PRESSENTIMENTOS
BIBLIOGRAFIA
01- Antologia do Espírito - ref. 327 02 - Mecanismos da Mediunidade - pág. 21
03 - Médium quem é que não é - pág. 105 04 - Na sombra e na Luz - pág. 63
05 - O desconhecido e os problemas psíquicos - pág. 40 06 - O Livro dos Espíritos - q 221, 404, 411, 454
07 - O Livro dos Médiuns - q 184 08 - Obras Póstumas - pág. 63
09 - Oferenda - pág. 189 10 - Reencarnação e vida - pág. 89
11 - Revista Espírita - 1858, 1861, 1866 12 - Vida e Atos dos Apóstolos - pág. 188

LEMBRETE: O NÚMERO DA PÁGINA PODE VARIAR DE ACORDO COM A EDIÇÃO DA OBRA CITADA.

PRESSENTIMENTOS – COMPILAÇÃO

06 - O LIVRO DOS ESPÍRITOS - ALLAN KARDEC

QUESTÕES: 221 - É uma lembrança retrospectiva que deve o homem, mesmo no estado de selvagem, o sentimento instintivo da existência de Deus e pressentimento da vida futura? - É uma lembrança que ele conserva daquilo que sabia como Espírito, antes de encarnar; mas o orgulho frequentemente abafa esse sentimento.
Questão: 221a - É a mesma lembrança que se devem certas crenças respectivas à doutrina espírita encontrada em todos os povos? - Esta doutrina é tão antiga quanto ao mundo. É por isso que a encontramos por toda a parte, e é esta uma prova da sua veracidade. O Espírito encarnado, conservando a intuição do seu estado de Espírito, tem a consciência instintiva do mundo invisível. Mas quase sempre ela é falseada pelos preconceitos, e a ignorância mistura a ela a superstição.
Questão: 404: Que pensar da significação atribuida aos sonhos? - Os sonhos não são verdadeiros, como entendem os ledores da sorte, pelo que é absurdo admitir que sonhar com uma coisa anuncia outra. Eles são verdadeiros no sentido de apresentarem imagens reais para o Espírito, mas que, frequentemente, não têm relação com o que se passa na vida corpórea. Muitas vezes, ainda, como já dissemos, são uma recordação. Podem ser, enfim, algumas vezes, um PRESSENTIMENTO do futuro, se Deus o permite, ou a visão do que se passa no momento em outro lugar, a que a alma se transporta. Não tendes numerosos exemplos de pessoas que aparecem em sonhos para advertir parentes e amigos do que lhes está acontecendo? O que são estas aparições, senão a alma ou o Espírito dessas pessoas que se comunicam com a vossa? Quando adquiris a certeza de que aquilo que vistes realmente aconteceu, não é isso uma prova de que a imaginação nata tem com o fato, sobretudo se o ocorrido absolutamente não estava no vosso pensamento durante a vigília?

Questão 411: O Espírito encarnado, nos momentos em que se desprende da matéria e age como Espírito, conhece a época de sua morte? - Muitas vezes a PRESSENTE; e às vezes tem dela uma consciência bastante clara, o que lhe dá, no estado de vigília, a sua intuição. É por isso que algumas pessoas prevêem às vezes a própria com grande exatidão.
Questão: 418 - Uma pessoa que julgasse morto um de seus amigos, que na realidade não o estivesse, poderia encontrar-se com ele em espírito e saber assim que continua vivo? Poderia, neste caso, ter uma intuição ao acordar? - Como Espírito, pode certamente vê-lo e saber como está. Se não lhe foi imposto como prova acreditar na morte do amigo, terá um PRESSENTIMENTO de que ele vive, como poderá ter o de sua morte.
Questão 454: Poder-se-ia atribuir a uma espécie de DUPLA VISTA a perspicácia de certas pessoas que, sem nada terem de extraordinário, julgam as coisas com mais precisão do que as outras? - É sempre a alma que irradia mais livremente e julga melhor do que sob o véu da matéria.
Questão 454a: Esta faculdade pode, em certos casos, dar a presciência das coisas? - Sim, ela dá também os PRESSENTIMENTOS, porque há muitos graus desta faculdade, e o mesmo indivíduo pode ter todos os graus ou não ter mais do que alguns.

