e autoconfiança, poderá fazer frente às demandas e restrições impostas pelo mundo moderno com sua competitividade e individualismo crescentes, geradores de estresse.

Há uma grande variedade de exercícios para direcionar intencionalmente a energia sutil (Prana) para os diversos Chakras, através do uso intencional da respiração e do relaxamento.

Indicados para problemas do sistema nervoso, tais como depressão, fadiga, ansiedade e insônia, estas técnicas de relaxamento são instrumentos valiosos que permitem o alívio das tensões, o gerenciamento do estresse e contribuem para desenvolver no indivíduo a capacidade de usufruir a vida com equilíbrio e espontaneidade.

Existem também diversas técnicas para energização e tratamento dos chakras, mas não é propósito deste artigo discuti-los aqui. Estas técnicas poderão ser acessadas em diversas entidades de profissionais e/ou voluntários holísticos, que estão fartamente disseminadas pelas mídias esotéricas e disponíveis na internet ou no mercado editorial.

Fonte:
Laércio de Melo Duarte,

03 - CHACRAS

Na Pratica como usar as Energias do Chakras?

Registros AKÁSHICOS sobre a Cura

Como posso usar os Chacras para me alinhar melhor comigo mesmo e ter mais auto-estima?

Para aqueles que trabalham com os Chacras, o melhor modo de usá-los para facilitar a auto-estima é amar cada um dos Chacras. O sistema de Chacras é apenas um modelo que descreve todas as maneiras diferentes em que a energia humana é ativada. Todos os seres humanos possuem Chacras, mas eles não são os únicos pontos de energia do campo do seu corpo. Se você está trabalhando com Chacras, repare como o modelo humano para os Chacras descreve cada um deles como tendo significado individual e um tipo individual de energia e movimento. Então, ao ler sobre Chacras e se sintonizar com a energia dos seus próprios Chacras, é provável que você descubra que tem preferências. Talvez se sinta um pouco culpado em relação aos seus Chacras superiores, pensando que eles deveriam estar mais abertos do que estão. Muitas vezes, sem sequer se aperceber disso, você impõe os julgamentos que tem a respeito de si mesmo à sua definição de Chacras ou ao relacionamento com o conceito de Chacras.

A primeira coisa a fazer em relação ao seu sistema de Chacras é analisar cada um deles e como você o ama pelo que ele representa, pela energia que ele mantém e movimenta. Encontre um modo de amar o fato de que um dos seus Chacras esteve fechado por muito tempo. Considere esse bloqueio não como uma coisa errada em você, mas como um brilhante mecanismo de sobrevivência que o campo energético do seu corpo estabeleceu há muito tempo para proteger você. Reflita sobre a beleza de como os seus Chacras podem formar bloqueios que num instante conseguem protegê-lo de um trauma devastador e de como eles são suficientemente flexíveis para se reabrirem quando você está pronto, no seu próprio tempo. Ao amar cada Chacra e ser grato à capacidade que ele tem de se fechar e se abrir de acordo com as suas necessidades momentâneas, você fica mais apto a aceitar a sua própria história e a abraçar carinhosamente os modos com que sobreviveu à sua história, e a acolher a linda versão de si mesmo, incluindo as falhas e bloqueios que você está trazendo para o momento atual. A partir dessa perspectiva de carinho, compreensão e gratidão, você consegue encontrar muito mais flexibilidade no seu sistema de Chacras. Será muito mais fácil abri-los. O primeiro e melhor modo de trabalhar com seus Chacras é encontrar o seu amor por si mesmo através de cada um deles.

A segunda coisa é lembrar que seus Chacras estão sempre dançando. Eles brilham como luzes, eles abrem e fecham, eles cintilam e diminuem a luz, e fazem tudo isso de acordo com o que você necessita a cada momento. Muitas vezes pode ser bem fácil imaginar que o melhor é que seus Chacras estejam abertos o tempo todo; que isto seria a coisa mais Iluminada que você poderia fazer. Mas, na verdade, enquanto você for um ser humano, vai encontrar situações, pessoas e lembranças que são difíceis. Seus Chacras são incrivelmente sábios; eles são flexíveis. Isto quer dizer, que eles podem reagir a cada momento. Cada um dos seus Chacras pode se fechar e se abrir de novo, mais tarde, quando você estiver pronto. Essa capacidade que eles têm de dançar uns com os outros é que lhe proporciona a capacidade de mudar sua energia de acordo com o que o momento está pedindo.

Não se prenda ao modelo de desempenho que lhe diz que é bom ter todos os seus Chacras abertos e é ruim ter bloqueios em qualquer um deles. Em vez disso, perceba como a abertura e fechamento deles frequentemente lhe oferecem a flexibilidade para ser exatamente o que você precisa ser a cada momento. Isto lhe oferece uma ampla gama de ferramentas energéticas para ajudá-lo a reagir ao seu ambiente e se manter centrado na sua energia, porque você pode ajustar os seus Chacras. Considere a possibilidade de confiar nos seus Chacras em vez de lutar contra eles e tentar forçá-los a se abrirem. Esta confiança e interação é que vão ajudá-lo a abri-los mais tarde e utilizá-los para seu melhor proveito.

