20 - JULGAMENTO

O hábito de julgar os outros constitui uma das imperfeições de nosso caráter. É preciso que empreguemos todos os nossos esforços para ficarmos livres dessa imperfeição.

Julgar os outros é uma das maneiras de a gente ser orgulhosa, porque quem julga pensa que é superior a seus irmãos.

Reparar na vida alheia; falar mal de nossos colegas, de nossos amigos e de nossos parentes; criticar os atos dos outros; fazer intrigas; contar para todos as faltas que viu alguém cometer; tudo isso é julgar os outros. .

Quem assim procede não compreende o mandamento amemo-nos uns aos outros e falta com o dever da caridade.

Não podemos reparar nos defeitos de nosso próximo porque nós também estamos cheios de defeitos.

O direito de julgar pertence a Deus. Só nosso Pai sabe julgar com justiça os erros de seus filhos.

Um modo fácil que nos ajudará a ficar livres desse defeito é ter por regra o seguinte:

- Falar e pensar somente bem de todos; quando não pudermos falar bem, fiquemos quietos ou desviemos a conversa.

Há muitos assuntos belíssimos que merecem nossa atenção sem que precisemos criticar a vida dos outros.

Eliseu Rigonatti
O JULGAMENTO - ESE