ÍTEM VII - PRESSENTIMENTOS: Questão 522: O pressentimento é sempre uma advertência do Espírito protetor? - O pressentimento é o conselho íntimo e oculto de um Espírito que vos deseja o bem. É TAMBÉM A INTUIÇÃO DA ESCOLHA ANTERIOR: É A VOZ DO INSTINTO. O Espírito, antes de encarnar, tem conhecimento das fases principais da sua existência, ou seja, do gênero de prova a que irá ligar-se. Quando estas têm um caráter marcante, ele conserva uma espécie de impressão em seu foro íntimo, e essa impressão, que é a voz do instinto, desperta quando chega o momento, tornando-se PRESSENTIMENTO.
Questão 523: Os pressentimentos e a voz do instinto têm sempre qualquer coisa de vago; na incerteza,o que devemos fazer? - Quando estás em dúvida, invoca o teu bom Espírito, ou ora a Deus, nosso soberano Senhor, para que te envie um de seus mensageiros, um de nós.
Questão 857: Há homens que enfrentam os perigos de combates com uma certa convicção de qua sua hora não chegou, há algum fundamento nesta confiança? - Com muita frequência o homem tem o pressentimento do seu fim, como o pode ter o de que ainda não morrerá. Esse pressentimento lhe é dado pelos seus Espíritos Protetores, que desejam advertí-lo para que esteja pronto a partir, ou reerguem a sua coragem nos momentos para que se faça mais necessário. TAMBÉM LHE PODE VIR DA INTUIÇÃO DA EXISTÊNCIA POR ELE ESCOLHIDA, ou da missão que aceitou e sabe que deve cumprir.

08 - OBRAS PÓSTUMAS - ALLAN KARDEC - PÁG. 63

Médium de Pressentimentos: Pessoas há que, em dadas circunstâncias, têm uma imprecisa intuição das coisas futuras. Essa intuição pode provir de uma espécie de dupla vista, que faculta se entrevejam as consequências das coisas presentes; mas, doutras vezes, resulta da comunicações ocultas, que fazem de tais pessoas uma variedade dos médiuns inspirados.

9 - OFERENDA - JOANNA DE ÂNGELIS - PÁG. 189

PRESSENTIMENTOS

Antes de suceder o fato, ondas vibratórias atingem aqueles que serão seus protagonistas. Irradiações dos sucessos em desdobramentos sempre alcançam os que são móveis ou partícipes dos mesmos. As ondas mentais disparadas na direção das pessoas, atingem-nas, não poucas vezes.

As faixas vibratórias, nas quais o psiquismo se demora, emitem as informações de que se carregam, sendo captadas por outras mentes. Todos esses tipos de registro podem ser tomados na conta de PRESSENTIMENTOS. Todavia, o pressentimento diferencia-se de premonição como da telepatia. Mais se liga à profecia, caracterizando-se por uma certa ascensão afetiva ou sentimental.

Nebulosos ou nítidos, os pressentimentos anunciam ocorrências que sucederão, estabelecendo um intercâmbio entre a fonte geradora e a mente receptiva. Misericódia divina, essa percepção, a fim de premunir o homem com os recursos da coragem e da resignação para os acontecimentos que não pode mudar, favorecendo com forças, a fim de modificar as ocorrências que podem e devem ser alteradas; auxiliando com expectativas felizes, a fim de oferecer júbilos nos momentos dos sucessos futuros.

Certamente, nem sempre as informações são recebidas com a necessária clareza, de modo a bem definir o que está por suceder. No entanto, o homem probo, o cristão, sabe que vivendo num mundo de intercâmbios eleva-se, mediante a prece ao Criador, e procura sintonizar com os seus Benfeitores Espirituais, que providenciarão os valores de que se enriquecerá, de modo a capacitar-se para o tentame.

Quando não seja possível melhor clarificar a questão, eles ampararão o tutelado, inspirando-lhe soluções que, noutras circunstâncias, não ocorreriam. Na dúvida, ora. Na certeza, ora. Em qualquer situação, ora. Entre fazer ou não praticar o bem, realizá-lo.

Na perspectiva de um dissabor, examina melhor a realidade do fato e age, tendo em vista o bem geral. Tuas ações, tua vida. Conforme agires hoje, escreverás a história do teu futuro.

Paulo pressentia o que o aguardava em Jerusalém e, advertido das dores que o esperavam, desceu à Capital de Israel para testemunhar o amor a Jesus, oferecendo-se como carta-viva da Boa Nova.

Os discípulos, advertidos quanto aos martírios que os aguardavam, pressentiam a hora, mas não recuavam, já que dessa atitude resultavam bênçãos para os que viriam depois.

Estevão, no primeiro encontro com Saulo, pressentiu as dores que iria experimentar, não obstante, orando, entregou-se ao sacrifício. Jesus conhecia todas as fraquezas dos companheiros; apesar disso, amou-os com dedicação total, confiando-lhes as tarefas de preparação do futuro.

Quando pressinta algo afligente, não te entregues a um sofrimento antecipado. Unge-te da paz, que deflui da prece, e aguarda, confiante.