Existem determinadas orações, músicas, cristais, ervas ou essências florais que podem me ajudar a obter auto-estima?

Sim, incontáveis! E existem também outros tipos de ferramentas que o ajudarão a sintonizar-se com a auto-estima. Os Guardiões dos Registros Akáshicos já deram vários exemplos disso em leituras e canalizações anteriores. Por ora vamos lhe dar um exemplo para cada um dos itens que você pediu. Primeiro, existem certas orações que o ajudarão a sintonizar-se com a auto-estima. Um exemplo bem conhecido é a Oração de São Francisco. Ela ativa as partes do seu ser onde o amor reside. Ao meditar com essa oração, você se transforma no seu melhor eu e inevitavelmente isto quer dizer que fica apaixonado por si mesmo.

Em relação à música, considere que todas as músicas pendem para um dos dois lados de uma cerca metafórica. Todas as músicas ou perpetuam mais amor do que medo, ou mais medo do que amor. Não existe meio-termo. A primeira forma de se trabalhar com música, em relação à auto-estima, é perguntar a si mesmo, sempre que ouvir qualquer peça musical:- "Sinto mais medo, mais tensão? Sinto-me mais irritado, mais incerto, mais dissonante, enquanto ouço isto? Ou me sinto mais calmo, mais centrado, mais energizado, mais alegre e mais amoroso, enquanto ouço isto?" Não existe um gênero específico – há versões disto na música clássica, no rock, na música country, em todos os diferentes gêneros de música. Não existe um gênero que seja necessariamente bom ou mau, mas peças individuais de música e o modo que os artistas juntaram essas peças. A melhor forma de trabalhar com música, no que se refere à auto-estima, é se recusar a ouvir música que crie dissonância para você. Preste atenção ao seu estado emocional enquanto a música está tocando e recuse-se a suportar música que crie desarmonia em você.

Quanto aos cristais, existem vários exemplos. Assim como os Chacras, eles mudam de acordo com o que você traz para eles. Um exemplo para agora é a hematita. Ela ajuda a absorver a falta de auto-estima. Ela pega qualquer parte sua que esteja na sombra e não o ame, e ajuda a absorver a raiva por si mesmo. Ela absorve a autodepreciação. A ametista ajuda a auto-estima, assim como o quartzo rosa. Simplesmente meditar com esses cristais ou carregá-los consigo pode ajudar a facilitar a auto-estima.

Ervas. Existem ervas que ajudam a facilitar a auto-estima. Uma delas é a camomila, outra é a matricária. Outra é o alcaçuz e outra, a canela. Todas estas ajudam a facilitar a auto-estima.

O último item pedido foi sobre as essências florais. Existem essências florais que ajudam a auto-estima. Você pode olhar para a garrafinha da essência floral e lá estará escrito para o que ela é feita. Mas uma coisa que você deve saber a respeito das essências florais é que elas são muito mais individualizadas do que as empresas que as comercializam desejam que você acredite. Essas empresas têm que colocar um rótulo para que você saiba o que uma essência individual pode lhe oferecer. Mas, no final, as essências florais interagem com cada corpo de forma diferente. O floral de violeta pode perpetuar a auto-estima em uma pessoa, e pode perpetuar a expansão ou a clarividência em outra. É importante que você ouça cuidadosamente o seu corpo e preste atenção a como o seu corpo, seus pensamentos e sua energia reagem a cada essência floral. Você pode começar com o que está escrito no rótulo, mas a partir daí, fique aberto para experimentar e reconhecer quando alguma coisa não estiver funcionando, independentemente do que diz o rótulo.

Se a alma é tão magnífica, amorosa, bonita e poderosa, então o que a fere?

A resposta é nada. Nada pode ferir a sua alma. Há uma frase que as pessoas usam; elas dizem que sua alma está ferida ou que foram feridas "na alma". Esta é uma expressão que ajuda a pessoa a comunicar a profundidade do sentimento, a profundidade da intensidade do ferimento que ela está vivenciando no fundo do seu coração. Mas o fato é que a sua alma não pode ser ferida. O seu eu humano está ferido e você pode sentir isso no fundo da sua alma, mas nada pode realmente ferir a sua alma. Sua alma, ou seu Eu Superior, é parte da Criação, e na sua alma verdadeira não existe nada além de paz, porque na sua alma verdadeira é como se você estivesse sentado no topo de uma montanha e pudesse ver tudo à sua volta. Nada surpreende a sua alma, e você está numa posição em que enxerga tudo porque está conectado com tudo no nível da alma. Então nada fere a sua alma.

As coisas ferem o seu eu humano e o seu espírito humano no fundo do seu ser. Geralmente o que fere as pessoas é a profundidade da desconexão entre elas. Abandono, traição e decepção são as experiências humanas que mais ferem. Estes tendem a ser os acontecimentos que mais "sacodem a alma" de um ser humano, por assim dizer. Mas a verdade é que, assim que sua vida humana termina e você deixa sua concha humana e reintegra o seu ser total à sua alma, você imediatamente reconhece que nada foi danificado. Você esteve numa viagem, mas não sofreu nenhum dano nem deixou cicatrizes. A idéia de estar ferido é puramente tridimensional, embora ressoe na quarta e quinta dimensões.